Após lucro recorde da Pague Menos no 2º tri, analistas reiteram compra e otimismo com empresa; papéis sobem mais de 4% na Bolsa

Para XP, Itaú BBA e Credit Suisse, números mostram boa consistência da companhia que deve permear nos próximos trimestres
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Informação para o trader investidor

Edição MarketMsg e invistaja.info

palavras-chave: Após lucro recorde da Pague Menos no 2º tri, analistas reiteram compra e otimismo com empresa; papéis sobem mais de 4% na Bolsa; invistaja.info;


CVCB3 | EV/EBIT: -7.67 | P/Ativo: 0.91 | P/L: -31.87 | EV/EBITDA: -11.45 | P/Cap.Giro: 42.65 | P/VP: 12.65

BRASIL | invistaja.info — A rede de farmácias Pague Menos (PGMN3) registrou lucro líquido de R$ 71,6 milhões no segundo trimestre deste ano, um aumento de 683% na comparação anual e o maior lucro trimestral da história da companhia.

Já o lucro antes de juros, impostos, depreciações, amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) foi a R$ 192,3 milhões entre abril e junho deste ano, alta de 37,7% em relação ao mesmo período de 2020.

Os resultados, tidos como fortes por analistas do mercado financeiro, vieram acima do esperado e contribuíram para um desempenho positivo das ações na Bolsa nesta terça. Os papéis PGM3 encerraram o pregão com alta de 4,14%, negociados a R$ 12,59.

+Minério de ferro avança em Dalian com expectativas de forte demanda

Na avaliação da XP, os resultados continuam a refletir as diversas iniciativas que a companhia está implementando em sua reestruturação operacional e que devem, segundo os analistas, continuar beneficiando a Pague Menos nos próximos meses.

Além disso, as vendas digitais, a plataforma omnichannel e o Clinic Farma seguem avançando e devem contribuir, segundo o time da XP, para o aumento de recorrência de compra e ticket médio ao longo dos próximos trimestres.

Entre os principais destaques positivos do balanço, a XP cita o sólido desempenho de vendas mesmas lojas (SSS), com aumento de 19,7% na base de comparação anual, beneficiadas pela base de comparação mais fraca e pelo reajuste de preços dos medicamentos, em abril.

O ganho de participação de mercado nas principais regiões de atuação (Norte de Nordeste) também foi um dado positivo, na avaliação da casa.

O time de análise escreve ainda que a companhia continuou a apresentar melhora de rentabilidade, com a margem bruta em 31% (aumento de 1,6 p.p. ano sobre ano) e margem Ebitda de 9,4% (aumento de 1,2p.p. na base anual), decorrente de melhorias operacionais e impactos positivos do reajuste no estoque.

Isso contribuiu para uma margem líquida de 3,5%, um nível recorde, reforça a XP.

Os fortes resultados também foram exaltados pelo Itaú BBA, que cita os números do último trimestre como “impressionantes”, superando as estimativas de receita e lucro do banco.

Em relatório, os analistas destacam que a companhia se beneficiou do reajuste nos preços dos medicamentos, autorizado em abril, e de melhorias operacionais oriundas do seu processo de reestruturação.

A base de comparação fraca também contribuiu, escrevem, dado que os efeitos iniciais da Covid-19 pesaram sobre os números do segundo trimestre do ano passado,

O Itaú BBA tem recomendação outperform (performance acima da média do mercado) para os papéis da Pague Menos e preço-alvo de R$ 16,00 – o que implica potencial de alta de 32,3% em relação ao fechamento de segunda-feira (2).

hotWords: menos tri, mais papéis após otimismo analistas empresa;

Publique seu negócio no invistaja.info

Bom desempenho pós-IPO

Em relatório, o Credit Suisse escreve que este é o quarto resultado trimestral pós-IPO (em agosto de 2020) mostrando boa consistência da companhia. Isso é particularmente bom para a Pague Menos aumentar a confiança do mercado de que a recuperação foi implementada com sucesso e reforça perspectivas positivas no futuro, avalia.

“O resultado do segundo trimestre deve conduzir a uma revisão positiva dos lucros e, portanto, esperamos uma reação positiva do mercado”, escrevem os analistas.

O time de análise afirma que segue otimista com a companhia, uma vez que ela opera em um segmento crescente e resiliente, menos afetado por crises macroeconômicas.

Além disso, a rede de farmácias tem uma história de crescimento clara, na avaliação do banco, tanto do ponto de vista orgânico quanto inorgânico (como a aquisição da Extrafarma), com foco nas regiões centrais onde a empresa tem maior participação de mercado e lucratividade.

O Credit Suisse tem recomendação outperform para os papéis da companhia, com preço-alvo de R$ 13,50.

Próximos passos

Após o resultado recorde no trimestre, a expectativa da XP é de que a Pague Menos continue a apresentar resultados sólidos nos próximos meses, à medida que iniciativas internas sejam traduzidas em melhoria de vendas e rentabilidade.

“Vemos um grande potencial com o Clinic Farma, que expandiu seu portfólio de serviços para 46 (ante 37 no primeiro trimestre) e já alcança 6,8% da base de clientes. Ainda, a companhia anunciou uma parceria com a Saúde ID, do Grupo Fleury, para a utilização da tecnologia TytoCare durante atendimentos via telemedicinas nas lojas, facilitando o acesso a parâmetros fisiológicos”, escrevem os analistas.

O time de análise destaca ainda que a empresa já possui 80 contratos assinados para a inauguração de novas lojas, que devem ganhar tração no terceiro trimestre, e que a companhia já está trabalhando no plano de integração da Extrafarma para implementá-lo assim que houver a aprovação do Cade.

A XP manteve sua recomendação de compra para os papéis da Pague Menos, com preço alvo de R$ 13 por ação para o fim de 2021 – o que implica uspide de 7,5%.

Em curso gratuito de Opções, professor Su Chong Wei ensina método para ter ganhos recorrentes na bolsa. Inscreva-se grátis e participe.

palavras-chave: Após lucro recorde da Pague Menos no 2º tri, analistas reiteram compra e otimismo com empresa; papéis sobem mais de 4% na Bolsa; invistaja.info;

RIO DE JANEIRO | mercados | invistaja.info – Após lucro recorde da Pague Menos no 2º tri, analistas reiteram compra e otimismo com empresa; papéis sobem mais de 4% na Bolsa

REFLEXÃO: Barry Ritholtz, da Bloomberg: Mantenha a simplicidade, faço menos e administre sua estupidez.

Veja também:

Doações dão suporte ao jornalismo, e novas vozes ganham força

Ibovespa fecha em alta de 0,9% puxado por Vale e Petrobras em meio a exterior e novidade em reforma; dólar sobe a R$ 5,19

Relator do projeto do IR propõe aumento para 5,5% na alíquota da CFEM sobre minério de ferro; ação da Vale fecha em alta de 3,4%

445 pessoas vão para o fim da fila em São Paulo por recusar marca de vacina

Entre em contato para anunciar no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade