Focus: mercado financeiro prevê inflação maior, juros mais altos e PIB menor para 2021 e 2022

No câmbio, economistas esperam dólar negociado a R$ 5,17 em dezembro, acima dos R$ 5,15 esperados no último Focus
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Notícias do mercado financeiro

Edição invistaja.info e MarketMsg

palavras-chave: Focus: mercado financeiro prevê inflação maior, juros mais altos e PIB menor para 2021 e 2022; invistaja.info;


KLBN3 | Div.Brut/Pat.: 5.06 | P/ACL: -1.82 | EV/EBIT: 15.17 | DY: 0.0 | ROIC: 0.1262 | Liq.Corr.: 2.79

ListenToMarket: Focus: mercado financeiro prevê inflação maior, juros mais altos e PIB menor para 2021 e 2022 – Áudio gerado às: 9:0:29

VELOCIDADE: 1.0x | 1.95x | 2.3x

FLORIANÓPOLIS | invistaja.info — O mercado financeiro voltou a elevar suas projeções para a inflação para 2021 e 2022. Os dados constam no relatório Focus, publicado pelo Banco Central. Os dados foram colhidos na última sexta-feira (3).

A projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) até o final deste ano passou de 7,27% para 7,58%, 22ª semana seguida de alta. Antes da primeira elevação, em 2 de abril, as estimativas apontavam para inflação de 4,81% em 2021.

O movimento de alta também foi visto nas projeções para a inflação medida pelo IPCA em 2022, que subiram de 3,95% para 3,98%. Esse é o sétimo aumento seguido.

+Na contramão da economia, setor de TI cresce na crise

Em agosto, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), considerado uma prévia da inflação oficial do país, avançou 0,89% ante julho – acima da alta de 0,82% esperada por economistas consultados pela Refinitiv e o maior resultado para um mês de agosto desde 2002. No ano, o IPCA-15 acumula alta de 5,81% e, nos últimos 12 meses, de 9,30%.

Em meio à pressão inflacionária, o mercado financeiro tem esperado juros mais altos do que os estimados no início do ano. Para dezembro, as apostas apontam para uma taxa Selic de 7,63% ao ano. A projeção representa uma alta ante o relatório Focus anterior, que apontava uma previsão de 7,50% ao ano.

hotWords: 2021 mercado focus: maior, inflação 2022 prevê

Seja anunciante no invistaja.info

A previsão para 2022 também subiu. A taxa Selic deve terminar o próximo ano em 7,75%, segundo o mercado financeiro. O relatório anterior também apontava uma Selic em 7,50% ao ano em 2022.

Já sobre as expectativas para o desempenho da atividade brasileira, houve redução na estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2021, de 5,22% para 5,15%. Para 2022, o Focus também diminuiu a estimativa de expansão, de 2,00% para 1,93% de alta no PIB.

Por fim, no câmbio, os economistas esperam dólar negociado a R$ 5,17 em dezembro, acima dos R$ 5,15 esperados no último Focus. Ao fim de 2022, a projeção é de R$ 5,20 por dólar. Esse é o mesmo valor da semana anterior.

As melhores recomendações de investimentos por 30 dias grátis: conheça o Expert Pass

palavras-chave: Focus: mercado financeiro prevê inflação maior, juros mais altos e PIB menor para 2021 e 2022; invistaja.info;

BRASIL | economia | invistaja.info – Focus: mercado financeiro prevê inflação maior, juros mais altos e PIB menor para 2021 e 2022

REFLEXÃO: Michael Kitces, conselheiro financeiro: Invista pensando no longo prazo, não especule, mas, não ignore as flutuações do mercado.

Notícias relacionadas:

CSN tem rating elevado pela Moody’s e Méliuz aprova desdobramento; notícias de frigoríficos, CCR e mais

CEO da Volks alerta que falta de chips pode durar anos

Na contramão da economia, setor de TI cresce na crise

China poderia voltar a importar carne bovina do Brasil em breve

Anuncie no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade