Publicidade

Taxa de desemprego recua para 12,6% em setembro, aponta IBGE, dado em linha com o esperado

A expectativa mediana do consenso Refinitiv era de taxa de desemprego de 12,7% em setembro, ante dado de 13,4% em agosto
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Investindo como profissionais

Edição invistaja.info e MarketMsg

palavras-chave: Taxa de desemprego recua para 12,6% em setembro, aponta IBGE, dado em linha com o esperado; invistaja.info;


BRKM6 | Cresc.5anos: 0.1416 | ROE: 1.1204 | EV/EBITDA: 1.48 | DY: 0.0 | P/EBIT: 0.96 | Liq.2meses: 719.13

ListenToMarket: Taxa de desemprego recua para 12,6% em setembro, aponta IBGE, dado em linha com o esperado – Áudio gerado às: 9:40:39

VELOCIDADE: 1.0x | 1.95x | 2.3x

A taxa de desocupação foi para 12,6% no trimestre móvel de julho a setembro de 2021, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada na manhã desta terça-feira (30) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A expectativa mediana do consenso Refinitiv era de taxa de desemprego de 12,7% em setembro, ante dado de 13,4% em agosto.

A taxa caiu 1,6 ponto percentual ante o trimestre terminado em junho (14,2%) e teve queda de 2,2 p.p. contra setembro de 2020 (14,9%).

+Arezzo (ARZZ3), de olho no mercado de luxo, compra Carol Bassi Brand

A partir desta edição, o IBGE terá uma nova série histórica da Pnad Contínua, por conta da mudança no processo de expansão da amostra da pesquisa, que inclui a calibração dos dados por sexo e idade. Um dos motivos para a alteração está relacionado à nova forma de coleta da pesquisa durante a pandemia de Covid-19, por telefone.

Segundo o IBGE, a população desocupada (13,5 milhões de pessoas) recuou 9,3% frente ao trimestre encerrado em junho e 7,8% ante o mesmo trimestre móvel de 2020, quando foram registrados 14,6 milhões de desocupados. Já a população ocupada (93 milhões de pessoas) cresceu 4,0% frente ao trimestre anterior e 11,4% na comparação anual.

Quando analisada a população subutilizada (30,7 milhões de pessoas), esta teve redução de 5,7% na comparação trimestral e queda de 8,9 p.p. no confronto com igual trimestre de 2020.

A população subocupada por insuficiência de horas trabalhadas (7,8 milhões de pessoas) apresentou estabilidade em relação ao trimestre anterior e crescimento em relação ao ano anterior, quando o número era de 6,3 milhões de pessoas.

A população fora da força de trabalho (65,5 milhões de pessoas) recuou 2,7% ante o trimestre anterior e caiu 9,4% no ano, enquanto a população desalentada (5,1 milhões de pessoas) teve redução de 6,5% frente ao trimestre anterior e de 12,4% frente a igual período de 2020.

O percentual de desalentados na força de trabalho (4,6%) ficou praticamente estável, com leve queda de 0,4 ponto percentual em relação ao trimestre anterior, e registrou baixa de 1,0 p.p. na comparação anual.

O número de empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado (exclusive trabalhadores domésticos) foi de 33,5 milhões de pessoas, subindo 4,4% (mais 1,4 milhão de pessoas) frente ao trimestre anterior e 8,6% (mais 2,7 milhões de pessoas) frente a 2020.

Ainda de acordo com o IBGE, o número de empregados sem carteira assinada no setor privado (11,7 milhões de pessoas) apresentou elevação de 10,2% em relação ao trimestre anterior e de 23,1% ano sobre ano.

hotWords: ibge, setembro, dado recua taxa linha

Publique seu negócio no invistaja.info

O número de trabalhadores por conta própria (25,5 milhões de pessoas) cresceu 3,3% na comparação mensal e 18,4% na comparação anual.

Já o número de trabalhadores domésticos (5,4 milhões de pessoas) aumentou 9,2% no confronto com o trimestre de abril a junho e 21,3% frente a igual período de 2020.

A taxa de informalidade foi de 40,6% da população ocupada, ou 38 milhões de trabalhadores informais. No trimestre anterior, a taxa havia sido 40,0% e, no mesmo trimestre de 2020, 38%, aponta o IBGE.

O rendimento real habitual (R$ 2.459) caiu 4,0% frente ao trimestre anterior e recuou 11,1% relação a igual trimestre de 2020. A massa de rendimento real habitual (R$ 223,5 bilhões) ficou estável em ambas as comparações.

Com relação ao rendimento quanto às posições de ocupação, não houve crescimento em nenhuma categoria frente ao trimestre anterior, segundo o IBGE. Empregado com carteira de trabalho assinada caiu 3,0% (menos R$ 73); Trabalhador doméstico, 3,1% (menos R$ 30), e Empregado no setor público, 5,5% (menos R$ 225).

As categorias de “empregador” e “conta própria” não apresentaram variações significativas. Já em relação a igual período de 2020, houve queda em todas as posições.

(Com agência de notícias do IBGE)

palavras-chave: Taxa de desemprego recua para 12,6% em setembro, aponta IBGE, dado em linha com o esperado; invistaja.info;

GLEBA PALHANO | economia | invistaja.info – Taxa de desemprego recua para 12,6% em setembro, aponta IBGE, dado em linha com o esperado

REFLEXÃO: Morgan Housel: Se preocupe somente quando você achar que tiver tudo resolvido.

Veja também:

Arezzo (ARZZ3), de olho no mercado de luxo, compra Carol Bassi Brand

Powell diz que variante ômicron aumenta riscos econômicos

SP usará vacina da Pfizer como segunda dose em quem recebeu a Janssen

Minério segue acima de US$ 100 com Vale e dados na China em foco

Entre em contato para anunciar no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade