PUBLICIDADE

Auxílio emergencial: presidente da Caixa explica 2 principais motivos para ter o benefício negado

Em 2020, 68 milhões de pessoas tiveram o benefício; para 2021, número de pessoas caiu para cerca de 40 milhões
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Investindo como um profissional

Edição MarketMsg e invistaja.info

palavras-chave: Auxílio emergencial: presidente da Caixa explica 2 principais motivos para ter o benefício negado; invistaja.info;


PGMN3 | P/ACL: -6.18 | DY: 0.0 | P/Ativo: 0.714 | Cresc.5anos: 0.0458 | P/Cap.Giro: 3.27 | Mrg.Liq.: 0.014

BRASÍLIA | invistaja.info — Nesta terça-feira (6), o auxílio emergencial começou a ser creditado nas contas dos trabalhadores nascidos em janeiro. Nesse primeiro grupo, estão cerca de 2,7 milhões de pessoas.

Em uma coletiva de imprensa transmitida online, Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, ressaltou os dois principais motivos que levaram à redução no número de beneficiários nesta nova rodada do auxílio emergencial em 2021.

Em 2020, cerca de 68 milhões de pessoas tiveram acesso à assistência financeira em meio à crise. Porém, para este ano, o número de pessoas caiu para cerca de 40 milhões.

+“Grandes desafios do Brasil estão sempre ligados ao fiscal”, diz Campos Neto

“Houve a redução para somente um beneficiário por família e neste ano é necessário que a renda per capita da família seja de até meio salário mínimo e a renda familiar total seja de até três salários mínimos“, explica Guimarães.

Em 2020, era permitido que até duas pessoas por família ganhassem o benefício concomitantemente. Já em relação ao critério de renda, não era obrigatório cumprir os dois requisitos. Se a pessoa se encaixava em um ou outro já era suficiente, mas nesse ano é necessário que o beneficiário atenda ambos os critérios – per capita e renda familiar total.

hotWords: para auxílio caixa presidente emergencial: explica

Publique seu negócio no invistaja.info

Durante a coletiva, Guimarães também explicou que o banco ganhou experiência no ano passado, e que para essa nova rodada decidiu manter uma organização de pagamentos similar.

“Escolhemos manter a organização pelo mês de nascimento pela simplicidade da lógica e cria ordenação fácil. O pagamento via calendário do Bolsa Família foi mantido porque também favorece um racional simples para um público que tem menos informação”, disse o executivo.

O (invistaja.info) fez uma matéria com 12 respostas sobre o auxílio. Tire suas dúvidas aqui. A contestação sobre o auxílio emergencial negado pode ser feita até o dia 12 de abril.

Entenda o método para realizar análises e não se perder em momentos turbulentos. A série gratuita One Good Trader, com Gilberto Coelho, te ensina como – inscreva-se!

palavras-chave: Auxílio emergencial: presidente da Caixa explica 2 principais motivos para ter o benefício negado; invistaja.info;

FARIA LIMA | mercados | invistaja.info – Auxílio emergencial: presidente da Caixa explica 2 principais motivos para ter o benefício negado

REFLEXÃO: Morgan Housel: Se preocupe somente quando você achar que tiver tudo resolvido.

Notícias relacionadas:

Ao FMI, Paulo Guedes defende cooperação internacional em vacinação

Prazo para contestar auxílio emergencial negado vai até o dia 12

Negociação das cotas do primeiro ETF de criptomoedas do mercado brasileiro começa em 22 de abril

Secretária do Tesouro dos EUA espera volta ao pleno emprego em 2022

Publique seu negócio no invistaja.info

PUBLICIDADE

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PUBLICIDADE