Ação do Itaú cai após balanço e guidance para 2021, enquanto Vale tem baixa com minério; Petrobras sobe 5% e Totvs salta

Confira os destaques da B3 na sessão desta terça-feira (2)
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Brasil | invistaja –

 

BRASIL | invistaja — A sessão é de ganhos para o Ibovespa com os investidores tendo uma visão positiva para reformas com as eleições para as presidências da Câmara e do Senado

palavras-chave: Ação do Itaú cai após balanço e guidance para 2021, enquanto Vale tem baixa com minério; Petrobras sobe 5% e Totvs salta; invistaja.info;

+Produção industrial avança 0,9% em dezembro, acima do esperado, mas fecha 2020 com queda de 4,5%

Contudo, algumas ações estão registrando baixas significativas, como é o caso do Itaú (), que chegou a cair mais de 3% no início da sessão após o resultado do quarto trimestre, que foi considerado neutro pelos analistas de mercado. Contudo, o guidance, que também era muito esperado pelo mercado, foi divulgado nesta manhã, com alguns pontos que não agradaram.

O principal destaque negativo, que deve reduzir as expectativas para o banco, segundo o BBI, foi a expectativa para o custo do crédito para 2021, que deve ficar entre R$ 21,3 bilhões e R$ 24,3 bilhões. “Embora reconheçamos que o mercado tende a pagar mais pelo crescimento da receita do que por um redução do custo do risco, notamos que o guidance deixa pouco espaço para o mercado se tornar muito mais construtivo: (i) margem financeira (NII) está se recuperando e as expectativas já estão apontando nessa direção; e (ii) as taxas podem crescer mais rapidamente, mas existem riscos importantes no longo prazo. Assim, consideramos o guidance como razoável e alcançável, mas não como um catalisador positivo para as ações”, avaliam os analistas do banco.

Apesar do início de sessão negativo, com o papel chegando a cair 3,71%, as ações amenizaram as perdas logo na primeira hora do pregão.

A Vale (), assim como as siderúrgicas, registram queda com o minério, com VALE3 chegando a ter baixa de cerca de 3%, ainda que o Credit Suisse tenha elevado o preço-alvo para o ADR da companhia negociado na NYSE.

Entre as altas, a Petrobras (;) tem fortes ganhos de quase 5%, por uma combinação no avanço de venda de ativos e alta do minério.

A estatal informou na segunda que negocia com a Eneva termos e condições para vender sua participação em sete concessões no Polo Urucu, localizado na Bacia de Solimões. A companhia também informou que assinou contrato para a venda de suas participações no chamado Polo Peroá por US$ 55 milhões, em negócio fechado junto às empresas OP Energia, subsidiária integral da 3R Petroleum (RRRP3), e DBO Energia, que formarão um consórcio para a aquisição.

Já os preços do petróleo subiam forte nesta terça-feira, após grandes produtores terem mostrado que estão contendo a produção em linha com seus compromissos, o que tem apoiado o mercado em meio à demanda mais fraca durante a pandemia de coronavírus. O petróleo Brent LCOc1 subia 2,22%, a US$ 57,6 por barril; já o  petróleo dos Estados Unidos avançava 2,32%, a US$ 54,79 por barril. Ambos os contratos haviam subido mais de 2% na sessão anterior.

A maior alta, contudo, fica para o papel da Totvs (), com ganhos de cerca de 7% após ter a recomendação elevada pelo Credit Suisse para outperform (desempenho acima da média do mercado).

Confira mais destaques:

 

Vale (), minério de ferro e siderúrgicas

Os preços do minério de ferro tiveram forte queda nesta terça-feira, com participantes do mercado ficando cautelosos antes do feriado de Ano Novo Lunar na China, que dura uma semana a partir de 11 de fevereiro. O contrato mais negociado do minério de ferro na bolsa chinesa de Dalian DCIOcv1, para entrega em maio, encerrou o pregão diurno com queda de 5,6%, a 933,50 iuanes (US$ 144,51) por tonelada, após ter tocado 925 iuanes, menor nível desde 10 de dezembro. Na bolsa de Cingapura SZZFH1, a matéria-prima do aço viu o contrato para março desabar até 6%, para US$ 142 por tonelada, antes de recuperar algum terreno para operar em baixa de 5,1%.

“Como as coisas estão, nós estimamos 150 dólares para o minério de ferro como a média aproximada do ponto de equilíbrio para a produção de aço chinesa, que é onde os preços estão agora”, disse Howie Lee, economista do OCBC Bank em Cingapura.

“Com várias restrições a viagens em Hebei e a chegada do Festival de Primavera, o mercado está naturalmente vendo uma fraqueza na demanda”, adicionou Lee, em referência à principal província siderúrgica chinesa, onde foram encontrados novos grupos de casos de Covid-19. Além do menor apetite a risco dos investidores antes do feriado, os preços dos produtos siderúrgicos e matérias-primas ficaram sob pressão devido a um enfraquecimento das margens de lucro do aço na China. Os preços do aço recuaram 2,2% na bolsa de Xangai.

Contudo, no mesmo dia da forte queda do minério, o Credit Suisse publicou uma nota sobre o mercado da commodity, que iniciou o ano com preços fortes, de até entre US$ 170 e US$ 180 por tonelada nas primeiras semanas do ano. O banco diz acreditar que condições apertadas de oferta e demanda devem continuar a dar suporte a preços mais altos em 2021.

Os modelos do Credit preveem deficit de cerca de 56 milhões de toneladas em 2021, e o banco só vê excesso de oferta em 2023. Por isso, espera média do preço por tonelada de US$ 150 em 2021, o que deve impulsionar a geração de caixa para Vale, CSN () e Usiminas () , e alta nos lucros.

O banco mantém avaliação de outperform para as três empresas, e eleva o preço-alvo do ADR da Vale de US$ 23,5 para US$ 26, frente os US$ 16,74 negociados na segunda na bolsa de Nova York, por avaliar que a valoração da empresa está excessivamente descontada.

O Credit elevou de R$ 46 para R$ 51,5 o preço-alvo para as ações da CSN, frente a R$ 31,69 de fechamento na segund. E elevou de R$ 20 para R$ 21,5 o preço-alvo da Usiminas da véspera.

Na avaliação do banco para CSN e Usiminas, a expectativa é de que as empresas irão aproveitar o momento para elevar seus preços, além do bom momento do setor de construção civil e de infraestrutura, que vão elevar a demanda por aço.

Ainda no radar da Vale, o Governo de Minas Gerais informou ontem que não procede a informação de que as instituições que representam o poder público tenham finalizado as negociações com a mineradora para reparação dos danos socioeconômicos gerados pelo rompimento de barragem, em Brumadinho em janeiro de 2019. Segundo reportagem do jornal “O Tempo”, Vale e o governo fecharam o acordo em R$ 37 bilhões, citando fonte relacionada ao governo e ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

Itaú Unibanco ()

O Itaú Unibanco reportou na segunda-feira lucro recorrente de quarto trimestre praticamente em linha com as estimativas de analistas. O Itaú teve queda de 26,1% no lucro contra um ano antes, a R$ 5,388 bilhões, 1% abaixo da estimativa de consenso dos analistas, de R$ 5,44 bilhões, compilada pela Refinitiv.

Em nota, o novo presidente-executivo do Itaú, Milton Maluhy, disse que, para enfrentar um 2021 desafiador, o banco buscará cortar custos e acelerar o crescimento.

A receita líquida de juros do banco e as provisões para perdas com inadimplência seguiram sob pressão, enquanto as receitas com tarifas e serviços diminuíram.

A margem de juros caiu 9,5% ano a ano, principalmente devido a uma mudança na carteira de crédito para linhas de menor risco. O custo do crédito do banco subiu 3,8% no comparativo anual, para R$ 6 bilhões, mas o banco disse que foi devido a uma provisão para uma empresa.

A carteira de crédito do Itaú cresceu 2,7% no trimestre, impulsionada principalmente por consumidores e pequenas empresas. Seu índice de inadimplência em 90 dias ficou quase estável em 2,3%, mas o banco viu mais inadimplências entre pequenas e médias empresas com o fim de um período de carência.

O Itaú teve aumento de 5,1% nas despesas operacionais, com novas contratações e remuneração variável.O retorno sobre o patrimônio líquido, um indicador de lucratividade entre os bancos, aumentou 0,4 ponto percentual em relação ao terceiro trimestre, para 16,1%.

Segundo a XP Investimentos, o Itaú apresentou resultados em linha com as expectativas do mercado. A XP diz avaliar que o resultado foi impulsionado por uma carteira de crédito maior do que o esperado, e margens mais altas, com alta de 5 pontos-base no spread no trimestre. Mas a deterioração da linha de seguros e custos acima do esperado tiveram impacto negativo, afirma.

A XP Investimentos destacou esperar que as ações do banco tenham um desempenho em linha com o índice IFNC e reiterou a recomendação neutra e preço-alvo de R$ 29, pois avalia que a ação esteja sendo negociada a um preço justo “se considerarmos o setor bancário, que está com menores barreiras de entrada e vários novos competidores”.

Segundo o Bradesco BBI, os resultados estão melhorando, mas certas tendências podem ser consideradas “confusas”. Carteira de empréstimos e NII com clientes foram destaques positivos. Custo do risco, tarifas podem ser vistos como negativos. De acordo com o banco, o desempenho do NII deve ser bem recebido pelo mercado, mas o valuation deve deixar espaço limitado para um forte desempenho; com isso, a recomendação segue neutra para o papel.

O Credit Suisse afirma que vê os resultados como neutros para as ações do Itaú, por estarem 1% abaixo do consenso, e 3% abaixo de sua estimativa. Mas o foco deverá permanecer sobre a guidance de 2021.

O banco suíço diz acreditar que os resultados apresentados devem dar um bom tom para 2021, com bons resultados nas margens com clientes, impulsionados por forte crescimento no crédito a varejo e nas operações na América Latina, e bons resultados nas margens com o mercado, apesar do custo de risco maior e um resultado abaixo do esperado com seguros.

Esse ambiente, aliado à expectativa de queda do custo de risco e custos estáveis, devem levar a significativos lucros para 2021, afirma o Credit, que mantém recomendação outperform para o Itaú, com preço-alvo de R$ 39 para os papéis ITUB4, frente a R$ 29,08 negociados na segunda.

Na manhã desta terça, o Itaú divulgou as suas projeções, estimando que seu custo de crédito consolidado recue cerca de 30% em 2021 ante 2020.  O Itaú calcula que seu custo de crédito, ou suas provisões para perdas com empréstimos menos recuperações de crédito, entre R$ 21,3 bilhões e R$ 24,3 bilhões neste ano. Em 2020, esse custo totalizou R$ 30,2 bilhões.

Em teleconferência com jornalistas, o novo presidente-executivo do maior banco brasileiro, Milton Maluhy, destacou que o banco não deve fechar agência bancárias em 2021. O executivo também afirmou que a taxa de inadimplência de 90 dias deve aumentar em 2021, atingindo o pico nos últimos três meses do ano, mas ainda abaixo de níveis recordes passados.

O Itaú também comunicou na segunda que está esperando a aprovação do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) para cindir sua fatia de 41% na XP Inc. em uma nova empresa, após a operação ser aprovada em assembleia geral extraordinária no domingo. A XPart não foi constituída ainda no domingo, pois condiciona-se à obtenção de manifestação favorável do Fed.

Petrobras (;), Eneva () e 3R Petroleum ()

A Petrobras iniciou negociações com a Eneva sobre termos e condições para a venda da totalidade de sua participação em sete concessões no Polo Urucu, localizado na Bacia de Solimões, informou a estatal em comunicado na segunda.

A assinatura dos contratos de venda está sujeita ao êxito das negociações, que envolvem aspectos comerciais e contratuais da transação a serem aprovados pelas instâncias decisórias de ambas as partes”, disse a petroleira ao confirmar o recebimento de propostas pelo ativo.

A Petrobras havia iniciado em dezembro uma nova rodada de ofertas vinculantes no processo de desinvestimento do Polo Urucu, após ter recebido propostas da Eneva e da 3R Petroleum.

As ações da Eneva saltaram 13,5% na segunda, após o Brazil Journal noticiar, citando fontes a par do assunto, que a Petrobras havia escolhido a companhia como vencedora da concorrência por Urucu.

O Credit Suisse comentou a notícia de que a Petrobras decidiu vender o polo de Urucu à Eneva por entre US$ 780 milhões e US$ 840 milhões. Se confirmado pela Petrobras, o valor é 60% maior do que o valor que o Credit estima que o polo valeria nas mãos da Petrobras, de US$ 500 milhões.

O banco afirma que o desinvestimento está em linha com a estratégia da Petrobras de vender ativos buscando reduzir sua dívida a US$ 60 bilhões até 2022, e deixar operações fora da costa para focar no petróleo extraído da costa, mais resistente a baixas de preços.

O banco ressalta que Urucu fica no estado do Amazonas, a 600 km de Manaus e diz avaliar que, apesar de haver produção de gás, a produção mais importante será de petróleo. O polo é dependente do duto de Urucu-Coari-Manaus por meio do qual atinge o mercado de Manaus. O petróleo também é transportado pelo duto até o terminal de Coari, onde é enviado por navio à Reman, em Manaus, uma das refinarias da Petrobras a venda.

O banco avalia que realizar uma operação no meio da Amazônia é desafiador. A construção do duto de Urucu–Coari–Manaus se iniciou em in 2004, com custo de R$ 4,6 bilhões, e sofreu investigações sobre suposta corrupção e problemas no licenciamento ambiental, diz o Credit.

Em 2001, outro duto entre Porto Velho e Urucu, de 550 km, foi planejado. Mas o projeto também enfrentou dificuldades ligadas a licenciamento ambiental, e não foi para a frente, afirma o Credit. O banco mantém avaliação de outperform (expectativa de valorização acima da média do mercado) para os ADRs (American Depositary Receipts) PBR, e preço-alvo de US$ 16, frente os US$ 10,28 de fechamento na segunda (1º).

A Petrobras também informou que assinou contrato para a venda de suas participações no chamado Polo Peroá por US$ 55 milhões, em negócio fechado junto às empresas OP Energia, subsidiária integral da 3R Petroleum (RRRP3), e DBO Energia, que formarão um consórcio para a aquisição.

A operação, que envolve campos de produção e uma concessão na bacia do Espírito Santo, prevê pagamento à estatal de R$ 5 milhões na segunda, com mais R$ 7,5 milhões no fechamento da transação e R$ 42,5 milhões em pagamentos contingentes posteriores, disse a Petrobras em comunicado.

A 3R Petroleum Óleo e Gás disse em comunicado em separado que será operadora dos campos em consórcio com a DBO Energia, que terá 50% do polo.

A Petrobras também comunicou que seu diretor executivo de Governança e Conformidade, Marcelo Zenkner, manifestou intenção de não renovar mandato que vence em 20 de março, por razões pessoais.

“Um novo diretor deverá ser nomeado pelo conselho de administração com base em lista tríplice de profissionais elaborada por processo seletivo em curso conduzido por empresa especializada”, acrescentou a estatal.

Para a 3R Petroleum, a XP Investimentos destaca que a aquisição é positiva para a companhia, por marcar a entrada da 3R no Estado do Espírito Santo. “A transação vai de encontro à nossa tese de investimentos, segundo a qual consideramos a 3R Petroleum uma consolidadora das oportunidades do plano de venda de ativos da Petrobras. Por outro lado, notamos que necessitamos de mais detalhes para avaliar o real impacto da aquisição para as nossas estimativas e preço-alvo de 3R Petroleum. Mantemos nossa recomendação de Compra nas ações da 3R Petroleum (RRRP3) com um preço-alvo de R$55,00/ação”, aponta a XP.

 

Braskem ()

A Braskem informou na segunda que calculou em R$ 10,1 bilhões as provisões totais sobre o fenômeno de afundamento do solo em Maceió que causou a realocação de milhares de famílias na capital alagoana.

Em apresentação a analistas, a companhia afirmou que já desembolsou R$ 1,2 bilhão do total da provisão e que em 2021 os trabalhos vão consumir R$ 4,1 bilhões. Outros R$ 4,8 bilhões deverão ser desembolsados entre 2022 e 2025.

Segundo a empresa, o desembolso previsto para este ano não vai afetar a geração de caixa operacional da companhia uma vez que a petroquímica possui recursos que incluem R$ 1 bilhão em créditos de PIS/Cofins que espera monetizar neste ano e R$ 1,7 bilhão em reparação a ser recebida de companhias de seguro. Os recursos em caixa da empresa somam cerca de R$ 8,5 bilhões.

Enjoei ()

Em prévia operacional, a Enjoei informou que o volume bruto de vendas da plataforma de compra e venda de produtos usados cresceu 95% no quarto trimestre, na comparação anual, a R$ 162 milhões, em decorrência de novos usuários e a manutenção dos níveis de recorrência.

O número de novos usuários compradores cresceu 2,05 vezes, de 102 mil no último trimestre de 2019 para 209 mil em igual período de 2020, acompanhando a ampliação dos investimentos em aquisição de compradores. O Enjoei considera como novo comprador os clientes que fazem sua primeira compra em um período de 18 meses. Em relação ao número de novos vendedores, houve aumento de 74%, a 192 mil.

Assaí, GPA ()

A rede de atacarejo Assaí, do grupo GPA, pretende abrir capital em abril e investir quase R$ 7 bilhões em 123 novas lojas em cinco anos, segundo informações publicadas pelo Valor. A empresa tem realizado conversas com investidores para tratar seu plano de cisão do GPA e a pré-listagem na B3. A expectativa é efetivar a operação ainda no primeiro trimestre.

Recomendações

Em destaque no radar de recomendações, o Credit Suisse elevou a recomendação para as ações da Totvs () de neutra para outperform (desempenho acima da média do mercado), subindo o preço-alvo de R$ 27 para R$ 35 de forma a refletir a sólida performance no segmento de software e elevando a estimativa para o lucro líquido em 11% em 2021.

Já destacando o valuation descontado, o Morgan Stanley elevou a recomendação para o Burger King () para overweight (exposição acima da média do mercado), destacando que o valor da ação não reflete os fundamentos da indústria, a execução da companhia e sua estratégia de crescimento. O preço-alvo para o ativo BKBR3 é de R$ 13, o que corresponde a um potencial de valorização de 36,5% em relação ao fechamento da véspera.

Aliansce Sonae ()

A Aliansce Sonae Shopping Centers comunicou na terça que as operações no Boulevard Shopping Belo Horizonte foram retomadas. O Shopping funciona em horário reduzido e atende a recomendações das autoridades locais, diz a empresa.

Arezzo ()

A Arezzo Indústria e Comércio informou na terça que concluiu operação em que sua controlada ZZAB Comércio de Calçados adquiriu participação societária no brechó on-line TROC.COM.BR Atividades de Internet, seguindo contrato assinado em 19 de novembro de 2020. Assim, a ZZAB e outras controladas da Arezzo passaram a deter cerca de 75% do capital social total e votante da TROC.

BRF ()

Autoridades chinesas teriam detectado traços do coronavírus em um lote de carne suína exportada pela BRF. Segundo a Agência Lusa, a informação veio da província de Zhejiang, no leste da China. Ainda não se sabe o abatedouro de origem da carne.

Copel ()

A Copel (Companhia Paranaense de Energia) informou que alguns de seus servidores sofreram ataques hackers, que geraram indisponibilidade de parte de seus sistemas na segunda.

A empresa afirma que seus sistemas de operação e proteção detectaram os ataques e a empresa suspendeu o funcionamento de seu ambiente informatizado como forma de proteger informações. A empresa afirma que ainda analisa completamente o ocorrido, que autoridades acompanham o caso e que seus principais sistemas se mantêm íntegros. Os serviços de fornecimento de energia elétrica e de telecomunicações seguem funcionando normalmente, afirma a Copel.

Rede D’Or ()

O Bradesco BBI comentou a notícia de que, segundo a Unimed Brasil, de 345 Unimeds no país, 26 devem ser afetadas pela possível fusão entre Hapvida e Notre Dame. Em um estudo, a Unimed apresenta alguns possíveis movimentos para se fortalecer. Dentre eles, melhorar a relação com hospitais e clínicas, buscar produtos com preços mais atraentes, desenvolver planos para grandes clientes corporativos, entre outros.

Caso a fusão ocorra, perderão a liderança local o grupo Fama, no Amazonas; a Unimed Alfenas, em Minas Gerais; a Unimed Joinville, em Santa Catarina; e a Unimed Planalto, em Goiás. Na avaliação do Bradesco, o movimento das Unimeds vem em um momento importante para o setor de saúde no Brasil, com a possível fusão tornando Hapvida e Notre Dame um player nacional.

O banco vê o movimento como positivo para atores como a Rede D’Or, que poderia ajudar a Unimed na adoção de produtos alternativos, e ajudando-a a manter seu posicionamento. O banco mantém avaliação de outperform e preço-alvo de R$ 82 para a Rede D’Or, frente os R$ 67,80 de fechamento da véspera.

(com Reuters e Agência Estado)

Quer ser trader e tem medo de começar? O te ajuda a chegar lá:

BRASIL | mercados | invistaja.info – Ação do Itaú cai após balanço e guidance para 2021, enquanto Vale tem baixa com minério; Petrobras sobe 5% e Totvs salta

palavras-chave: Ação do Itaú cai após balanço e guidance para 2021, enquanto Vale tem baixa com minério; Petrobras sobe 5% e Totvs salta; invistaja.info;

Veja também:

Ação do Itaú cai após balanço e guidance para 2021, enquanto Vale tem baixa com minério; Petrobras sobe quase 5% e Totvs salta

Indústria do Brasil encerra 2020 com maior queda em 4 anos por pandemia

Ibovespa Futuro sobe com exterior e expectativa de que novos chefes do Legislativo encaminhem reformas; dólar futuro cai

Produção industrial avança 0,9% em dezembro, acima do esperado, mas fecha 2020 com queda de 4,5%

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.