Cortar gastos obrigatórios foi ‘problema original’ do Orçamento, diz secretário

A ala política do governo articula junto ao Congresso Nacional a recomposição de cerca de R$ 2,5 bilhões
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Informação para quem vive o mercado

Edição MarketMsg e invistaja.info

palavras-chave: Cortar gastos obrigatórios foi ‘problema original’ do Orçamento, diz secretário; invistaja.info;


MERC3 | PSR: 0.0 | Cotacao: 25.52 | EV/EBITDA: 0.0 | P/ACL: 0.0 | P/L: 52.5 | P/EBIT: 0.0

ListenToMarket: Cortar gastos obrigatórios foi ‘problema original’ do Orçamento, diz secretário – Áudio gerado às: 18:40:43

VELOCIDADE: 1.0x | 1.95x | 2.3x

Em meio à articulação da ala política do governo para cortar despesas obrigatórias e recompor investimentos que foram vetados do Orçamento de 2021, o secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal, disse nesta quinta-feira, 29, que cortar despesas obrigatórias para impulsionar discricionárias (que são gastos opcionais e incluem as obras) “foi justamente o problema original”. Ele defendeu “seguir exatamente o planejado” e avaliar as despesas ao longo do ano.

Como mostrou o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), a ala política do governo articula junto ao Congresso Nacional a recomposição de cerca de R$ 2,5 bilhões que foram cortados de investimentos e ações que são vitrine no Orçamento de 2021.

A manobra seria feita por meio de um novo corte em despesas obrigatórias no projeto de lei enviado pelo próprio governo para desfazer a “maquiagem” feita nesses gastos pelos parlamentares.

+Covid-19 traz renascimento do carro e também das emissões

O tema foi discutido em um café da manhã na quarta-feira, 28, no Palácio do Alvorada entre o presidente Jair Bolsonaro e alguns ministros da ala política. O compromisso não consta na agenda oficial da Presidência.

Depois de bater o pé em defesa do ajuste no Orçamento, que resultou no corte de R$ 29 bilhões entre vetos e bloqueios, o ministro da Economia, Paulo Guedes, foi deixado de fora do encontro.

hotWords: gastos cortar orçamento, obrigatórios

Entre em contato para anunciar no invistaja.info

“Cortar obrigatória para recompor investimento foi justamente problema original”, disse Funchal, quando questionado em entrevista coletiva sobre a manobra.

Ele lembrou que R$ 9,3 bilhões em despesas do Orçamento estão bloqueados e podem ser liberados, caso a projeção de gastos obrigatórios caia ao longo do ano.

Os recursos bloqueados, porém, não contemplam algumas ações que foram totalmente vetadas, como o dinheiro para a continuidade da construção de casas do programa habitacional Casa Verde e Amarela – uma das principais vitrines do governo no Nordeste.

palavras-chave: Cortar gastos obrigatórios foi ‘problema original’ do Orçamento, diz secretário; invistaja.info;

LONDRINA | economia | invistaja.info – Cortar gastos obrigatórios foi ‘problema original’ do Orçamento, diz secretário

REFLEXÃO: Eddy Elfenbein, dono do site Crossing Wall Street: Seja paciente e ignore modismos. Foque no valor e não entre em pânico.

Saiba mais:

Amazon tem lucro muito acima do esperado e ações sobem no after-market de NY

Ibovespa fecha em queda com correção de bancos na contramão de Wall Street; dólar cai a R$ 5,33

Anvisa rejeita “grave acusação” feita por fabricantes da Sputnik V, diz Barra Torres

Ação da Caixa Seguridade (CXSE3) fecha em alta de 3,93% em estreia na Bolsa

Seja anunciante no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *