Publicidade

Por que XP, Itaú e Minerva estão entre as empresas preferidas do Morgan Stanley na América Latina?

Petrobras, Vale e Gerdau também estão entre os “top picks” do banco de investimentos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Investindo como profissionais

Edição invistaja.info e MarketMsg

palavras-chave: Por que XP, Itaú e Minerva estão entre as empresas preferidas do Morgan Stanley na América Latina?; invistaja.info;


BRIT3 | Cresc.5anos: 0.0 | EV/EBITDA: 0.0 | DY: 0.0 | P/Ativo: 1.13 | P/EBIT: 0.0 | Div.Brut/Pat.: 0.83

ListenToMarket: Por que XP, Itaú e Minerva estão entre as empresas preferidas do Morgan Stanley na América Latina? – Áudio gerado às: 16:20:45

VELOCIDADE: 1.0x | 1.95x | 2.3x

BRASIL | invistaja.info — Em relatório sobre perspectivas para a América Latina, o Morgan Stanley atualizou sua lista top stock ideas, na qual elenca suas dez empresas favoritas na região para 2022. Entre elas, estão seis companhias brasileiras: XP, Itaú, Minerva, Vale, Gerdau e Petrobras.

No ranking também estão a Becle, do México, o Santander Chile e a chilena Falabella, além de Mercado Libre. Veja a análise completa das empresa:

XP

+Coletivo que luta por direitos para mulheres vulneráveis no centro de SP pede apoio para manter atividade

Para XP (XPBR31), primeira colocada da lista, o preço-alvo do Morgan Stanley ficou em US$ 62 por ação. A exposição do banco ao papel é overweight, acima da média, levando em conta um bom potencial de lucro por ação e de retorno sobre patrimônio líquido (ROE, na sigla em inglês).

Para os analistas, a empresa está bem posicionada para capturar crescimentos da indústria na qual está posicionada e deve se beneficiar do movimento de alocação de ativos que estavam depositados na poupança. Segundo o Morgan Stanley, a XP possui um modelo de negócios “altamente sinérgico”, com uma plataforma aberta, uma rede de analistas financeiros independentes em posição de liderança e entrada em novos segmentos.

“Isso contribui com uma expansão mais rápida dos lucros por ação e do retorno sobre patrimônio”, escreveu o analista Jorge Kuri, que classifica o valuation da empresa como “bem atraente”.

Itaú Unibanco

Para Itaú Unibanco (ITUB4), segunda favorita do Morgan Stanley, a exposição é overweight (acima da média) e o preço-alvo para os ADRs da empresa é de US$ 7,2. Esperamos uma grande demanda reprimida por empréstimos e que a recuperação econômica possa desencadear um período de forte crescimento do crédito”, diz o texto do relatório assinado por Kuri.

Segundo os analistas, a margem financeira líquida do banco pode ter resultado melhor do que o esperado, com os juros ficando mais altos e também porque o mercado não aproveitou o potencial do excesso de liquidez no mercado, podendo se beneficiar do volume de aumento de empréstimos.

“Também estamos otimistas em relação a corte de custos. Os resultados do Itaú Unibanco mostram resistência a novos ciclos de inadimplência”, destacam. O Morgan Stanley também afirma que o retorno sobre patrimônio líquido ajustado (ROE, na sigla em inglês) do banco pode alcançar os níveis de 2019 ao final deste ano.

Minerva

A exposição do Morgan Stanley às ações do Minerva (BEEF3), terceira colocada do top stock ideas, também é acima de média (overweight), com preço-alvo de R$ 16,50. Os analistas veem margens altas para a empresa por mais tempo, fluxo de caixa e outros catalisadores para a alta das ações. O banco destaca as operações da Athena, subsidiária com operação na Argentina, Chile, Colômbia, Paraguai e Uruguai. “Ao mesmo tempo, o Brasil também está melhorando nas margens”, diz o relatório assinado por Ricardo Alves.

“Vemos níveis recordes de fluxo de caixa em 2021 com potencial para um pagamento significante de dividendos, o que estimula a manutenção do papel nas carteiras e pode ser um catalisador de curto-prazo”, diz o texto do analista. O potencial da China certificar novas unidades produtivas da empresa podem também acrescentar valor à tese de investimento da companhia.

hotWords: latina? stanley minerva entre estão empresas

Seja anunciante no invistaja.info

Petrobras

Para Petrobras (PETR3;PETR4), a exposição é equal weight, em linha com a média do mercado e preço-alvo de US$ 13,60 para os ADR’s da companhia. O Morgan Stanley afirma que intervenções do governo aumentam preocupações sobre a independência na gestão da estatal, o que é um fator chave para manter visão positiva sobre a companhia.

“Nos próximos meses, o sentimento vai prevalecer sobre os fundamentos e os nossos critérios de avaliação estão baseados em descontos sobre máximas históricas do petróleo”, explica o analista Bruno Montanari.

Porém, segundo o Morgan Stanley, os investidores terão dificuldades em precificar Petrobras do ponto de vista fundamentalista enquanto a estratégia de gestão da companhia não ficar clara. A continuação do programa de vendas de refinarias é peça-chave para remover do horizonte de riscos a ameaça de intervenção do governo nos preços dos combustíveis.

Vale

A exposição do Morgan Stanley à Vale (VALE3) é equal weight, em linha com a média do mercado, e o preço-alvo para o ADR da empresa é US$ 16. Os analistas avaliam que que faltam catalisadores positivos no curto-prazo e a expectativa é de preços mais baixos para o minério de ferro no médio-prazo.

O Morgan Stanley projeta um fluxo de caixa sólido para a empresa nos próximos anos, apesar da previsão de minério mais barato e de pagamentos referentes à Brumadinho. Com isso, a companhia teria condições de distribuir proventos aos acionistas.

“Apesar de uma geração boa de fluxo de caixa, esperamos que a ação continue sendo negociado em múltiplos baixos e abaixo do seu valor intrínseco, em meio a incertezas nos mercados imobiliário e de aço na China e a possibilidade de aumento nos royalties de mineração no Brasil”, diz o texto do relatório assinado pelo analista Carlos de Alba.

Gerdau

A exposição do Morgan Stanley à Gerdau ([ativo=GGB4]) também é equal weight com preço-alvo de R$ 34. Assim como na análise da Vale, o banco também vê uma geração de caixa sólida com valuation atrativo, porém acredita que perspectivas de queda no preço do aço nos Estados Unidos e também no Brasil vai pesar no desempenho da ação num futuro próximo.

Para o Morgan Stanley, a geração de valor da empresa está em operações flexíveis que combinam unidades de produção de baixo custo e plantas integradas, o que ajuda a alavancar preços do aço no Brasil. Além disso, a Gerdau tem custos fixos relativamente baixos. Porém, a empresa está exposta a riscos de redução de demanda em caso de uma nova onda de Covid-19, assim como de uma recuperação menor que a esperada na demanda por aço no Brasil.

CDB com 300% do CDI? XP antecipa Black Friday com rentabilidade diferenciada para novos clientes. Clique aqui para investir agora!

palavras-chave: Por que XP, Itaú e Minerva estão entre as empresas preferidas do Morgan Stanley na América Latina?; invistaja.info;

GLEBA PALHANO | mercados | invistaja.info – Por que XP, Itaú e Minerva estão entre as empresas preferidas do Morgan Stanley na América Latina?

REFLEXÃO: Tim Hanson, da Motley Fool: Compre ações impressionantes por preços que não refletem sua grandiosidade.

Saiba mais:

Presidente do Senado defende tirar precatórios do teto no futuro, mas não em 2022

Em cenário desafiador para adquirentes, Bradesco BBI recomenda cautela e tem preferência por Cielo e PagSeguro

União Europeia busca mudança em regras de viagens para evitar “fragmentação”

Madero recebe novo aporte de R$ 300 milhões da Carlyle

Anuncie no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade