Ações da corretora Robinhood caem 8% no primeiro dia de negociação em Wall Street

Corretora que esteve no centro das atenções durante a febre de compras de ações meme estreou com o pé esquerdo na Nasdaq
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Informação para traders e investidores

Edição MarketMsg e invistaja.info

palavras-chave: Ações da corretora Robinhood caem 8% no primeiro dia de negociação em Wall Street; invistaja.info;


LLIS3 | ROE: -8.4073 | Mrg.Ebit: -0.5844 | P/ACL: -0.2 | P/L: -0.14 | Mrg.Liq.: -1.1538 | ROIC: -0.1683

ListenToMarket: Ações da corretora Robinhood caem 8% no primeiro dia de negociação em Wall Street – Áudio gerado às: 19:10:22

VELOCIDADE: 1.0x | 1.95x | 2.3x

CURITIBA | invistaja.info — A corretora Robinhood, conhecida por focar no investidor pessoa física ao oferecer operações sem corretagem via app no celular, não teve uma boa estreia na Nasdaq. Em seu primeiro dia de operações, as suas ações despencaram 8,37% a US$ 34,82.

Na Oferta Pública Inicial (IPO, na sigla em inglês) a Robinhood levantou perto de US$ 2 bilhões.

A empresa, que tem 17,7 milhões de usuários ativos mensais e US$ 81 bilhões sob custódia, tem responsabilidade pelo maior interesse das pessoas físicas pelo mercado de ações nos EUA. Em 2019, esses investidores respondiam por 10% da atividade das bolsas americanas, e hoje possuem uma fatia de 25%.

+CGU diz que Precisa apresentou documento fraudado ao governo

Em 2021, a companhia ficou no centro das atenções por conta do fenômeno das compras coordenadas de “ações meme”. Por ser acessível e voltada a pessoas físicas, principalmente jovens millenials e geração z, a corretora foi bastante usada para a aquisição de ações de empresas impulsionadas por posts na rede social Reddit.

Contudo, justamente essa preferência dos jovens acabou trazendo sérios problemas à companhia. Se em 2020 ela era bem vista por ter gerado um lucro líquido de US$ 7,45 milhões, com uma receita líquida que totalizou US$ 959 milhões, no primeiro trimestre deste ano ela registrou prejuízo de US$ 1,4 bilhões em meio a perdas relacionadas à arrecadação de fundos de emergência durante a febre de compras de papéis da varejista de videogames GameStop.

hotWords: negociação corretora robinhood caem primeiro

Anuncie no invistaja.info

O caso ocorreu porque a Robinhood proibiu investidores de comprar mais do que uma ação da GameStop e de outras empresas que se tornaram ações meme, justificando a atitude porque com o enorme volume de ordens em seu sistema era preciso oferecer garantias à companhia que atua como câmara de compensação, tendo sido obrigada a depositar uma caução de US$ 3 bilhões.

Depois do incidente, mais de 30 ações coletivas foram iniciadas contra a empresa por investidores que disseram ter sido prejudicados por não poder comprar certos papeis.

Além das “ações meme”, a Robinhood também operacionalizou muitas negociações de criptomoedas este ano. Foram US$ 88 bilhões no primeiro trimestre.

palavras-chave: Ações da corretora Robinhood caem 8% no primeiro dia de negociação em Wall Street; invistaja.info;

FARIA LIMA | mercados | invistaja.info – Ações da corretora Robinhood caem 8% no primeiro dia de negociação em Wall Street

REFLEXÃO: Michael Batnick, gestor de patrimônios da Ritholtz: Evitar erros catastróficos é mais importante do que construir o portfólio perfeito.

Veja também:

Itália prorroga medidas para viajantes do Brasil

Redução de salários destaca crise no mercado de trabalho da AL

Conheça o novo rival da Colômbia para o Rappi e o iFood

Receita da Amazon sobe para US$ 113 bi no 2º trimestre, mas decepciona e ações caem na Nasdaq

Publique seu negócio no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade