Publicidade

Ministério da Saúde assina contrato para compra de 20 milhões de doses da Covaxin

Essa vacina, no entanto, não poderá ser usada no país ainda porque não tem registro nem autorização para uso emergencial pela Anvisa
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Informação para traders e investidores

Edição invistaja.info e MarketMsg

palavras-chave: Ministério da Saúde assina contrato para compra de 20 milhões de doses da Covaxin; invistaja.info;


POMO4 | ROE: 0.0407 | Liq.2meses: 29608800.0 | Cotacao: 2.58 | ROIC: 0.0449 | DY: 0.036 | Mrg.Liq.: 0.0253

BRASÍLIA (invistaja.info) – O Ministério da Saúde assinou um contrato com a Precisa Medicamentos, fabricante da Covaxin no Brasil, que prevê a entrega de 20 milhões de doses da vacina contra Covid-19 entre março e maio, informou a pasta nesta quinta-feira.

Entretanto, até o momento, essa vacina não poderá ser usada no país uma vez que, por ora, ainda não há registro definitivo nem autorização para uso emergencial pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Uma medida provisória, que já foi aprovada pela Câmara, e deverá ser analisada na terça-feira pelo Senado determina que a Anvisa dê um parecer em até sete dias sobre vacinas registradas ou autorizadas para uso emergencial por, no mínimo, uma das autoridades sanitárias estrangeiras listadas no texto.

+A nova onda de IPOs: retrospectiva de 2020 e perspectivas para 2021

A entrega dos imunizantes prevê um investimento total de 1,614 bilhão de reais na compra da vacina produzida na Índia e, segundo o ministério, “permitirá ampliar ainda mais a estratégia de vacinação dos brasileiros contra a Covid-19”.

Os primeiros 8 milhões de doses do imunizante devem começar a chegar já em março. Em abril, o governo espera receber outros 8 milhões de doses de imunizantes importados da Índia. Em maio, é esperado o último lote de doses, com 4 milhões de unidades.

hotWords: compra contrato milhões saúde covaxin

Entre em contato para anunciar no invistaja.info

Por ora, o Brasil –que ultrapassou a marca de 250 mil mortes por Covid nesta quinta– só tem usado emergencialmente as vacinas AstraZeneca-Oxford e CoronaVac. Já houve a aprovação do registro definitivo do imunizante da Pfizer, mas o governo ainda não tem contrato fechado com esse laboratório.

Em pronunciamento nesta tarde, após demonstrar preocupação com variantes do coronavírus circulando no Brasil e a estratégia da pasta para o combate à pandemia, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que o país trabalha para garantir um amplo acervo de vacinas no país.

“. Deixe seu e-mail para assistir de graça.

GLEBA PALHANO | economia | invistaja.info – Ministério da Saúde assina contrato para compra de 20 milhões de doses da Covaxin

REFLEXÃO: Tim Hanson, da Motley Fool: Compre ações impressionantes por preços que não refletem sua grandiosidade.

Leia também:

Anatel aprova edital do leilão do 5G

CEO da Movida comemora resultado forte em seminovos no 4º tri e quer focar na digitalização dos negócios

BRF lucra R$ 902 mi no 4º tri, resultados de Fleury, Minerva, Localiza, Burger King e mais; CCR, Eneva e outros destaques

Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta sexta-feira – 26/2

Publique seu negócio no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade