Didi pode ceder controle de dados para acalmar governo chinês

A Didi tenta garantir sua sobrevivência depois de levar em frente um IPO nos EUA apesar das objeções de autoridades
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Notícias de trader para trader

Edição MarketMsg e invistaja.info

palavras-chave: Didi pode ceder controle de dados para acalmar governo chinês; invistaja.info;


CSAB4 | DY: 0.0401 | P/Cap.Giro: 0.0 | Cotacao: 50.99 | EV/EBITDA: 0.0 | Mrg.Ebit: 17.0597 | P/VP: 2.25

A Didi Global avalia abrir mão do controle de seus dados mais valiosos como parte das medidas para encerrar uma investigação do governo chinês na esteira de sua polêmica oferta pública inicial nos Estados Unidos, disseram pessoas a par do assunto.

A gigante de aplicativo de transporte apresentou uma série de propostas para apaziguar a poderosa agência reguladora da Internet, que incluem ceder o gerenciamento de seus dados a um terceiro do setor privado, disseram as pessoas, que não quiseram ser identificadas. Os reguladores sinalizaram preferência que esse terceiro seja controlado pelo estado, disse uma das pessoas. Não se sabe como a medida impactaria o acesso da Didi aos dados, o que é crucial para ajudar a empresa a administrar os 25 milhões de viagens por dia entre cerca de 400 milhões de passageiros e motoristas.

Também não está claro se as propostas vão satisfazer a agência. A Didi tenta garantir sua sobrevivência depois de levar em frente um IPO nos EUA apesar das objeções de autoridades, preocupadas que uma listagem no exterior pudesse vazar dados e ameaçar a segurança nacional.

+Bolsas mundiais operam sem direção definida com investidores à espera de relatório de emprego nos EUA

Os reguladores avaliam uma série de possíveis penalidades, incluindo multa, suspensão de certas operações ou introdução de um investidor estatal, disseram as pessoas. Uma proposta em análise seria trazer uma estatal com participação maior do que as fatias dos principais acionistas SoftBank e Uber Technologies, disse uma das pessoas. Também é possível uma privatização forçada e o fechamento de capital ou retirar as ações da Didi negociadas dos EUA, embora não esteja claro como tal opção seria colocada em prática.

hotWords: controle didi dados acalmar pode

Anuncie no invistaja.info

A Administração do Ciberespaço da China (CAC, na sigla em inglês) não respondeu a um pedido de comentário enviado por fax, e representantes da Didi não responderam a mensagens e ligações para comentar as informações.

As deliberações estão em fase preliminar, e os resultados provavelmente não serão finalizados antes de semanas ou mesmo meses de revisão, segundo as fontes. Mas o governo chinês deve impor sanções mais duras à Didi do que ao Alibaba, que teve de pagar uma multa recorde de US$ 2,8 bilhões após uma investigação antitruste de meses e que concordou em tomar medidas para proteger comerciantes e clientes, disseram as pessoas.

palavras-chave: Didi pode ceder controle de dados para acalmar governo chinês; invistaja.info;

FARIA LIMA | negocios | invistaja.info – Didi pode ceder controle de dados para acalmar governo chinês

REFLEXÃO: Michael Kitces, conselheiro financeiro: Invista pensando no longo prazo, não especule, mas, não ignore as flutuações do mercado.

Leia também:

EUA criam 943 mil empregos em julho, acima do esperado pelos economistas; taxa de desemprego cai a 5,4%

Teto de gastos sofrerá golpe com PEC dos precatórios, diz IFI

Marcopolo dá férias coletivas em unidades industriais em meio à falta de componentes eletrônicos

Ibovespa Futuro abre em alta após duas quedas seguidas com resultados e dados dos EUA no radar

Publique seu negócio no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade