Publicidade

Haddad diz que início de governo será de “arrumação” das contas e que vai rever desonerações e benesses

Em entrevista ao jornal O Globo, futuro ministro prometeu “harmonizar” políticas econômica e fiscal e trabalhar em conjunto com Simone Tebet

Informação para o trader investidor

Edição invistaja.info e MarketMsg

palavras-chave: Haddad diz que início de governo será de “arrumação” das contas e que vai rever desonerações e benesses; invistaja.info;


MRSA6B | Cresc.5anos: 0.0974 | Liq.2meses: 112.51 | Cotacao: 23.06 | P/VP: 1.43 | Mrg.Ebit: 0.2867 | DY: 0.0223

O futuro ministro da Fazenda, Fernando Haddad, colocou como um de seus compromissos que a economia do País precisa se ajustar logo no primeiro ano do novo governo. Segundo ele, essa arrumação deverá ser feita ao longo do primeiro trimestre porque em abril já deverá ser tocada uma agenda mais estrutural. “A questão da regra fiscal tem que ser muito sopesada pela sociedade. Tem que ser crível, que aponte para um futuro mais promissor. E o tema da reforma tributária, que quero colocar na ordem do dia, quando as comissões estiverem instaladas”, disse.Em entrevista exclusiva ao jornal O Globo nesta quinta-feira, o ex-prefeito de São Paulo e ex-ministro da Educação, calculou que o governo Bolsonaro elevou os gastos em cerca de R$ 300 bilhões, ou 3% do PIB. para tentar se reeleger. Nessa conta 1,5 ponto porcentual foi de aumento de despesas e outro 1,5 ponto em desonerações, sem base técnica, que precisam ser revistas.“O governo tem que dizer ao que veio logo. Arrumar a casa é o item um. Rever desonerações e benesses que foram dadas eleitoralmente e que não têm base técnica nenhuma. Temos que rever os atos desesperados. Isso é uma sinalização clara porque o Banco Central vai responder a ela, os investidores estrangeiros vão responder”, disse em entrevista à jornalista Míriam Leitão.Para Haddad, uma das primeira medidas será relegitimar o programa Bolsa Família, uma vez que o próprio governo atual reconheceu que incluiu ao menos 2,5 milhões que não seriam elegíveis em seu cadastro.Sobre a desoneração dos combustíveis (que não foi prorrogada pelo governo atual, a pedido de Haddad), o futuro ministro disse que, desde que essa decisão foi tomada, no calor do processo eleitoral, o preço do petróleo já caiu cerca de 20%.Haddad também garantiu na entrevista que o déficit primário de R$ 220 bilhões previstos no Orçamento de 2023 será menor. “Esse déficit não vai acontecer, ponto final. Isso não vai acontecer. Não é a maneira que eu trabalho”, disse.O futuro ministro prometeu “harmonizar” de maneira técnica a relação entre a política econômica do governo que está entrando com a política fiscal do Banco Central. Como será preciso uma “construção institucional inédita”, uma vez que será a primeira vez de um BC autônomo numa transição de poder, Haddad evitou fazer comentários sobre a taxa de juros atual na entrevista.Ele disse considerar que os nomes escolhidos para a área econômica do governo provam que há pluralidade de pensamentos e não uma homogeneidade. “Não consigo pensar em duas pessoas que pensam mais diferente do que o Guilherme Melo e o Bernard Appy, por exemplo. São pessoas muito diferentes”, afirmou.Ele disse que há convergência de 90% da agenda do futuro governo com as ideias da futura ministra do Planejamento, Simone Tebet, e que caberá ao presidente Lula arbitrar nas divergências. Pra ele, o Planejamento será fundamental para redesenhar programas em busca de eficiência nos gastos públicos. “Eu não trabalho com esses compartimentos. Cada um tem as suas tarefas específicas, mas as decisões são tomadas em um colegiado”, afirmou.

palavras-chave: Haddad diz que início de governo será de “arrumação” das contas e que vai rever desonerações e benesses; invistaja.info;

LONDRINA | economia | invistaja.info – Haddad diz que início de governo será de “arrumação” das contas e que vai rever desonerações e benesses

REFLEXÃO: Michael Kitces, conselheiro financeiro: Invista pensando no longo prazo, não especule, mas, não ignore as flutuações do mercado.

Veja também:

Preço médio da gasolina recua pelo 5º mês consecutivo e atinge R$ 5,27, aponta indicador

MicroStrategy sustenta tese do Bitcoin e compra mais US$ 45 milhões na criptomoeda

Fluxo cambial total no ano até 23 de dezembro é positivo em US$ 13,789 bilhões

Governo Central tem déficit de R$ 14,687 bilhões em novembro

Entre em contato para anunciar no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

plugins premium WordPress