Ações da Cosan saltam 6,6% após acordo com investidores; Vale avança 2,8% com minério, Eneva sobe 4,6% e Sabesp cai

Confira os destaques da B3 na sessão desta segunda-feira (31)
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Investindo como profissionais

Edição invistaja.info e MarketMsg

palavras-chave: Ações da Cosan saltam 6,6% após acordo com investidores; Vale avança 2,8% com minério, Eneva sobe 4,6% e Sabesp cai; invistaja.info;


ALPA4 | PSR: 7.86 | Liq.Corr.: 2.19 | Pat.Liq: 3074270000.0 | P/ACL: 27.53 | P/L: 112.69 | P/Cap.Giro: 18.73

BRASIL | invistaja.info — As ações da Eneva (ENEV3, R$ 18,46, +4,59%) registraram fortes ganhos na sessão desta segunda-feira (31), encerrando maio com alta de mais de 25%.

Analistas, como o Itaú BBA, veem a ação da Eneva como uma das beneficiárias do atual cenário de crise energética, já que a companhia possui exposição à energia térmica (veja mais clicando aqui), que deve ser acionada em meio aos baixos níveis de reservatórios de água. Enquanto isso, Cesp (CESP6, R$ 24,17, -0,41%), vista como uma das prejudicadas, fechou em queda.

As ações de Vale (VALE3, R$ 114,78, +2,86%) e siderúrgicas, com destaque para Usiminas (USIM5, R$ 19,86, +1,33%) e Gerdau (GGBR4, R$ 32,92, +0,83%), tiveram ganhos entre 1,5% e 4%, em um dia de alta para o minério de ferro em meio à forte volatilidade das commodities que marca o mês de maio.

+Crescimento da produção de petróleo é lento fora da Opep+

Já as ações da Cosan (CSAN3, R$ 23,37, +6,61%) subiram mais de 6% tendo de pano de fundo acordo com investidores que se comprometeram a investir R$ 810 milhões na sua subsidiária Compass, em troca de participação de 4,68% na unidade de gás natural e energia do grupo.

De acordo com a Levante Ideias de Investimentos, com a avaliação implícita da companhia, a Compass representaria cerca de 40% do valor de mercado total da Cosan, gerando uma reação positiva para as ações da companhia no curto prazo. A Atmos possui uma qualidade de investidores que permite um investimento deste porte (cerca de 4% do patrimônio total), sem a preocupação com a liquidez no investimento e, inclusive, está realizando um co-investimento com alguns clientes da gestora, aponta a equipe de análise.

Enquanto isso, a Compass mira o crescimento do mercado de gás natural, com produção cada vez maior por parte das petroleiras e empresas do setor de energia atuantes no país. “A negociação com a Gaspetro seria um importante marco para a empresa, dado que as controladas da Gaspetro nunca tiveram capacidade de investimento na modernização e expansão da malha de gasodutos nos territórios atuantes”, destacam os analistas.

O alvo da Compass é justamente implementar e replicar o modelo de excelência operacional da Comgás, atuante em São Paulo, em outras geografias e aproveitar do excesso de oferta de gás natural (hoje reinjetado no solo em larga escala por falta de demanda e estrutura de distribuição).

Entre as maiores baixas do Ibovespa, Sabesp (SBSP3, R$ 39,13, -2,08%) voltou a ter baixa, de mais de 2%. Na sexta, os ativos já haviam caído 4,74% após Marcos Penido, secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo, afirmar em entrevista ao Valor Econômico que o Governo de São Paulo não deverá levar adiante nem a capitalização nem a privatização da Sabesp até 2022. O foco neste momento, disse ele, é a universalização dos serviços.

Procurada pela Reuters, a secretaria de Infraestrutura de São Paulo afirmou em nota que “nesse momento a prioridade é a universalização dos serviços, a previsão é de que o processo de capitalização da companhia possa ocorrer ao longo de 2022”. Saiba mais clicando aqui.

Ainda em destaque, a sessão marcou a estreia da Dotz (DOTZ3, R$ 13,39, +1,44%) na B3, que após chegar a saltar 13,64% na máxima do dia, perdeu força e fechou com alta de pouco mais de 1%.

Confira os destaques:

Cosan (CSAN3, R$ 23,37, +6,61%))

A Cosan comunicou acordo com investidores que se comprometeram a investir 810 milhões de reais na sua subsidiária Compass, em troca de participação de 4,68% na unidade de gás natural e energia do grupo.

O acordo, celebrado com Atmos Ilíquidos 1 Fundo de Investimento em Ações, Atmos Master Fundo de Investimento em Ações, Manzat Inversiones Auu S.A. e Ricardo Ernesto Correa da Silva, teve como base um equity value pre-money da Compass de R$ 16,5 bilhões.

“A Atmos ao fazer o investimento corrobora com a boa administração realizada pela Cosan para com as suas empresas e que deverá ter no futuro grandes oportunidades no setor de gás”, avaliou o analista Luis Sales, da Guide Investimentos, em comentários a clientes.

“O investimento permite redução da alavancagem da empresa antes do IPO, o que abre espaço para novos investimentos mesmo enquanto permanece com o capital fechado”, acrescentou.

O grupo de energia e infraestrutura Cosan CSAN3.SA informou que celebrou um acordo pelo qual investidores se comprometeram a subscrever R$ 810 milhões em novas ações preferenciais de sua subsidiária de gás natural e energia Compass.

Petrobras (PETR3, R$ 26,65, -0,22%; PETR4, R$ 26,87, -0,44%)

Em destaque, a Petrobras divulgou nota de esclarecimento no sábado (29) à noite reafirmando sua política de preços depois do presidente Jair Bolsonaro defender, no dia anterior, “previsibilidade” no reajuste do preço dos combustíveis.

Bolsonaro afirmou a apoiadores que a petroleira, presidida pelo general Joaquim Silva e Luna, está concluindo estudos que tratam sobre uma fórmula que assegure “previsibilidade aos reajustes dos combustíveis”. O presidente afirmou que não se trata de ingerência na empresa, mas afirmou : “Troquei o comando da Petrobras e no início isso foi um escândalo. Mas é para interferir mesmo, eu sou o presidente. Tenho que manter todo mundo empregado?”

A companhia afirmou que “conforme já informado na última conferência com analistas e investidores sobre os resultados do primeiro trimestre de 2021, em 14 de maio de 2021, a companhia diz que, na busca de executar sua política de preços monitora, permanentemente o mercado.” Além disso, destacou que, “a partir de uma percepção de realinhamento de patamar, seja de câmbio, seja de cotações internacionais de petróleo e derivados, realiza reajustes de preço. Os estudos e monitoramentos elaborados pelas áreas técnicas de comercialização da Petrobras suportam a tomada de decisão e a proposição de reajustes de preço, sendo observado permanentemente o ambiente de negócios e o comportamento dos seus competidores, visando um posicionamento competitivo adequado.”

Ainda no radar da empresa, ela informou na sexta-feira que sua subsidiária na Bolívia foi condenada a pagar uma indenização de US$ 61,1 milhões pelo uso da propriedade onde está localizado o campo de San Alberto, em sentença que também impôs medidas cautelares à unidade da petroleira naquele país.

“Na decisão judicial, um suposto proprietário da área ocupada pelo bloco San Alberto foi contemplado com uma indenização por uso da propriedade, calculada a partir de 1996, quando as operações do bloco foram iniciadas”, disse a Petrobras em comunicado.

A empresa ainda esclareceu, em relação às notícias veiculadas na mídia sobre Parecer da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) sobre a eleição de membros do Conselho de Administração na Assembleia Geral Extraordinária de 12/04/2021 (AGE),  que não foram apontadas irregularidades quanto ao processo de votação.

“No referido parecer, a CVM manifestou que: (i) não foi identificada justa causa para o pedido de paralisação da AGE formulado por Conselheiro fiscal durante a reunião; (ii) não houve restrições no modelo de votação quanto ao direcionamento de votos aos candidatos não indicados pelo controlador; (iii) não detectou irregularidades no cômputo de votos dos acionistas que haviam votado na eleição em separado na Assembleia Geral Ordinária de 2020; (iv) não identificou divergências nos Boletins de Voto à Distância (BVDs) entre as versões em português e inglês; (v) houve equívoco em orientação de voto por parte de consultoria internacional contratada por investidores; (vi) há complexidades na cadeia de votação que podem gerar limitações para acionistas estrangeiros, diante das peculiaridades do sistema brasileiro”, apontou a estatal.

A empresa disse ainda que, por fim, a CVM formulou recomendações à Petrobras e à B3, com o intuito de aprimorar o processo de votação em Assembleias. “A companhia dará prosseguimento às suas avaliações sobre a cadeia de votação e reitera seu compromisso com a transparência”, destacou no comunicado.

Banco do Brasil (BBAS3, R$ 33,49, -0,15%)

O Banco do Brasil anunciou na sexta-feira a aprovação de R$ 480,8 milhões em juros sobre capital próprio do 2º trimestre.

O valor pago por ação será de R$ 0,16851902084, a ser pago em 30 de junho de 2021. A partir de 14 de junho, as ações passarão a ser negociadas “ex-JCP”.

Dotz (DOTZ3, R$ 13,39, +1,44%)

A Dotz fez sua estreia na B3 nesta segunda-feira. Empresa de tecnologia de programa de fidelidade fundada nos anos 2000, ela contava, no final de 2020, com cerca de cerca de 48 milhões de membros, sendo 9 milhões ativos (que realizaram transações na plataforma nos últimos doze meses) em sua plataforma e 1,9 milhão em seu marketplace.

A Dotz realizou sua abertura de capital (IPO, na sigla em inglês) com a ação sendo precificada a R$ 13,20, no piso da faixa indicativa entre R$ 13,20 e R$ 16,20. A oferta foi com esforços restritos, destinada a apenas um grupo de investidores qualificados, movimentando R$ 390,7 milhões. Do total, R$ 195,3 milhões serão destinados ao capital social e os outros R$ 195,3 milhões destinados à reserva de capital.

Vale (VALE3, R$ 114,78, +2,86%) e minério

Os futuros do vergalhão de aço na China saltaram nesta segunda-feira, depois de o mercado ter registrado pesadas perdas nas últimas semanas, na sequência de promessas do governo de estabilizar os preços de commodities, mas tiveram o primeiro recuo mensal em quatro meses.

O contrato mais ativo do vergalhão de aço na bolsa de futuros de Xangai avançou 14,5% nos 12 primeiros dias do mês, para depois despencar mais de 24% nas duas semanas seguintes. Em meio aos alertas do governo chinês e seus impactos sobre o sentimento do mercado, os preços dos ferrosos caíram, mas o minério de ferro recuou menos que o aço, o que “colocou bastante pressão sobre as operações das siderúrgicas”, segundo a Hunan Valin Steel.

O vergalhão de aço com entrega em outubro subiu 2,5% nesta segunda-feira, para 5.027 iuanes (US$ 789,96) por tonelada no fechamento. Em maio, o contrato recuou 6,8%. Os futuros do minério de ferro na bolsa de Dalian DCIOcv1 com entrega em setembro subiram 5,3%, para 1.106 iuanes por tonelada. As taxas de utilização da capacidade de altos-fornos em 247 usinas siderúrgicas pela China subiram para 91,41% na semana passada, a maior desde o início de março, de acordo com a consultoria Mysteel.

Assaí (ASAI3, R$ 89,45, +0,40%), Pão de Açúcar (PCAR3, R$ 39,43, +1,13%), Carrefour Brasil (CRFB3, R$ 22,40, +2,24%) e Grupo Mateus (GMAT3, R$ 8,12, +0,25%)

hotWords: acordo eneva minério, vale cosan 2,8% 4,6% após

Publique seu negócio no invistaja.info

Os analistas do Bradesco BBI, liderados por Richard Cathcart, iniciaram cobertura para Assaí com recomendação outperform (desempenho acima da média do mercado) e preço-alvo de R$125, sendo o novo top pick no setor de varejista de alimentos na América Latina. Eles também retomaram a cobertura de Pão de Açúcar com recomendação neutra e preço-alvo de R$ 44, mantendo recomendações outperform para Carrefour, com preço-alvo de R$ 28 e para o Grupo Mateus, com preço-alvo de  R$ 11).

Os analistas mapearam os quinze maiores players no Brasil, convencidos de que ainda existem amplas oportunidades de expansão no setor de cash and carry (conhecido como atacarejo), com potencial para 350 lojas adicionais em uma base de 863. Assaí e Atacadão, este último do Grupo Carrefour, tem pelo menos mais 5 anos de expansão a 20 lojas/ano. Os analistas apontam que o formato de cash and carry deve continuar a ganhando participação dos hipermercados e que é o mais eficiente globalmente em vendas por metro quadrado.

O e-commerce é uma nova avenida de crescimento, mas evidências são mistas se de fato as vendas são incrementais (ou substituem vendas nas lojas). “Acreditamos que Carrefour esteja gerando mais vendas incrementais do que GPA e Walmex”, apontam.

Assai é top pick, baseado em (1) 100% de exposição em cash and carry; (2) forte histórico em execução; (3) maior densidade de vendas de qualquer varejista de alimento; e (4) perspectiva de crescimento médio anual composto (CAGR) de 18%, a 16.5 vezes o preço sobre o lucro esperado para 2022.

Shoppings

Os analistas da XP atualizaram estimativas para as companhias de shopping center brMalls (BRML3, R$ 11,18, -1,06%), Iguatemi (IGTA3, R$ 43,25, -2,61%) e Multiplan (MULT3, R$ 25,66, +0,27%), incorporando os resultados do primeiro trimestre de 2021. “Nós continuamos preferindo companhias com portfólio de shopping centers de alta qualidade e dominantes, pois acreditamos que esses devem recuperar mais rapidamente do que média do setor após a recente reabertura dos shoppings”, avaliam os analistas.

A Multiplan é o nome favorito do setor para os analistas da XP, preferindo a ação da companhia dada a combinação de: i) um portfólio premium e dominante e valuation atrativo. Os analistas elevaram o preço-alvo de R$ 25 para R$ 29,50.

A brMalls teve o preço-alvo elevado de R$ 10,70 para R$ 13, com a recomendação sendo revisada para compra dado o valuation descontado. “Apesar da forte performance recente da ação (19% no mês), continuamos vendo um atrativo ponto de entrada para a ação”, apontam.

Já os fundamentos da Iguatemi permanecem intactos, mas os analistas veem potencial limitado após a recente alta e possuem recomendação neutra. “Apesar da Iguatemi possuir ativos de alta qualidade, estamos rebaixando nossa recomendação de compra para neutro dado que vemos o valuation já refletindo parcialmente a perspectiva positiva após a performance de alta de 21% em maio”. O preço-alvo foi elevado de R$ 41 para R$ 48.

Eletrobras (ELET3, R$ 43,84, +1,65%; ELET6, R$ 43,58, +1,51%)

O presidente Jair Bolsonaro assinou no sábado decreto que regulamenta uma nova modalidade de leilões de energia, para contratação de reserva de capacidade, com um primeiro certame do tipo já previsto pelo Ministério de Minas e Energia para dezembro.

Publicada em edição extra do Diário Oficial da União na noite de sexta-feira, a medida não está associada à crise hídrica atual, uma vez que já vinha sendo discutida no governo e mira usinas que entrariam em operação apenas no futuro, mas tem ligação com o processo de privatização da Eletrobras.

Ânima (ANIM3, R$ 12,60, -0,08%) 

A Ânima informou que concluiu aquisição de ativos da Laureate e espera sinergias de R$ 350 milhões até 2025.

Irani (RANI3, R$ 8,31, 0,00%)

A Irani aprovou o financiamento de até R$ 484 milhões junto ao BNDES.

Simpar (SIMH3, R$ 51,96, +4,57%)

O Consórcio Grãos do Piauí, liderado pela Simpar, foi o vencedor na última sexta da disputa pela Parceria Público Privada (PPP) da rodovia Transcerrados, no Piauí. O grupo fez oferta de R$ 2,309 milhões,  desconto de 1,5% nas contraprestações, que serão pagas mensalmente pelo governo à concessionária.

As Rodovias Transcerrados são uma PPI de 30 anos, com uma estrada com pedágio de 277 km de extensão localizada no meio da região produtora de grãos do Matopiba (intersecção entre Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia). Ela exige investimento de R$ 809 milhões.

O Bradesco BBI espera que a CS Brasil supere a guidance de taxa interna de retorno de 15% para a Rodovias Transcerrados e que ela fique em 16,7%, com uma redução do investimento de 15% e uma presunção conservadora de que 25% do plano de investimento seja financiado pelo BNDES. Na avaliação do banco a Transcerrados pode adicionar R$ 0,30 por papel SIMH3.O Bradesco mantém recomendação outperform (perspectiva de valorização acima da média do mercado) para a Simpar, com preço-alvo para 2021 em R$ 72.

CCR (CCRO3, R$ 13,78, -0,58%)

A CCR informou que o tráfego de veículos em rodovias administradas pela empresa cresceu 12,3% de janeiro até 27 de maio ante mesmo período de 2020. O Conselho da empresa ainda aprovou a emissão de R$ 545 milhões em debêntures.

BTG Pactual (BPAC11, R$ 124,30, +1,11%)

O BTG Pactual anunciou oferta primária com esforços restritos de até 24,402 milhões de units, que deve ser precificada em 8 de junho. Considerando o preço de fechamento dos papéis na véspera, de R$ 122,94, a oferta alcança quase R$ 3 bilhões.

O BTG Pactual anunciou nesta segunda-feira a compra de 100% do Grupo Universa, conglomerado que reúne as empresas Empiricus, Vitreo, Money Times, Seu Dinheiro e Real Valor, em negócio cujos valores envolvem pagamento de R$ 440 milhões à vista e R$ 250 milhões em units BPAC11, ambos mediante a conclusão da transação. Adicionalmente, poderá haver o pagamento de valores financeiros no período de 4 anos, a depender do atingimento de metas operacionais e financeiras.

Elétricas e saneamento

O Credit Suisse comentou o alerta pelo governo sobre a situação de emergência hídrica no Brasil, válido para o período entre 21 de junho e 21 de setembro e causado principalmente pelo baixo nível de chuvas na bacia do Rio Paraná, que responde por 1,8% do sistema de energia. A falta de chuvas também afeta a Bacia do Rio Grande, responsável por 25% do sistema. Com o alerta, a ANA (Agência Nacional de Águas) fica responsável por avaliar a situação dos reservatórios, e por estabelecer prioridades quanto ao uso de água, incluindo operação de usinas, irrigação e transporte por meio de canais de água no Brasil.

O banco avalia, no entanto, que o país está melhor posicionado para enfrentar a crise em comparação com 2014, levando em consideração que a capacidade instalada total no Brasil cresceu 31%, em um ritmo mais intenso do que o consumo de energia, de 4%.

A participação da energia hidráulica caiu de 67% em 2014 para 62% em 2021, com maior participação de fazendas eólicas e outras fontes renováveis de energia. Também houve aumento da energia térmica, de 37,8 gigawatts para 42,9 gigawatts no mesmo intervalo de tempo.

Apesar da alta da demanda, que deve crescer 7% em junho comparado com o mesmo mês de 2020, o banco diz acreditar que a situação tem mais a ver com os custos do que com a oferta, já que apenas 10 gigawatts das térmicas estão sendo utilizados, frente ao potencial de geração de 20 gigawatts.

Na avaliação do banco, o problema no uso da energia térmica é antes relativo ao preço do que à disponibilidade. O banco admite, no entanto, que a geração de energia pode ser limitada, a depender de como a situação evolui.

O banco avalia que geradoras de energia mais expostas à energia hidráulica, como AES Brasil (AESB3, R$ 13,97, -1,62%) e Cesp (CESP6, R$ 24,17, -0,41%), devem ser negativamente afetadas. Omega (OMGE3, R$ 39,76, +3,78%) e Engie (EGIE3, R$ 39,79, -0,48%) devem ser menos afetadas. A geração de energia térmica deve implicar maior pressão de capital de giro para as distribuidoras de energia, implicando em tarifas maiores. Além disso, entre empresas de saneamento apenas a Sanepar (SAPR11, R$ 20,15, -0,74%) foi afetada até o momento, diz o banco.

O Itaú BBA diz que não vê risco de racionamento de energia, mas espera que a geração térmica opere em níveis altos, pressionando as tarifas. O banco estima que os níveis do Sistema Interligado Nacional cairão a 22% em novembro, frente aos 44% atuais.

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica projeta um deficit de GSF (generation scaling factor) de 23% em 2021, com um pico no terceiro trimestre devido à estratégia de alocação de energia. O banco também espera os maiores preços de energia no terceiro trimestre.

Na avaliação do banco, Eneva (ENEV3, R$ 18,46, +4,59%) e Omega devem ser as maiores beneficiárias do panorama atual, devido a sua exposição baixa à energia hidrelétrica. Além disso, as tarifas de energia deverão permanecer sob pressão. O banco ressalta que a Aneel limitou a alta de energia a 10% em 2021. Assim, o banco espera altas das tarifas acima da inflação em 2022.

(com Reuters e Estadão Conteúdo)

Sócia da XP Investimentos oferece curso gratuito de como alcançar a liberdade financeira. Clique aqui para se inscrever.

palavras-chave: Ações da Cosan saltam 6,6% após acordo com investidores; Vale avança 2,8% com minério, Eneva sobe 4,6% e Sabesp cai; invistaja.info;

FARIA LIMA | mercados | invistaja.info – Ações da Cosan saltam 6,6% após acordo com investidores; Vale avança 2,8% com minério, Eneva sobe 4,6% e Sabesp cai

REFLEXÃO: James Early, do Motley Fool: Explore a fraqueza cognitiva dos outros

Leia também:

Ibovespa tem nova alta e passa dos 126 mil pontos pela 1ª vez na história; dólar avança a R$ 5,22

Guedes diz esperar leilões bastante concorridos para Correios e Eletrobras

BC está otimista com o crescimento e vigilante com a disseminação da inflação, diz Campos Neto

Pfizer pede para Anvisa incluir vacinação de adolescentes a partir de 12 anos em bula da vacina no Brasil

Anuncie no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.