Bitcoin: Tesla compra US$ 1,5 bilhão e criptomoeda dispara 15%, chegando a US$ 44 mil

Montadora de Elon Musk disse ainda que passará a aceitar a criptomoeda para compras de seus veículos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

invistaja.info | Informação para quem vive o mercado

BRASIL | invistaja — O voltou a disparar nesta segunda-feira (8) e renovou sua máxima histórica, mais uma vez em um movimento relacionado com atitudes de Elon Musk, mais especificamente de sua empresa, a Tesla.

A fabricante de carros elétricos informou que fez um aporte de US$ 1,5 bilhão na criptomoeda, segundo documento protocolado na Securities and Exchange Commission (SEC), a reguladora do mercado dos Estados Unidos.

A companhia disse que comprou Bitcoin para “ter mais flexibilidade para diversificar ainda mais e maximizar os retornos sobre nosso caixa”.

palavras-chave: Bitcoin: Tesla compra US$ 1,5 bilhão e criptomoeda dispara 15%, chegando a US$ 44 mil; invistaja.info;

Além disso, a Tesla afirmou que começará a aceitar pagamentos na criptomoeda, “sujeitos às leis aplicáveis e inicialmente de forma limitada”.

+3 lições sobre vacinação que Israel pode deixar ao Brasil (e ao mundo)

O aporte no Bitcoin servirá para a empresa conseguir ter uma boa liquidez no ativo para ter mais controle de seu investimento quando começar a receber pagamentos desse tipo.

Com a notícia, a maior criptomoeda do mundo passou a disparar hoje e às 13h20 (horário de Brasília), registrava ganhos de 15,5% no acumulado de 24h, cotada a US$ 43.688, após chegar a superar os US$ 44 mil mais cedo e renovar sua máxima histórica.

No Brasil, a valorização do Bitcoin era de 15,4% no mesmo horário, cotado a R$ 232.560.

Segundo Vinicius Frias, CEO do Alterbank, a alta de hoje ajuda no movimento que já ocorre desde o ano passado, com diversos investidores institucionais passando a comprar bitcoins, como a MicroStrategy e o fundo Grayscale. “O impacto [da entrada da Tesla] é gigante, sendo um ‘selo’ de validação muito importante para o mercado”, afirma.

Leia também:

Já Ricardo Dantas, CO-CEO da exchange Foxbit reforça que a tendência de longo prazo do Bitcoin é de alta. “A entrada do Elon Musk mostra que os grandes investidores realmente estão acreditando no futuro da criptomoeda, e estão preocupados com a inflação e a dominância do dólar no longo prazo, vendo a concretização do Bitcoin como reserva de valor”, diz.

O anúncio da Tesla representa um investimento de uma porcentagem significativa de seu dinheiro. A empresa tinha mais de US$ 19 bilhões em dinheiro e equivalentes em caixa no final de 2020, segundo os documentos mais recentes protocolados na SEC.

Além disso, o movimento da montadora levantou novamente um debate sobre o comportamento de Elon Musk no Twitter, que .

Nas últimas semanas, o CEO da companhia foi creditado por aumentar os preços tanto do Bitcoin quanto de da criptomoeda Dogecoin, postando mensagens positivas que encorajaram mais pessoas a comprar esses ativos.

Duas semanas atrás, o bilionário adicionou a , em um movimento que ajudou a elevar brevemente o preço da criptomoeda em até 20%. Dois dias depois, ele disse na rede social Clubhouse que “neste momento, acho que o Bitcoin é uma coisa boa e sou um defensor do Bitcoin”.

BRASIL | mercados | invistaja.info – Bitcoin: Tesla compra US$ 1,5 bilhão e criptomoeda dispara 15%, chegando a US$ 44 mil

palavras-chave: Bitcoin: Tesla compra US$ 1,5 bilhão e criptomoeda dispara 15%, chegando a US$ 44 mil; invistaja.info;

Veja também:

Novo reajuste de combustíveis vai gerar “chiadeira com razão”, diz Bolsonaro

Bolsonaro diz que quer fechar nesta segunda proposta para reduzir imposto sobre combustíveis

Argentina detecta primeiros casos de variantes brasileiras do coronavírus

Carteira gráfica semanal da XP sobe mais do que o Ibovespa na semana e troca 2 ações

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade