Publicidade

Itaúsa lucra 123% mais no 1º tri, a R$ 2,4 bi, prejuízo da Marisa cai 50% e mais balanços; Petrobras, PetroRio e outros destaques

Confira os destaques do noticiário corporativo na sessão desta terça-feira (11)
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Notícias de trader para trader

Edição MarketMsg e invistaja.info

palavras-chave: Itaúsa lucra 123% mais no 1º tri, a R$ 2,4 bi, prejuízo da Marisa cai 50% e mais balanços; Petrobras, PetroRio e outros destaques; invistaja.info;


CPLE6 | P/Ativo: 0.345 | DY: 0.1627 | P/Cap.Giro: 13.24 | Mrg.Ebit: 0.2262 | Mrg.Liq.: 0.2155 | Div.Brut/Pat.: 0.5

ListenToMarket: Itaúsa lucra 123% mais no 1º tri, a R$ 2,4 bi, prejuízo da Marisa cai 50% e mais balanços; Petrobras, PetroRio e outros destaques – Áudio gerado às: 8:31:25

VELOCIDADE: 1.0x | 1.95x | 2.3x

BRASIL | invistaja.info — O noticiário corporativo segue movimentado, com a divulgação dos números de BTG e Klabin antes da abertura do mercado, enquanto os investidores repercutem os números de Itaúsa, Lojas Marisa, Direcional, Mitre, Petz, Intelbras, entre outras. Após o fechamento do mercado, Carrefour Brasil, Banco Inter, BR Distribuidora, Lopes Brasil, Marfrig, Grupo Notre Dame Intermédica, RD, Santos Brasil, SulAmérica, Vivo, Vulcabras, Wilson Sons e Espaço Laser revelam seus números.

Fora da temporada, a petroleira brasileira PetroRio informou que a perfuração realizada no reservatório do Eoceno no Campo de Polvo apresentou resultado “bastante satisfatório”, com produção inicial em torno de 2.500 barris de óleo por dia.

A Petrobras assinou contrato para a venda da totalidade de sua participação de 50% no campo terrestre de Rabo Branco, na Bacia de Sergipe-Alagoas, em Sergipe, para a Petrom, por US$ 1,5 milhão, informou a companhia nesta segunda-feira em comunicado ao mercado. Confira os destaques:

+Controladora das Lojas Americanas, B2W paga caro para ganhar terreno

Itaúsa (ITSA4)

O lucro da Itaúsa mais do que dobrou no primeiro trimestre, com a holding sendo beneficiada pelo desempenho do seu principal ativo, o Itaú Unibanco (ITUB4).

A companhia, que também detém participações na Alpargatas (ALPA4), na Duratex (DTEX3), na Copagaz e na NTS, anunciou na segunda-feira que seu lucro recorrente de janeiro a março somou R$ 2,4 bilhões, 123% a mais do que no mesmo período de 2020. Em termos líquidos, o lucro de R$ 2,2 bilhões foi 118% maior do que um ano antes.

Na semana passada, o Itaú Unibanco havia reportado lucro recorrente de R$ 6,4 bilhões para o primeiro trimestre, acima das estimativas de analistas e 63,6% maior em um ano, devido sobretudo à queda da 59% das provisões para inadimplência.

O Itaú representou 89% do resultado da Itaúsa no trimestre. Essa proporção tende a cair mais adiante, já que a Itaúsa tem comprado participações de empresas não financeiras.

No mês passado, comprou 8,5% da empresa de saneamento Aegea por R$ 1,3 bilhão. Dias depois, a Aegea pagou R$ 15,4 bilhões e venceu a disputa pelos lotes 1 e 4 da companhia fluminense Cedae, em leilão na B3.

E em conjunto com a canadense Brookfield, comprou da Petrobras uma fatia extra de 10% na empresa de gasodutos Nova Transportadora do Sudeste (NTS) por R$ 1,8 bilhão.

BTG Pactual (BPAC11)

O BTG Pactual divulgou lucro líquido ajustado de R$ 1,197 bilhões no primeiro trimestre, um aumento de 51,7% em relação ao ano anterior, com expansão da maior parte de suas unidades de negócios e entrada de recursos recorde para seus fundos.

As receitas totais do banco cresceram 84% com relação ao ano anterior, para R$ 2,796 bilhões, ajudadas por um trimestre movimentado para transações de banco de investimento, por uma maior captação dos fundos de investimento e intensa atividade de negociação de ativos.

A captação líquida dos fundos atingiu o recorde de R$ 76 bilhões no primeiro trimestre, disse o BTG.

Entre outros itens, pagamento de bônus cerca de cinco vezes maiores do que um ano atrás elevaram as despesas em 41% ante o mesmo período do ano anterior, para R$ 1,199 bilhão.

O retorno sobre o patrimônio líquido do BTG apurou uma queda de 2,3 pontos percentuais em relação ao trimestre anterior, para 16,8%.

Lojas Marisa (AMAR3)

A Lojas Marisa teve queda do prejuízo líquido de 50%, passando de R$ 107 milhões para R$ 53,4 milhões no primeiro trimestre de 2021.

Direcional (DIRR3)

O lucro líquido da Direcional cresceu 170%, para R$ 27 milhões, enquanto a receita líquida teve alta de 42%, para R$ 414 milhões.

Mitre (MTRE3)

O prejuízo da Mitre teve alta de 82,2%, no 1º trimestre, para R$ 11,7 milhões; a receita líquida subiu 77,2%, para R$ 85 milhões. A margem bruta teve alta de 28,9%, de janeiro a março do ano passado, para 32,2% no primeiro trimestre.

A Aura Minerals teve prejuízo de R$ 78,6 milhões no primeiro trimestre do ano passado (US$ 18 milhões) e registrou lucro líquido atribuível aos acionistas de R$ 76,4 milhões (US$ 14 milhões) nos primeiros três meses de 2021.

Blau Farmacêutica (BLAU3)

O lucro da Blau Farmacêutica mais que dobrou na comparação anual, indo de R$ 31 milhões para R$ 86,1 milhões.

hotWords: prejuízo petrorio itaúsa petrobras, 123% balanços; destaques

Seja anunciante no invistaja.info

Petz (PETZ3)

O lucro líquido da Petz teve baixa de 40,7% na comparação anual, para R$ 11,48 milhões.

Intelbras (INTB3)

A Intelbras reverteu prejuízo registrado nos primeiros três meses de 2020 e teve lucro de R$ 89,7 milhões no trimestre.

PetroRio (PRIO3)

A petroleira brasileira PetroRio informou que a perfuração realizada no reservatório do Eoceno no Campo de Polvo apresentou resultado “bastante satisfatório”, com produção inicial em torno de 2.500barris de óleo por dia, ainda em período de avaliação, segundo fato relevante nesta segunda-feira.

“O volume recuperável estimado deste poço, em cerca de 4 milhões de barris, deverá ser reclassificado de ‘Proved Undeveloped Reserves’ para ‘Proved Developed Producing Reserves’”, disse a companhia.

Petrobras (PETR3;PETR4)

A Petrobras assinou contrato para a venda da totalidade de sua participação de 50% no campo terrestre de Rabo Branco, na Bacia de Sergipe-Alagoas, em Sergipe, para a Petrom, por US$ 1,5 milhão, informou a companhia nesta segunda-feira em comunicado ao mercado.

A petroleira estatal havia assinado anteriormente um acordo para a venda do ativo à Energizzi Energias do Brasil. No entanto, a Petrom, que detém os demais 50% é a operadora do campo, exerceu seu direito de preferência, conforme está previsto em contrato, e deterá então 100% de Rabo Branco.

A operação está alinhada à atual estratégia da companhia, que prevê o desinvestimento de ativos para reduzir sua dívida e focar investimentos em campos de alta rentabilidade, em águas profundas e ultraprofundas.

Rabo Branco faz parte da concessão BT-SEAL-13, ao sul do campo de Carmópolis, e sua produção média, em 2020, foi de 131 barris de petróleo por dia.

O valor da operação foi integralmente depositado, na data de hoje, em conta-garantia em benefício da Petrobras. O fechamento da transação, no entanto, ainda está sujeito ao cumprimento de condições precedentes, como a aprovação pelo órgão antitruste Cade e pela reguladora ANP.

Azul (AZUL4)

O tráfego de passageiros em voos da Azul em abril recuou 9,1% em relação a março, segundo dados informados pela companhia aérea nesta segunda-feira, mostrando os efeitos sobre o setor da segunda onda de contaminação pela Covid-19 no Brasil.

Na comparação com abril de 2020, quando uma primeira fase das medidas de isolamento social suspenderam quase por completo a aviação comercial no país, a demanda por assentos da companhia cresceu 523,7%.

Já a oferta de voos pela Azul no mês passado foi 16,5% menor do que em março, embora tenha crescido 455,8% no comparativo anual. Assim, a taxa de ocupação das aeronaves cresceu 6,3 pontos percentuais na base sequencial e alta de 8,5 pontos em relação a um ano antes.

A recuperação no comparativo ano a ano deveu-se quase totalmente à melhora do voos domésticos, dado que nas operações internacionais o movimento de abril equivalia a apenas cerca de 15% do registrado em abril de 2019.

O tráfego doméstico do mês passado correspondeu a cerca de três quartos da atividade observada em abril de 2019, último mês correspondente antes da pandemia.

“Em abril, seguimos gerenciando ativamente a capacidade de acordo com a demanda, que foi impactada pela segunda onda da pandemia Covid-19 e pelas medidas de quarentena implementadas em todo o país”, afirmou em nota o presidente-executivo da Azul, John Rodgerson.

Na semana passada, a rival Gol (GOLL4) havia anunciado que a demanda por seus voos em abril foi 36% menor do que em março.

Eletrobras (ELET3; ELET6)

A estatal Eletrobras e subsidiárias da companhia encerraram 2020 com déficit total de R$ 6,8 bilhões nos planos de pensão de funcionários, o que pode em algum momento exigir programas de ajuste com potencial de impactar a empresa. A informação consta de relatório entregue pela elétrica federal à reguladora norte-americana SEC e à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) referente ao exercício 2020.

(Com Reuters e Estadão Conteúdo)

Em 2021 você pode fazer da Bolsa a sua nova fonte de renda. Inscreva-se e participe gratuitamente da Maratona Full Trader, o maior evento de Trade do Brasil.

palavras-chave: Itaúsa lucra 123% mais no 1º tri, a R$ 2,4 bi, prejuízo da Marisa cai 50% e mais balanços; Petrobras, PetroRio e outros destaques; invistaja.info;

GLEBA PALHANO | mercados | invistaja.info – Itaúsa lucra 123% mais no 1º tri, a R$ 2,4 bi, prejuízo da Marisa cai 50% e mais balanços; Petrobras, PetroRio e outros destaques

REFLEXÃO: Bill Mann, da Motley Fool Asset Management: Busque investir em conjunto com grandes gestores, depois, é só ser paciente.

Notícias relacionadas:

Anvisa orienta suspender aplicação de vacina da AstraZeneca em grávidas

Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta terça-feira – 11/5

Por que esta startup que conecta aplicativos para Cielo, Via e Natura recebeu R$ 120 milhões

Bolsas mundiais recuam com ações de techs e investidores à espera de dados sobre inflação nos Estados Unidos

Entre em contato para anunciar no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade