Publicidade

Refino de petróleo pesa e preços ao produtor no Brasil disparam em outubro para máxima em 6 meses

Índice de Preços ao Produtor (IPP) de outubro (2,9%) é o mais forte desde abril; em doze meses, índice a acumula avanço de 28,83%
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Negociando na bolsa de valores

Edição MarketMsg e invistaja.info

palavras-chave: Refino de petróleo pesa e preços ao produtor no Brasil disparam em outubro para máxima em 6 meses; invistaja.info;


VIVR3 | P/Ativo: 0.57 | Cresc.5anos: 0.5802 | EV/EBIT: -7.97 | EV/EBITDA: -8.25 | DY: 0.0 | Liq.2meses: 29797500.0

ListenToMarket: Refino de petróleo pesa e preços ao produtor no Brasil disparam em outubro para máxima em 6 meses – Áudio gerado às: 9:50:32

VELOCIDADE: 1.0x | 1.95x | 2.3x

Os custos do refino de petróleo pesaram e os preços ao produtor no Brasil aceleraram a alta a 2,16% em outubro, a mais forte em seis meses, mostraram dados compartilhados nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em setembro, o Índice de Preços ao Produtor (IPP) havia subido 0,25%, e o resultado de outubro é o mais forte desde abril (+2,19, marcando uma série de mais de dois anos de inflação na indústria — a última taxa negativa do IPP foi em agosto de 2019.

O resultado de outubro leva o índice a acumular em 12 meses avanço de 28,83%.

+‘Guerra política prejudica’, diz Guedes, sobre retomada da economia

Entre as 24 atividades analisadas, o IBGE apontou que 22 apresentaram alta em outubro, com destaque para refino de petróleo e produtos de álcool (7,14%).

“Essa taxa é reflexo da variação do óleo bruto de petróleo, cujo preço vem aumentando no mercado internacional”, explicou o gerente da pesquisa, Alexandre Brandão. A atividade acumula no ano alta 60,38%, a maior taxa para outubro desde o começo da série histórica, em 2014.

hotWords: petróleo para pesa brasil outubro meses

Seja anunciante no invistaja.info

Também pesou com força a alta de 6,38% na atividade de outros produtos químicos, ligada principalmente aos preços internacionais e ao custo de diversas matérias-primas, como a nafta. Além disso, a demanda da indústria por produtos químicos está aquecida, segundo o IBGE.

“É um setor diretamente afetado pelo refino de petróleo. Então, a alta no refino acaba puxando o resultado de outros produtos químicos”, explicou Brandão.

O IPP mede a variação dos preços de produtos na “porta da fábrica”, isto é, sem impostos e frete, de 24 atividades das indústrias extrativas e da transformação.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui. 

palavras-chave: Refino de petróleo pesa e preços ao produtor no Brasil disparam em outubro para máxima em 6 meses; invistaja.info;

GLEBA PALHANO | economia | invistaja.info – Refino de petróleo pesa e preços ao produtor no Brasil disparam em outubro para máxima em 6 meses

REFLEXÃO: Bill Mann, da Motley Fool Asset Management: Busque investir em conjunto com grandes gestores, depois, é só ser paciente.

Veja também:

Minério avança com cenário para demanda após baixa em novembro

Ibovespa futuro se recupera no primeiro pregão de dezembro; Precatórios no Senado e variante ômicron seguem no radar

Preços do carvão e coque disparam na China com importações atingidas por Ômicron

Procon-SP recebe 703 reclamações sobre a Black Friday

Anuncie no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade