Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta quarta-feira – 25/8

Após forte alta da véspera, investidores em Brasil acompanham IPCA-15 de agosto e dados de arrecadação; bolsas de lado no exterior e mais destaques
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Notícias do mercado financeiro

Edição MarketMsg e invistaja.info

palavras-chave: Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta quarta-feira – 25/8; invistaja.info;


EUCA4 | EV/EBITDA: 2.49 | P/EBIT: 2.55 | Cresc.5anos: 0.155 | Liq.Corr.: 1.36 | ROIC: 0.1353 | PSR: 0.437

ListenToMarket: Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta quarta-feira – 25/8 – Áudio gerado às: 7:52:12

VELOCIDADE: 1.0x | 1.95x | 2.3x

CURITIBA | invistaja.info — Após uma sessão de recuperação na véspera para o Ibovespa, em meio às falas de Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara, na   Expert XP 2021 , que descartou que o Congresso vá aprovar medidas que vão contra a responsabilidade fiscal, os investidores acompanham uma sessão movimentada no noticiário econômico, com dados do IPCA-15 de agosto e também de arrecadação federal, entre outros.

Além disso, repercutem as falas do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, que afirmou também na Expert que a trajetória da dívida pública no tempo é bem melhor do que apontam os ruídos políticos de curto prazo.

No exterior, as principais bolsas operam próximas à estabilidade, com os investidores seguindo à espera da fala de Jerome Powell, presidente do Federal Reserve, no Jackson Hole, na sexta-feira. Confira os destaques:

+“Quando empresas ou governos prometem fazer algo pelo clima até 2050, que vergonha”, diz Michael Bloomberg

1. Bolsas mundiais

As bolsas mundiais operam entre estabilidade e leve alta nesta quarta (25), às vésperas do início do simpósio entre autoridades do Fed.

Estados Unidos

Na terça, o S&P avançou 0,15%, em sua quarta sessão positiva consecutiva, atingindo um recorde para um fechamento; o Nasdaq avançou 0,52%, também em nível recorde para um fechamento; o Dow avançou 0,09%.

Nesta quarta, diversas empresas de tecnologia devem informar seus rendimentos após o fechamento do mercado, inclusive a Salesforce, que compõe o Dow; Box e Snowflake.

No final da semana haverá o simpósio de Jackson Hole, em que autoridades do Federal Reserve, o banco central americano, devem detalhar seus planos para a redução de estímulos monetários.

O Fed iniciou discussões para desacelerar seu programa bilionário de compra de títulos no final de 2021, que vem injetando cerca de US$ 120 bilhões mensalmente nos mercados.

O presidente do Fed, Jerome Powell, realiza um discurso na sexta.

Ásia

As bolsas asiáticas tiveram desempenhos variados entre si na quarta-feira, em um momento em que o otimismo continua a impulsionar as ações nos Estados Unidos, após S&P e Nasdaq atingirem patamares recordes.

Após uma terça-feira de fortes altas, as ações de tecnologia listadas em Hong Kong tiveram ganhos pela manhã de quarta, mas perderam fôlego até o fechamento.

Na terça, uma reportagem da agência internacional de notícias Reuters informou que a Securities and Exchange Commission (SEC, equivalente a CVM nos Estados Unidos) começou a emitir novos requisitos de divulgação para empresas chinesas que buscam se listar em Nova York como parte de um esforço para aumentar a consciência dos investidores sobre os riscos envolvidos.

Entre os requisitos estão uma maior divulgação sobre o uso pelas empresas de veículos offshore conhecidos como entidades de interesse variável (VIEs) para ofertas públicas iniciais de ações (IPOs na sigla em inglês); implicações para os investidores e o risco de que as autoridades chinesas interfiram nas operações da companhia.

Também na terça, o regulador de cibersegurança da China afirmou que empresas do país que desejem ser listadas em bolsas, inclusive em bolsas estrangeiras, precisam se adequar a dois aspectos essenciais: a regulamentação nacional e a garantia da segurança da rede nacional, da “infraestrutura crítica de informação” e de dados pessoais.

Na quarta, as ações da Tencent avançaram 0,55% após alta de 3% mais cedo; as da Meituan subiram 2,34%; as da JD.com tiveram alta de 5%; e as da Alibaba perderam mais de 1%.

O índice Hang Seng, de Hong Kong, perdeu 0,13%; na China continental, o Shanghai composto subiu 0,74%; no Japão, o Nikkei fechou estável; na Coreia do Sul, o Kospi avançou 0,27%.

Europa

Na Europa, o índice Stoxx 600, que reúne ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, avança 0,15%, com destaque positivo para ações dos setores de viagem e lazer e negativo para o setor de serviços.

No Reino Unido, dados da Confederação das Indústrias Britânicas divulgados na terça indicaram que varejistas registraram a maior alta em gastos em quase sete anos em agosto, mas os estoques caíram aos menores níveis já registrados, pressionando os preços.

O índice sobre clima de negócios divulgado nesta quarta pelo Instituto Ifo, da Alemanha, marcou 99,4 pontos, abaixo do consenso de analistas ouvidos pela Reuters, de 100,4 pontos, e abaixo de 100,7 pontos registrados em julho.

Nesta quarta, o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde, Adhanom Ghebreyesus, realizará uma conferência de imprensa para documentar os mais novos avanços na pandemia de Covid.

Principais indicadores

Veja os principais indicadores às 7h30 (horário de Brasília):

Estados Unidos

*Dow Jones Futuro (EUA), +0,06%*S&P 500 Futuro (EUA), +0,04%*Nasdaq Futuro (EUA), +0,05%

Europa

*FTSE 100 (Reino Unido), +0,2%*Dax (Alemanha), -0,13%*CAC 40 (França), +0,18%*FTSE MIB (Itália), -0,11%

Ásia

*Nikkei (Japão), -0,03% (fechado)*Shanghai SE (China), +0,74% (fechado)*Hang Seng Index (Hong Kong), -0,13% (fechado)*Kospi (Coreia do Sul), +0,27% (fechado)

Commodities e bitcoin

*Petróleo WTI, +0,089%, a US$ 67,6 o barril*Petróleo Brent, +0,17%, a US$ 71,16 o barril*Bitcoin, -4,21%, a US$ 47.481,09Sobre o minério: **Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian com alta de 1,9%, cotados a 802,5 iuanes, equivalente hoje a US$ 123,94 (nas últimas 24 horas).USD/CNY = 6,47

2. Agenda

Brasil

8h: FGV divulga seu índice de Confiança do Consumidor relativo a agosto.

9h: O IBGE divulga o IPCA-15 de agosto, com projeção de consenso de economistas consultados pela Refinitiv de alta de 0,82% frente julho e alta de 9,24% na comparação anual

9h30: serão divulgados os dados de transações correntes de julho, com expectativa da Refinitiv de déficit de US$ 700 milhões

12h: Arrecadação federal em julho. Claudemir Malaquias, chefe do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros da Receita Federal, comenta 12h30 o resultado da arrecadação de julho de 2021.

14h30: fluxo cambial semanal

14h30: resultado da dívida pública de julho

16h: Roberto Campos Neto participa de palestra sobre regulação do sistema financeiro

18h: Bruno Funchal, secretário do Tesouro Nacional, participa da Expert XP.  O evento acontece de forma online e gratuita entre os dias 24 e 26 de agosto. Saiba mais clicando aqui.

Estados Unidos

hotWords: movimentar quarta-feira 25/8 assuntos

Seja anunciante no invistaja.info

9h30: pedidos de bens duráveis de julho, com expectativa Refinitiv de queda de 0,3% na comparação mensal

11h30: Estoques de petróleo semanais divulgado pelo AIE, com expectativa de queda de 2,367 milhões de barris

14h30: Presidente do Fed de São Francisco, Mary Daly, faz discurso

3. Covid, variante Delta e CPI

Na terça (24), a média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 730, queda de 19% em comparação com o patamar de 14 dias antes. Em apenas um dia, foram registradas 855 mortes. As informações são do consórcio de veículos de imprensa que sistematiza dados sobre Covid coletados por secretarias de Saúde no Brasil, que divulgou, às 20h, o avanço da pandemia em 24 h.

A média móvel de novos casos em 7 dias foi de 28.258, o que representa queda de 11% em relação ao patamar de 14 dias antes. Em apenas um dia foram registrados 31.722 casos.

Chegou a 125.339.734 o número de pessoas que receberam a primeira dose da vacina contra a Covid no Brasil, o equivalente a 59,19% da população. A segunda dose ou a vacina de dose única foi aplicada em 56.820.544 pessoas, ou 26,83% da população.

Na terça, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças da Coreia (KDCA) afirmou que um estudo realizado no país mostrou que pessoas infectadas com a variante Delta do coronavírus, que é mais transmissível, têm uma carga viral 300 vezes maior do que aquelas com a versão original do vírus quando os sintomas começam a ser observados.

A carga mais elevada significa que o vírus se dissemina muito mais facilmente de pessoa para pessoa, aumentando as infecções e hospitalizações, disse Lee Sang-won, uma autoridade do Ministério da Saúde, em uma coletiva de imprensa.

O valor diminuiu gradualmente com o tempo, ficando em 30 vezes maior depois de quatro dias, mais de 10 vezes em nove dias e alcançando os níveis vistos em outras variantes depois de 10 dias.

“Mas isto não significa que a Delta é 300 vezes mais infecciosa… achamos que sua taxa de transmissão é 1,6 vez a da variante Alpha, e cerca de duas vezes a da versão original do vírus”, disse Lee.

Na terça, falou à CPI da Covid no Senado o diretor-presidente da Belcher Farmacêutica, Emanuel Catori. A empresa se apresentava como representante do laboratório chinês CanSino, fabricante da vacina Convidecia, em negociações com o governo brasileiro. Catori obteve no Supremo Tribunal Federal (STF) o direito de não responder a questionamentos com potencial de incriminá-lo.

O executivo negou ser um “facilitador político”. Mas confirmou que, em abril de 2021, participou de uma reunião com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que fora agendada pelo deputado Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo de Jair Bolsonaro (sem partido) na Câmara.

Catori afirmou que Barros realizou o agendamento por ser presidente da Frente Parlamentar de Medicamentos, que o deputado não tinha vínculo direto ou indireto com a Belcher e seus sócios, e que ele não realizou “gestões” para beneficiar a empresa. O executivo também disse que no encontro havia representantes de seis empresas ligadas à saúde, dentre as quais cinco eram do Paraná, estado representado por Barros na Câmara.

Na terça, o vice-presidente da comissão, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirmou que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes vai compartilhar dados do inquérito das fake news com a CPI da Covid. Segundo Randolfe, os dados a serem compartilhados referem-se a informações sobre a pandemia de coronavírus e devem constar do relatório final da CPI.

Nesta quarta, a CPI ouve Roberto Pereira Ramos Júnior, diretor-presidente do FIB Bank. Senadores afirmam que a empresa não pode ser considerada uma instituição financeira, apesar de seu nome. A companhia ofereceu garantia no valor de R$ 80,7 milhões como parte de um contrato firmado entre a Precisa Medicamentos e o Ministério da Saúde para a compra da vacina Covaxin, da farmacêutica indiana Bharat Biotech. Ramos Júnior obteve no STF direito de não responder a perguntas com potencial de incriminá-lo.

4. Inflação, precatórios e noticiário político

Em fala na Expert XP, Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, chamou a atenção na noite de terça-feira para a melhora nos indicadores fiscais do país, ressaltando que o pano de fundo para a dívida bruta é hoje “inegavelmente melhor” do que há alguns meses, e não apenas por causa do impacto da inflação.

Para Campos Neto, a inflação ajuda na melhor trajetória para a dívida bruta que é hoje esperada para o país, mas há um “bom pedaço” desse movimento que não está ligado ao aumento de preços na economia.

Ainda sobre a inflação, Campos Neto avaliou que o tema é “obviamente uma preocupação”, assinalando que o descolamento das expectativas de mercado para o IPCA no próximo ano subiu em relação às projeções da autoridade monetária.

Campos Neto disse que o BC tem sido o mais transparente possível na comunicação oficial de como enxerga o problema inflacionário, olhando de perto a inflação de serviços. Veja mais clicando aqui.

Já o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou que o governo poderá abrir mão de arrecadação para negociar a reforma do Imposto de Renda, e que esta semana será dedicada às negociações para tentar encontrar uma fórmula para o IR e também para a PEC dos Precatórios. Mas que não haverá rompimento do teto de gastos ou calote nos pagamentos.

Segundo informações da agência internacional de notícias Reuters, a equipe econômica considera a aprovação da PEC dos Precatórios crucial. Mas, independentemente de sua tramitação, quer que os precatórios do Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério) passem a ser analisados como uma conta só, para, com base em regra já existente, poder parcelá-los.

O pleito para que haja essa visão sistêmica faz parte de pedido da Advocacia Geral da União (AGU) enviado na semana passada ao Supremo Tribunal Federal (STF). Criado para distribuir recursos na rede pública de ensino, o Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental) foi extinto em 2006 e, desde então, vários entes regionais entraram na Justiça alegando direito a complementações no repasse.

Dentro da conta de R$ 89,1 bilhões em precatórios para o ano que vem, há R$ 15,6 bilhões relativos ao Fundef devidos aos Estados da Bahia (R$ 8,8 bilhões), Pernambuco (R$ 4 bilhões), Ceará (R$ 2,7 bilhões) e Amazonas (R$ 219 milhões).

Apesar da perspectiva incerta da PEC dos Precatórios, na terça o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou que a Casa tem compromisso com a agenda econômica e que dará andamento à Proposta de Emenda Constituição (PEC) da reforma tributária. O parlamentar considerou fundamental a busca pelo consenso, sem que isso implique, necessariamente, em “subserviência” às demandas do Ministério da Economia.

Questionado, Pacheco afirmou que mantém diálogo “franco” e “próximo” com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) e considerou natural haver divergências de pontos de vista entre as duas Casas. No campo econômico, segundo relatos de parlamentares, há uma disputa entre as duas Casas em torno da reforma tributária.

Ainda no radar político, na terça, o Senado aprovou, com placar folgado, a recondução de Augusto Aras a um novo mandato de dois anos à frente da Procuradoria-Geral da República, após sabatina na CCJ sem grandes sobressaltos para o indicado ao cargo pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Em votação secreta, presencial e nominal, o nome de Aras foi aprovado por 55 votos a 10, com uma abstenção. A chancela do Senado já era esperada, visto que a maioria da Casa é simpática ao procurador por seu perfil garantista.

Mais cedo, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Aras recebeu 21 votos a favor e 6 contra, em votação secreta após a sabatina. A votação em plenário no mesmo dia foi possível após a aprovação de regime de urgência para a indicação.

5. Radar corporativo

O noticiário corporativo tem como destaque notícias de estatais como Petrobras, Banco do Brasil, além do Mercado Livre:

Petrobras (PETR3;PETR4)

A Petrobras recebeu nesta terça-feira o pagamento à vista de US$ 2,9 bilhões referente às obrigações das parceiras chinesas CNODC e CNOOC no acordo de coparticipação do campo de Búzios, no pré-sal da Bacia de Santos, informou a empresa em fato relevante.

Agora, a estatal emitirá o certificado de adimplência para a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), última etapa para que o acordo entre em vigência em 1º de setembro. O acordo já havia sido aprovado pela ANP no início deste mês.

Banco do Brasil (BBAS3)

O Banco do Brasil anunciou na terça-feira um reforço de R$ 10,5 bilhões em recursos adicionais para financiamentos no agronegócio, sendo R$ 2 bilhões destinados a produtores que tiveram perdas decorrentes de geadas.

Os demais R$ 8,5 bilhões serão destinados para apoiar a ampliação da tecnologia, sustentabilidade e infraestrutura no campo, por meio do lançamento do Programa BB Investimentos Agro, disse o presidente do banco, Fausto Ribeiro, durante evento transmitido pela internet. “Não faltarão recursos para atendimento das demandas dos produtores rurais”, enfatizou o executivo.

Mercado Livre (MELI34)

O Mercado Livre anunciou na terça-feira a compra de 100% da plataforma de entrega de encomendas Kangu, ampliando a aposta em logística própria como diferencial na América Latina, uma das regiões onde o comércio eletrônico mais cresce no mundo. A transação, por valor não revelado, leva para dentro do Mercado Livre a estrutura de cerca de 5 mil pontos da Kangu espalhados por 700 cidades no Brasil, além de México e Colômbia.

Criada em 2018, a Kangu usa pequenas lojas de bairro como pontos de coleta e entrega de encomendas, o que amplia a rede logística sem a necessidade de depender de terceiros, como os Correios. Desde o ano passado, já tinha como parceiro o Mercado Livre, cuja demanda do e-commerce cresceu fortemente desde 2020, diante do isolamento imposto pela pandemia.

Cosan (CSAN3)

Na terça, Juarez Saliba de Avelar, apontado como o CEO da JV Mineração, joint venture em mineração integrada pela Cosan, afirmou que a empresa deve começar a produzir no Pará em 2025 com uma capacidade de 10 milhões de toneladas de minério de ferro ao ano, que deverá ser expandida considerando os grandes recursos minerários na região de Carajás, onde a gigante Vale já atua.

(com Reuters e Estadão Conteúdo)

Curso gratuito ensina a ter consistência na bolsa para ganhar e rentabilizar capital. Participe!

palavras-chave: Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta quarta-feira – 25/8; invistaja.info;

CALIFORNIA | mercados | invistaja.info – Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta quarta-feira – 25/8

REFLEXÃO: Michael Batnick, gestor de patrimônios da Ritholtz: Evitar erros catastróficos é mais importante do que construir o portfólio perfeito.

Saiba mais:

Bolsonaro: A gente espera que o Paulo Guedes faça a reforma (tributária) possível

Por que mulheres devem focar em liderar novas indústrias, para Randi Zuckerberg

Equipe econômica espera viabilizar parcelamento de precatórios do Fundef mesmo sem PEC

Dólar tem maior queda desde março e real é destaque no mundo com alívio em receios domésticos

Seja anunciante no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade