Devoluções de caixa e BNDES ajudam contas do governo

Para 2022, o Tesouro espera cerca de mais R$ 60 bilhões de retorno dos empréstimos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Notícias de investidor para investidor

Edição invistaja.info e MarketMsg

palavras-chave: Devoluções de caixa e BNDES ajudam contas do governo; invistaja.info;


ATMP3 | P/L: -1.1 | Cresc.5anos: -0.1878 | EV/EBITDA: 4.69 | Div.Brut/Pat.: 2.3 | ROE: -1.2221 | Cotacao: 6.69

A devolução de R$ 107 bilhões pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e pela Caixa Econômica Federal, referente a empréstimos que o Tesouro fez a bancos estatais, e a transferência de R$ 140 bilhões para o colchão de liquidez de recursos que estavam parados em fundos públicos ajudaram a reforçar o caixa do governo.

Para 2022, o Tesouro espera cerca de mais R$ 60 bilhões de retorno dos empréstimos, determinação do Tribunal de Contas da União (TCU) que obrigou o governo a fazer um cronograma para os bancos públicos fazerem esse pagamento.

O primeiro semestre foi positivo para a dívida. Houve demanda maior por títulos com prazos mais longos. Segundo o subsecretário da dívida, Otavio Ladeira, o Tesouro aproveitou bem essa demanda para fazer uma captação maior de recursos vendendo mais títulos prefixados (taxa definida na hora do leilão).

+Relatório de Emprego mostrou que americanos estão voltando ao trabalho, diz Casa Branca

Para o pagamento dos vencimentos da dívida externa, Ladeira diz que a emissão de US$ 2,25 bilhões em bônus no mercado internacional, feita este ano, garantiu dólares suficientes para cobrir toda a necessidade de financiamento de 2021 e 2022.

A captação teve uma demanda elevada, em torno de US$ 6 bilhões, com a taxa de juros equivalente ao bônus de dez anos observado em 2015.

palavras-chave: Devoluções de caixa e BNDES ajudam contas do governo; invistaja.info;

BRASIL | economia | invistaja.info – Devoluções de caixa e BNDES ajudam contas do governo

REFLEXÃO: Harold Pollack, da Universidade de Chicago: Guarde entre 15 e 20% e invista em fundos de índices com taxa baixa.

Leia também:

Reservas internacionais da China sobem a US$ 3,236 trilhões em julho

M.Dias Branco lucra R$ 142,3 mi no 2º tri, estreia das ações da Viveo, queda do petróleo e do minério e mais destaques

De olho na geração Z, Amaro se torna empresa de moda carbono negativo

Senado dos EUA avança com votações e pode aprovar pacote de infraestrutura

Anuncie no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade