Protestos no Afeganistão se espalham e chegam a Cabul; Talibã pede unidade nacional

Várias pessoas foram mortas quando militantes do Talibã dispararam contra uma multidão na cidade de Asadabad, no leste do país
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Informação para o trader investidor

Edição MarketMsg e invistaja.info

palavras-chave: Protestos no Afeganistão se espalham e chegam a Cabul; Talibã pede unidade nacional; invistaja.info;


CBEE3 | Pat.Liq: 3647310000.0 | Cresc.5anos: 0.0782 | Liq.Corr.: 0.75 | Liq.2meses: 9707.95 | P/VP: 1.07 | P/Cap.Giro: -4.17

ListenToMarket: Protestos no Afeganistão se espalham e chegam a Cabul; Talibã pede unidade nacional – Áudio gerado às: 9:10:26

VELOCIDADE: 1.0x | 1.95x | 2.3x

CABUL (MarketMsg) – O Talibã convocou os imãs do Afeganistão a pedirem união quando fizerem as primeiras orações de sexta-feira depois que o grupo islâmico tomou o controle do país, em meio ao avanço de protestos contra a tomada de poder para mais cidades, inclusive a capital Cabul.

Várias pessoas foram mortas quando militantes do Talibã dispararam contra uma multidão na cidade de Asadabad, no leste do país, afirmou uma testemunha.

No dia em que o Afeganistão celebra sua independência do controle britânico em 1919, um vídeo nas redes sociais mostrou uma multidão de homens e mulheres em Cabul balançando bandeiras nacionais pretas, vermelhas e verdes. “Nossa bandeira, nossa identidade”, gritavam os manifestantes.

+Ipea: restrição de oferta e demanda maior devem manter preço agropecuário em alta

Em alguns protestos em outros lugares, a imprensa reportou que as pessoas estavam retirando e rasgando as bandeiras brancas do Talibã.

Um porta-voz do Talibã não estava disponível de imediato para comentar.

O grupo conquistou o Afeganistão em velocidade relâmpago, enquanto as tropas estrangeiras retiravam, surpreendendo até seus próprios líderes e deixando vácuos de poder em muitas localidades.

O Talibã pediu união antes das preces de sexta-feira, e pediu que todos os imãs convençam as pessoas a não deixarem o país.

Desde a tomada de Cabul no domingo, o Talibã tenta apresentar uma face mais moderada, dizendo que quer paz, que não irá se vingar de inimigos antigos e que irá respeitar os direitos das mulheres dentro dos limites da lei islâmica.

No período em que governou o país, entre 1996 e 2001, o grupo restringiu severamente os direitos das mulheres, promoveu execuções públicas e explodiu estátuas budistas antigas.

O primeiro vice-presidente Amrullah Saleh, que está tentando congregar a oposição ao Talibã, expressou apoio aos protestos.

hotWords: protestos nacional afeganistão talibã espalham

Anuncie no invistaja.info

“Saúdem aqueles que carregam a bandeira nacional e assim defendem a dignidade de nossa nação”, disse ele no Twitter.

Na terça-feira, Saleh disse que está no Afeganistão e que é o “presidente interino legítimo”, já que o presidente Ashraf Ghani fugiu quando o Talibã tomou Cabul no domingo.

A repressão aos protestos criará novas dúvidas sobre as garantias do Talibã de que o grupo mudou desde que governou o país pela primeira vez, quando reprimia severamente as mulheres, realizava execuções públicas e explodiu estátuas budistas antigas.

Algumas manifestações foram pequenas, mas, combinadas com os tumultos de milhares de pessoas tentando deixar o país, elas ressaltam os desafios que o Talibã irá enfrentar para governar o Afeganistão.

Em Asadabad, capital da província de Kunar, várias pessoas foram mortas durante uma manifestação, mas não ficou claro se as baixas resultaram de disparos ou da debandada causada pelos tiros, disse a testemunha Mohammed Salim.

“Centenas de pessoas saíram às ruas”, contou Salim. “De início fiquei assustado e não queria ir, mas quando vi que um dos meus vizinhos participava, tirei a bandeira que tenho em casa.”

“Várias pessoas foram mortas e feridas na dispersão e pelos disparos do Talibã.

Manifestantes também foram às ruas de Jalalabad, cidade do leste afegão e um distrito da província de Paktia.

Na quarta-feira, combatentes do Talibã atiraram em manifestantes que acenavam com uma bandeira em Jalalabad e mataram três, relataram testemunhas e a mídia.

palavras-chave: Protestos no Afeganistão se espalham e chegam a Cabul; Talibã pede unidade nacional; invistaja.info;

GLEBA PALHANO | economia | invistaja.info – Protestos no Afeganistão se espalham e chegam a Cabul; Talibã pede unidade nacional

REFLEXÃO: Michael Kitces, conselheiro financeiro: Invista pensando no longo prazo, não especule, mas, não ignore as flutuações do mercado.

Saiba mais:

Anvisa discute com Pfizer estudos sobre aplicação da terceira dose

Gerdau reorganizará subsidiárias no México, Nelson Tanure compra fatia na Alliar, CVC tem rating elevado e mais notícias

Resposta do Brasil à Covid-19 gera mais custo, diz estudo

G7 expressa preocupação com “retaliação violenta” no Afeganistão

Seja anunciante no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade