Publicidade

África do Sul quer proteger vulneráveis do risco das criptomoedas

O marco, elaborado em conjunto com as agências de previdência e supervisão financeira, estabelecerá regras para o comércio de moedas virtuais
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Investindo como um profissional

Edição invistaja.info e MarketMsg

palavras-chave: África do Sul quer proteger vulneráveis do risco das criptomoedas; invistaja.info;


APER3 | P/Cap.Giro: 6.66 | P/ACL: -9.2 | EV/EBIT: -6.15 | ROIC: -0.1546 | Mrg.Ebit: -0.4589 | Liq.2meses: 1562980.0

ListenToMarket: África do Sul quer proteger vulneráveis do risco das criptomoedas – Áudio gerado às: 13:20:31

VELOCIDADE: 1.0x | 1.95x | 2.3x

(MarketMsg) — A autoridade reguladora do setor financeiro na África do Sul pretende apresentar no início de 2022 um marco regulatório que abrangerá criptomoedas, a fim de proteger pessoas vulneráveis dos ativos de alto risco.

O marco, elaborado em conjunto com as agências de previdência e supervisão financeira, estabelecerá regras para o comércio de moedas virtuais como Ethereum (ETH), XRP (XRP) e Litecoin ([ativo=LTE]), informou Unathi Kamlana, comissário da autoridade reguladora (conhecida pela sigla em inglês FSCA), em entrevista nesta sexta-feira.

Também será avaliado como essas moedas vão interagir com produtos financeiros tradicionais, os riscos que representam aos balanços patrimoniais dos bancos e se ameaçam a estabilidade.

+Governo dá aval a projetos de nove ferrovias de capital privado

“Queremos intervir quando clientes em potencial recebem oferecimento de produtos que não compreendem e podem ser altamente arriscados”, explicou Kamlana. “Devemos ter muito cuidado para não simplesmente dar legitimidade a eles.”

hotWords: risco vulneráveis proteger criptomoedas

Seja anunciante no invistaja.info

A introdução de regulamentos vem na esteira de dois grandes golpes com cripto originados na África do Sul, que levaram ao sumiço de bilhões de dólares em investimentos. As moedas digitais saíram da periferia para o centro do mundo financeiro nos últimos anos, intensificando os esforços globais para impedir transações sem restrições.

Segundo Kamlana, as criptomoedas não representam risco sistêmico à estabilidade do setor financeiro, mas, no entendimento da FSCA, elas são mais um ativo do que uma moeda. A agência está acompanhando os planos do banco central para desenvolver sua própria moeda estável e considera esta a abordagem mais responsável para inovação, disse Kamlana.

“Se eu fosse dar conselhos aos investidores de varejo, eu recomendaria que esperassem pelo resultado do trabalho do banco central”, afirmou o comissário. “O melhor desfecho em termos de moedas estáveis é o que resulta da inovação do banco central, considerando sua confiabilidade e estabilidade.”

Quer aprender a investir em criptoativos de graça, de forma prática e inteligente? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir

palavras-chave: África do Sul quer proteger vulneráveis do risco das criptomoedas; invistaja.info;

GLEBA PALHANO | mercados | invistaja.info – África do Sul quer proteger vulneráveis do risco das criptomoedas

REFLEXÃO: Morgan Housel: Se preocupe somente quando você achar que tiver tudo resolvido.

Veja também:

China tenta dominar narrativa sobre colapso da Evergrande

IPCA abaixo do esperado em novembro é surpresa positiva, mas não afasta projeções de juros mais elevados

Principais atacarejistas estão se expandindo rápido, destaca BBA, que eleva recomendação para Assaí (ASAI3)

Ibovespa oscila nos 107 mil pontos com inflação menor que o esperado; juros DI ampliam perdas

Entre em contato para anunciar no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade