Condição de anonimato “não será opção” na negociação de criptoativos, diz diretor do BC

Maurício Moura também lembrou que a regulação desses ativos vem sendo discutida no Senado e monitorada pelo BC e pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM)
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Investindo como profissionais

Edição invistaja.info e MarketMsg

palavras-chave: Condição de anonimato “não será opção” na negociação de criptoativos, diz diretor do BC; invistaja.info;


LVTC3 | ROE: 0.0 | PSR: 0.0 | Cresc.5anos: 0.0 | EV/EBITDA: 0.0 | P/Ativo: 1.477 | P/Cap.Giro: 247.09

ListenToMarket: Condição de anonimato “não será opção” na negociação de criptoativos, diz diretor do BC – Áudio gerado às: 8:50:20

VELOCIDADE: 1.0x | 1.95x | 2.3x

MARINGÁ | invistaja.info — O anonimato das transações financeiras envolvendo o Bitcoin e outras criptomoedas não tem agradado as autoridades brasileiras, que defendem uma regulação e uma maior transparência ao regulador.

Na semana passada, Maurício Moura, diretor de relacionamento, cidadania e supervisão de conduta do Banco Central, disse que o “anonimato não será uma opção” nas negociações de criptoativos. A afirmação foi feita durante congresso do Instituto dos Profissionais de Prevenção à Lavagem de Dinheiro e ao Financiamento do Terrorismo (IPLD), na quinta-feira (2).

O executivo lembrou ainda que a regulação desses ativos vem sendo discutida no Senado e monitorada pelo BC e pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

+Ibovespa descola de exterior e cai puxado por Vale e tensão com protestos; dólar sobe

“Não posso adiantar muito. Mas o nome dos envolvidos nas operações com criptoativos serão conhecidos de ponta a ponta. Posso afirmar que o anonimato não será uma opção”, disse durante o evento, sem dar mais detalhes.

Cripto em alta no país

Em agosto, o Banco Central passou a incluir, além do Bitcoin, o volume de outras criptomoedas em seu balanço de estatísticas do setor externo. Segundo a autoridade monetária, os brasileiros compraram cerca de US$ 3,7 bilhões em moedas digitais entre janeiro e julho deste ano.

hotWords: opção” anonimato diretor condição negociação

Seja anunciante no invistaja.info

Esse volume inclui compra em corretoras de criptomoedas internacionais, em plataformas P2P e em mineração.

O dados do BC também mostram que os brasileiros exportaram algo da ordem de US$ 4 milhões em criptomoedas no período.

Na época, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, repetiu que há um crescimento muito grande do uso de criptomoedas como investimento, ao invés do uso como meio de pagamentos.

“Quem regula criptomoedas no Brasil é a CVM e entendemos que é mais importante regular primeiro como investimento”, afirmou, em participação na 11ª Reunião do Núcleo de Estudos Avançados de Regulação do Sistema Financeiro Nacional (Neasf), organizada pela Fundação Getúlio Vargas.

Invista nos fundos de criptomoedas mais acessíveis do mercado: abra uma conta gratuita na XP!

palavras-chave: Condição de anonimato “não será opção” na negociação de criptoativos, diz diretor do BC; invistaja.info;

BRASIL | mercados | invistaja.info – Condição de anonimato “não será opção” na negociação de criptoativos, diz diretor do BC

REFLEXÃO: Michael Kitces, conselheiro financeiro: Invista pensando no longo prazo, não especule, mas, não ignore as flutuações do mercado.

Tópicos mais acessados:

Talibã anuncia novo governo com liderança de Mohammad Hasan

Países ricos terão 1,2 bilhão de vacinas sobrando até o fim do ano

Cade recomenda aprovação da fusão entre Localiza e Unidas com ‘remédios’

Índice de ADRs brasileiros destoa de Dow Jones e S&P 500 e fecha em alta, com feriado e protestos no radar

Anuncie no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade