Publicidade

Ação de empresa de veículos elétricos no vermelho dispara 3.000%

A Blink é uma empresa de energia verde, proprietária e operadora de estações de recarga de veículos elétricos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

invistaja.info | Informação para quem vive o mercado

(MarketMsg) — Não há nada no balanço da Blink Charging indicando que a ação da empresa está entre as mais populares nos Estados Unidos.

A companhia nunca registrou lucro anual em seus 11 anos de história; alertou no ano passado que poderia ir à falência; tem perdido participação de mercado e registra uma receita anêmica.

Ainda assim, a demanda pela ação da empresa é alta.

palavras-chave: Ação de empresa de veículos elétricos no vermelho dispara 3.000%; invistaja.info;

Os papéis da Blink deram um salto de 3.000% nos últimos oito meses. Apenas sete ações – de cerca de 2.700 que valem pelo menos US$ 1 bilhão – subiram mais ao longo desse período.

+Programas de desligamento do BB validam saída voluntária de 5.533 funcionários

O motivo: a Blink é uma empresa de energia verde, proprietária e operadora de estações de recarga de veículos elétricos. E se os investidores têm certeza de alguma coisa é que as empresas verdes são investimentos imperdíveis e obrigatórios do futuro.

Nenhuma ação capta melhor essa euforia do que a da Blink. Com valor de mercado de US$ 2,3 bilhões, o indicador de valor/vendas da empresa – uma métrica comum para saber se uma ação está sobrevalorizada – disparou para 493. Em comparação, para a Tesla – a queridinha do mundo de veículos elétricos e uma empresa com valor de mercado muito maior – esse número é de apenas 25.

“Tudo sobre a empresa está errado”, disse Andrew Left, fundador da Citron Research. “É apenas um nome bonito que chamou a atenção dos investidores de varejo.”

A Citron foi uma das poucas empresas que apostou contra a Blink no ano passado, com operações de venda a descoberto que recompensariam se o preço das ações caísse.

É uma das várias apostas de baixa em ações favorecidas pela multidão de investidores de varejo que se posicionaram contra a Citron – com a GameStop sendo a mais conhecida -, o que levou Left a anunciar em 29 de janeiro que a empresa iria suspender pesquisas sobre ações com posições vendidas.

O indicador de posições vendidas em ações da Blink – que mostra a quantidade de apostas contra os papéis – caiu para menos de 25% das ações em circulação em relação a mais de 40% no final de dezembro.

Para os vendedores a descoberto, uma das coisas que chama atenção é que vários nomes da Blink, incluindo o CEO e presidente do conselho, Michael Farkas, foram associados a empresas que entraram em conflito com normas regulatórias anos atrás.

Farkas descarta essa e outras críticas feitas por investidores com posições vendidas. “Sempre houve e sempre haverá críticos”, disse Farkas por e-mail. “Quando fundei a empresa, os críticos questionavam se a mudança para veículos elétricos era real. Agora, à medida que o valor do nosso negócio cresce, os críticos tendem a ser vendedores a descoberto.”

BRASIL | mercados | invistaja.info – Ação de empresa de veículos elétricos no vermelho dispara 3.000%

palavras-chave: Ação de empresa de veículos elétricos no vermelho dispara 3.000%; invistaja.info;

Veja também:

Petrobras: dilema do diesel, pouca confiança na política de preços e recomendações rebaixadas fazem ação cair até 5%

Piora na covid-19 e vacinação lenta podem ameaçar América Latina em 2021, diz FMI

China atrasa em quase dois meses meta de vacinar 50 milhões

Governo de SP vai adquirir mais 20 milhões de doses da CoronaVac para imunizar toda sua população até fim do ano, diz Doria

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade