Publicidade

Em carta ao Ministério da Economia, BC aponta para continuidade de alta de juros em 2022

Analistas chamam atenção para perigo da inflação importada e preveem IPCA acima do teto da meta também em 2022
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Notícias de trader para trader

Edição invistaja.info e MarketMsg

palavras-chave: Em carta ao Ministério da Economia, BC aponta para continuidade de alta de juros em 2022; invistaja.info;


BRSR6 | EV/EBITDA: 0.0 | Div.Brut/Pat.: 0.0 | Mrg.Ebit: 0.0 | DY: 0.1006 | PSR: 0.0 | Liq.2meses: 31836000.0

ListenToMarket: Em carta ao Ministério da Economia, BC aponta para continuidade de alta de juros em 2022 – Áudio gerado às: 17:30:58

VELOCIDADE: 1.0x | 1.95x | 2.3x

Em carta assinada por Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, a autoridade monetária explicou ao Ministério da Economia os motivos pelo qual a inflação ficou acima do teto da meta em 2021 e sinalizou com a continuidade do ciclo de aperto monetário em 2022.

“O Copom [Comitê de política monetária considera que, diante do aumento de suas projeções e do risco de desancoragem das expectativas para prazos mais longos, é apropriado que o ciclo de aperto monetário avance significativamente em território contracionista”, diz o texto da carta, endereçada ao ministro Paulo Guedes.

Em 2021, a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) alcançou 10,06%. Isso significa que a taxa não só ficou acima da meta do Conselho Monetário Nacional (CMN) para o ano (de 3,75%) como extrapolou o limite de tolerância – o teto da meta, que seria de 5,25%.

+Governo de Minas Gerais multa Vallourec em R$ 288 milhões por danos ambientais

Quando isso acontece, o presidente do Banco Central do Brasil precisa divulgar publicamente as razões do descumprimento das metas, por meio de carta aberta ao ministro da Economia.

Dentre os fatores que fizeram a inflação estourar o teto da meta, o Banco Central cita pelo menos três motivos: a elevação de preços de bens em moeda local, com destaque para commodities; a bandeira de energia elétrica de escassez hídrica, que entrou em vigor no ano passado em um período de poucas chuvas; e o desequilíbrio de oferta e demanda de insumos, com gargalos nas cadeias produtivas globais.

“As pressões sobre os preços de commodities e nas cadeias produtivas globais refletem as mudanças no padrão de consumo causadas pela pandemia, com parcela proporcionalmente maior da demanda direcionada para bens e impulsionada por políticas expansionistas”, diz o texto da carta, se referindo a medidas de estímulo adotadas por diferentes países.

Na visão do BC, o excesso de demanda em relação à oferta de curto prazo de diversos bens foi “exacerbado por falta de mão de obra, problemas logísticos e gargalos de produção”. A autoridade monetária disse ainda que a aceleração significativa dainflação em 2021 para níveis superiores às metas foi um fenômeno global, atingindo a maioria dospaíses avançados e emergentes.

O BC também destacou o impacto da inflação importada no estouro do teto da meta de preços, com forte participação da escalado do petróleo, commodities em geral e da taxa de câmbio.

“Embora a contribuição da taxa de câmbio para a inflação tenha sido menor que em 2020, cabe destacar a quebra no padrão histórico de apreciação da moeda nacional durante ciclos de elevação nos preços das commodities, como o ocorrido nosúltimos dezoito meses”, diz a carta.

hotWords: juros 2022 ministério para economia,

Entre em contato para anunciar no invistaja.info

Do ponto de vista setorial, houve uma forte contribuição dos choques sobre preços industriais, refletindo problemas logísticos e desequilíbrios entre oferta e demanda globais.

“Apontar a inflação importada como um dos principais vilões é preocupante para 2022. Isso foge do trabalho do Banco Central do Brasil – como eles podem resolver essa inflação que vem de fora?”, indaga Gustavo Cruz, economista e estrategista da RB Investimentos. Ele acredita que, por conta disso, a inflação deve ficar acima do teto da meta também este ano.

Inflação acima da meta também em 2022

Em relação às providências para assegurar o retorno da inflação aos limites estabelecidos, o BC afirmou que “tem calibrado a taxa básica de juros, e continuará a fazê-lo, com vistas ao cumprimento das metas para a inflação estabelecidas pelo CMN [Conselho Monetário Nacional]”.

A autoridade monetária admitiu que o crescimento da trajetória da Selic nominal foi mais acentuado do que o aumento das expectativas de inflação. “Esse movimento significou a passagem da política monetária do campo expansionista para o território contracionista (supondo uma taxa de juros real neutra de 3,5% a.a.)”, diz o texto.

A carta também fala sobre o risco de desancoragem das expectativas de inflação, com questionamentos sobre o futuro do arcabouço fiscal do país, o que resulta em aumento dos prêmios de risco.

“O Copom reitera que o processo de reformas e ajustes necessários na economia brasileira segue sendo essencial para o crescimento sustentável da economia. Eventual esmorecimento no esforço de reformas estruturais e alterações de caráter permanente no processo de ajuste das contas públicas podem elevar a taxa de juros estrutural da economia”, complementa o texto.

O BC acredita que a inflação entre em trajetória de queda já no início de 2022, terminando o ano em patamar significativamente inferior ao de 2021. Porém, explica que as projeções ainda apontam para inflação acima da meta este ano, em 4,7%. A autoridade monetária trabalha com expectativa de inflação em 3,2% para 2023 e 2,6% em 2024.

“Portanto, o cenário é de convergência da inflação para as metas ao longo do horizonte relevante. Nesse cenário, em2022, a inflação ainda se mantêm superior à meta, embora dentro do intervalo de tolerância, emvirtude dos efeitos inerciais da inflação de 2021”, explica a carta.

palavras-chave: Em carta ao Ministério da Economia, BC aponta para continuidade de alta de juros em 2022; invistaja.info;

PORTO ALEGRE | mercados | invistaja.info – Em carta ao Ministério da Economia, BC aponta para continuidade de alta de juros em 2022

REFLEXÃO: Ben Carlson, autor de A Wealth of Common Sense – A riqueza do senso comum, em tradução livre: Menos é mais. O processo de investimento deve ser mais importante que os resultados. Comportamento correto na hora de investir é a chave.

Leia também:

CAE vai analisar três projetos que criam marco regulatório das criptomoedas

Localiza confirma incidente de segurança cibernética; grupo hacker assume autoria

Quatro altas de juros pelo Fed pode ser apenas o começo

Prepare-se para o boom imobiliário do metaverso em 2022

Entre em contato para anunciar no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade