No centro da CPI da Covid, Precisa deve pedir hoje à Anvisa uso emergencial da Covaxin, diz jornal

Contrato firmado pelo Ministério da Saúde com a empresa está sob investigações por suspeita de irregularidades
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Investindo como um profissional

Edição invistaja.info e MarketMsg

palavras-chave: No centro da CPI da Covid, Precisa deve pedir hoje à Anvisa uso emergencial da Covaxin, diz jornal; invistaja.info;


BRGE3 | ROE: 0.0272 | DY: 0.0 | EV/EBITDA: 2.32 | PSR: 33.332 | P/L: 19.37 | Cresc.5anos: -0.062

BRASIL | invistaja.info — A Precisa Medicamentos, que representa no Brasil a farmacêutica indiana Bharat Biotech, informou que vai solicitar nesta segunda-feira (28) à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) um pedido de uso emergencial da vacina Covaxin. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Em nota enviada ao jornal, a empresa afirma que a autorização é a última etapa que falta para que 20 milhões de doses negociadas com o Ministério da Saúde comecem a ser importadas e aplicados no Brasil.

O (MarketMsg) procurou a Precisa Medicamentos, mas até a publicação da matéria não teve retorno. À Folha, a Precisa disse que a decisão por fazer o pedido de uso emergencial nesta segunda foi tomada após obtenção de documentos e dados extras que estavam pendentes.

+Fim do JCP eleva arrecadação em R$ 2,75 bilhões em 2022, diz autoridade da Receita Federal

Leia também:• Anvisa encontrou 29 erros de produção em fábrica da Covaxin após Saúde fechar contrato

A decisão da farmacêutica ocorre em meio a polêmicas envolvendo o contrato firmado pelo Ministério da Saúde com a empresa, que é alvo de análise da CPI da Covid em meio a investigações por suspeita de irregularidades.

hotWords: covaxin, jornal emergencial deve precisa centro

Entre em contato para anunciar no invistaja.info

A negociação está sob suspeita em razão do valor unitário das vacinas, considerado elevado, em torno de R$ 80.

Na sexta-feira (25), a CPI da Pandemia ouviu o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) que reforçou a versão de que sofreu “pressão atípica” para assinar com celeridade documentos para a liberação da Covaxin. Neste contexto, o Ministério da Saúde já avalia suspender ou até mesmo cancelar o contrato para obtenção das doses.

Na semana passada, a Precisa divulgou nota na qual afirmava que o valor da dose da vacina Covaxin vendida para o governo brasileiro é estabelecido pelo fabricante (a Bharat Biotech) e que tem o mesmo preço praticado a outros 13 países que também já adotaram a Covaxin.

Segundo a empresa, o imunizante tem sido oferecido no mercado internacional entre US$ 15 e US$ 20. “A estrutura para produção da vacina com vírus inativo é maior, e isso acaba refletindo no custo final do produto”, escreveu a empresa, em nota.

As estratégias dos melhores investidores do país e das melhores empresas da Bolsa, premiadas num ranking exclusivo: conheça os Melhores da Bolsa 2021

palavras-chave: No centro da CPI da Covid, Precisa deve pedir hoje à Anvisa uso emergencial da Covaxin, diz jornal; invistaja.info;

FARIA LIMA | economia | invistaja.info – No centro da CPI da Covid, Precisa deve pedir hoje à Anvisa uso emergencial da Covaxin, diz jornal

REFLEXÃO: Rich Greifner, da Motley Fool: Pense a longo prazo, seja paciente e busque por retornos assimétricos.

Notícias relacionadas:

Como a Argentina passou a uma classificação “muito abaixo” dos emergentes na visão de um dos maiores índices do mundo?

Ibovespa opera entre perdas e ganhos com investidores atentos a política nacional e coronavírus na Ásia; dólar fica estável

Petrobras inicia contratação de equipamentos para modernizar sua maior refinaria

Mercado financeiro eleva projeções para inflação e PIB em 2021, mostra Focus

Entre em contato para anunciar no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.