Rosa Weber vê “grave suspeita” em negociação para compra da Covaxin

Presidente Jair Bolsonaro e a Precisa Medicamentos, que representa no Brasil a indiana Bharat Biotech, negam irregularidades
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Conteúdos sobre investimentos

Edição invistaja.info e MarketMsg

palavras-chave: Rosa Weber vê “grave suspeita” em negociação para compra da Covaxin; invistaja.info;


BBRK3 | ROE: -2.4234 | DY: 0.0 | PSR: 1.985 | Cotacao: 2.59 | Div.Brut/Pat.: 0.0 | Pat.Liq: 53983000.0

ListenToMarket: Rosa Weber vê “grave suspeita” em negociação para compra da Covaxin – Áudio gerado às: 16:40:28

VELOCIDADE: 1.0x | 1.95x | 2.3x

hotWords: “grave para suspeita” compra covaxin

Seja anunciante no invistaja.info

BRASÍLIA (MarketMsg) – A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse haver “grave suspeita” de indícios de favorecimento e obtenção de vantagens indevidas nas negociações para a compra da vacina indiana Covaxin contra Covid-19, alvo de uma CPI do Senado.

A manifestação de Rosa Weber foi divulgada em uma decisão que manteve pedido de quebra de sigilo de um advogado da Precisa Medicamentos, empresa que representa no país a fabricante da Covaxin, a Bharat Biotech.

“Na hipótese concreta, a questão adquire contornos ainda mais inquietantes, porquanto em pauta negociações pouco transparentes quanto a vacina ainda não respaldada por estudos científicos consistentes, em detrimento de imunizante de eficácia já comprovada e com custo substancialmente inferior, a projetar a grave suspeita investigada pela CPI de favorecimento e/ou de obtenção de vantagens indevidas na implementação da política pública de combate à pandemia da Covid-19”, disse a ministra do STF, no despacho.

+Como a perseguição da China aos mineradores de Bitcoin pode ser boa para a criptomoeda

Leia também:• No centro da CPI da Covid, Precisa deve pedir hoje à Anvisa uso emergencial da Covaxin

A negociação para a compra de 20 milhões de doses do imunizante, no valor de 1,6 bilhão de reais, levou para o centro da CPI da Covid o presidente Jair Bolsonaro.

O deputado Luís Miranda (DEM-DF) e o irmão dele, o servidor do Ministério da Saúde Luís Ricardo Miranda afirmaram, em depoimento à CPI na sexta-feira passada, terem alertado o presidente sobre suspeitas na contratação da Covaxin.

Bolsonaro e a Precisa Medicamentos negam irregularidades.

Após os depoimentos dos irmãos Miranda, a cúpula da CPI avalia propor ao Supremo Tribunal Federal uma notícia-crime por prevaricação contra Bolsonaro.

As estratégias dos melhores investidores do país e das melhores empresas da Bolsa, premiadas num ranking exclusivo: conheça os Melhores da Bolsa 2021

hotWords: “grave para suspeita” compra covaxin

Seja anunciante no invistaja.info

BRASÍLIA (MarketMsg) – A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse haver “grave suspeita” de indícios de favorecimento e obtenção de vantagens indevidas nas negociações para a compra da vacina indiana Covaxin contra Covid-19, alvo de uma CPI do Senado.

A manifestação de Rosa Weber foi divulgada em uma decisão que manteve pedido de quebra de sigilo de um advogado da Precisa Medicamentos, empresa que representa no país a fabricante da Covaxin, a Bharat Biotech.

“Na hipótese concreta, a questão adquire contornos ainda mais inquietantes, porquanto em pauta negociações pouco transparentes quanto a vacina ainda não respaldada por estudos científicos consistentes, em detrimento de imunizante de eficácia já comprovada e com custo substancialmente inferior, a projetar a grave suspeita investigada pela CPI de favorecimento e/ou de obtenção de vantagens indevidas na implementação da política pública de combate à pandemia da Covid-19”, disse a ministra do STF, no despacho.

+Como a perseguição da China aos mineradores de Bitcoin pode ser boa para a criptomoeda

Leia também:• No centro da CPI da Covid, Precisa deve pedir hoje à Anvisa uso emergencial da Covaxin

A negociação para a compra de 20 milhões de doses do imunizante, no valor de 1,6 bilhão de reais, levou para o centro da CPI da Covid o presidente Jair Bolsonaro.

O deputado Luís Miranda (DEM-DF) e o irmão dele, o servidor do Ministério da Saúde Luís Ricardo Miranda afirmaram, em depoimento à CPI na sexta-feira passada, terem alertado o presidente sobre suspeitas na contratação da Covaxin.

Bolsonaro e a Precisa Medicamentos negam irregularidades.

Após os depoimentos dos irmãos Miranda, a cúpula da CPI avalia propor ao Supremo Tribunal Federal uma notícia-crime por prevaricação contra Bolsonaro.

As estratégias dos melhores investidores do país e das melhores empresas da Bolsa, premiadas num ranking exclusivo: conheça os Melhores da Bolsa 2021

palavras-chave: Rosa Weber vê “grave suspeita” em negociação para compra da Covaxin; invistaja.info;

PORTO ALEGRE | economia | invistaja.info – Rosa Weber vê “grave suspeita” em negociação para compra da Covaxin

REFLEXÃO: Barry Ritholtz, da Bloomberg: Mantenha a simplicidade, faço menos e administre sua estupidez.

Leia também:

Taxas de juros às famílias recuam em maio, para 39,9% ao ano, diz BC

Bolsonaro: “Não tinha como saber sobre caso Covaxin”

Agronegócio passou a indústria de transformação pela primeira vez, diz Guedes

Varejistas vão às compras: as principais apostas no mercado de fusões e aquisições, segundo a XP

Anuncie no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.