CNI: proposta da reforma do IR eleva de 34% para 41,2% impostos totais de empresa

A confederação defendeu que o substitutivo não seja diretamente apreciado pelo plenário da Câmara, antes de ser aprimorado
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Informação de quem vive o mercado

Edição invistaja.info e MarketMsg

palavras-chave: CNI: proposta da reforma do IR eleva de 34% para 41,2% impostos totais de empresa; invistaja.info;


ENAT3 | Div.Brut/Pat.: 0.27 | P/ACL: 9.31 | Cresc.5anos: 0.2375 | P/Cap.Giro: 2.63 | P/L: 23.87 | ROE: 0.0595

ListenToMarket: CNI: proposta da reforma do IR eleva de 34% para 41,2% impostos totais de empresa – Áudio gerado às: 15:20:21

VELOCIDADE: 1.0x | 1.95x | 2.3x

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) criticou nesta quarta-feira, em nota à imprensa, os termos da proposta de reforma do Imposto de Renda em tramitação na Câmara dos Deputados. De acordo com a entidade, o substitutivo do Projeto de Lei nº 2.337, relatado pelo deputado federal Celso Sabino (PSDB-PA), eleva de 34% para 41,2% os impostos totais cobrados de empresas.

De acordo com o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, é preciso reavaliar as alíquotas propostas no texto e a tributação de lucros e dividendos, além de aperfeiçoar as regras para dedução de Juros sobre Capital Próprio.

Na nota, a CNI defendeu que “o aumento de tributação é provocado pela calibragem das alíquotas: 26,5% de IRPJ/CSLL sobre o lucro e 20% de IR-Retido na Fonte”.

+Repercussão de balanços de Bradesco, Rede D’Or e Omega Geração; números da Gerdau, dois anúncios da Gol e mais destaques

Conforme a entidade, “o substitutivo impõe o IR-Retido na Fonte a 20% a partir de 2022, sem redução do IRPJ, que cairá apenas 7,5 pontos porcentuais”. “A redução adicional do IRPJ, que levaria a alíquota de IRPJ/CSLL para 21,5%, é incerta, pois depende do comportamento futuro da arrecadação do Imposto de Renda.”

hotWords: eleva cni: reforma totais empresa

Entre em contato para anunciar no invistaja.info

Andrade pontuou que é “inaceitável” imaginar que os empresários possam fazer investimentos sem saber exatamente a qual tributação estarão sujeitos no futuro. “A redução da alíquota do IRPJ para 20% deve ocorrer de forma incondicional independentemente do comportamento da arrecadação futura de Imposto de Renda”, defendeu Andrade.

A CNI afirmou, por meio da nota, que ainda que “a alíquota de IRPJ/CSLL chegue a 21,5%, seria mantido o aumento de tributação total sobre os investimentos produtivos, pois a combinação dessa alíquota sobre o lucro com a alíquota de 20% de IR-Retido na Fonte na distribuição resulta em tributação total de 37,2%, acima dos atuais 34%”.

A confederação defendeu que o substitutivo não seja diretamente apreciado pelo plenário da Câmara, antes de ser aprimorado.

Pela Ordem do Dia da Câmara desta quarta-feira, será apreciado um requerimento para que o PL nº 2.337 seja apreciado em regime de urgência.

palavras-chave: CNI: proposta da reforma do IR eleva de 34% para 41,2% impostos totais de empresa; invistaja.info;

BELO HORIZONTE | economia | invistaja.info – CNI: proposta da reforma do IR eleva de 34% para 41,2% impostos totais de empresa

REFLEXÃO: Michael Batnick, gestor de patrimônios da Ritholtz: Evitar erros catastróficos é mais importante do que construir o portfólio perfeito.

Veja também:

Volume de IPOs brasileiros bate recorde e deixa 2007 para trás

Ganho de caixa e vantagens de custo frente rivais: como os analistas viram a compra de 28 aeronaves da Boeing pela Gol

Variante delta da Covid-19 já provoca revisões para baixo de crescimento da China

Ethereum tem forte alta antes de atualização da rede; Bitcoin e outras criptomoedas também sobem

Publique seu negócio no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade