Guedes diz que inflação vai subir no Brasil e que teme impacto de risco político

Ministro declarou que o Brasil tem um democracia “vibrante”, mas que há muito “barulho político”
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Informação de quem vive o mercado

Edição MarketMsg e invistaja.info

palavras-chave: Guedes diz que inflação vai subir no Brasil e que teme impacto de risco político; invistaja.info;


MAPT4 | EV/EBIT: -371.02 | Liq.Corr.: 0.0 | P/Ativo: 45.118 | P/Cap.Giro: -3170.55 | Cotacao: 37.95 | DY: 0.0

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta terça-feira, durante entrevista à TV Bloomberg, nos Estados Unidos, que a inflação no Brasil vai subir, mas que haverá crescimento neste ano e em 2022. Um ano antes das eleições presidenciais, o chefe da equipe econômica também afirmou que teme o impacto do risco político nos mercados financeiros.

“Sim, a inflação vai subir, mas a política monetária está lá para conter a alta de preços”, respondeu Guedes a uma pergunta sobre a pressão inflacionária no País. Segundo o ministro, metade da inflação brasileira vem atualmente dos preços de alimentos e da energia.

Guedes declarou que o Brasil tem um democracia “vibrante”, mas que há muito “barulho político”. Ele disse que há no País uma “turma” que perdeu as eleições de 2018, mas “não aceita o resultado”, em uma sugestão de que opositores tentam sabotar o governo.

+Pandemia gera explosão de marketplaces e aumenta disputa por consumidores

Durante a entrevista, o ministro criticou as projeções para a economia brasileira, disse que as estimativas se provarão erradas e previu que o Produto Interno Bruto (PIB) do país crescerá 5,5% este ano. “Crescimento não será problema. O problema é a inflação”, declarou.

hotWords: brasil inflação risco teme impacto

Publique seu negócio no invistaja.info

No Relatório de Mercado Focus mais recente, divulgado nesta segunda-feira, 11, houve manutenção da mediana das previsões para o Produto Interno Bruto (PIB) de 2021, em 5,04%, mesma estimativa de quatro semanas atrás. Já o Fundo Monetário Internacional reduziu um pouco a projeção do crescimento do Brasil para 2021, da estimativa de 5,3% divulgada em julho para 5,2% agora.

De acordo com Guedes, o Brasil terá uma recuperação forte, após os efeitos da pandemia de covid-19, porque o avanço da vacinação permitirá que as pessoas voltem ao trabalho de forma segura. Ele também disse que a estrutura regulatória do País mudou e que, por isso, o Brasil está agora “aberto a negócios”.

Guedes está nos EUA para participar de reuniões do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do grupo das 20 maiores economias do mundo (G20), do qual o Brasil faz parte. Mais cedo, o ministro também concedeu uma entrevista à CNN Internacional e falou sobre inflação, crescimento, pandemia e vacinação, empresas de offshore e o plano de crescimento verde para o País, que será apresentado na COP26, na Escócia, no mês que vem.

Analista da Clear apresenta plano detalhado para começar a construir uma renda diária utilizando a Bolsa de Valores. Inscreva-se grátis.

palavras-chave: Guedes diz que inflação vai subir no Brasil e que teme impacto de risco político; invistaja.info;

CALIFORNIA | economia | invistaja.info – Guedes diz que inflação vai subir no Brasil e que teme impacto de risco político

REFLEXÃO: Rich Greifner, da Motley Fool: Pense a longo prazo, seja paciente e busque por retornos assimétricos.

Saiba mais:

Grubisich, ex-CEO da Braskem, é condenado a 20 meses de prisão nos EUA

FMI, Banco Mundial, OMC e OMS pedem mais doações de vacinas a países pobres

G-20 vai trabalhar por reformas na OMC, diz ministro italiano

FMI: recuperação econômica global continua, mas perdeu impulso, diz Gopinath

Publique seu negócio no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade