Publicidade

Dólar supera R$ 5,60 e vai a máxima em um mês com temor fiscal e força global da moeda

Mercados globais tiveram sessão de alívio, com a diminuição dos receios com nova a variante da Covid, o que ajudou na recomposição dos ativos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Negociando na bolsa de valores

Edição MarketMsg e invistaja.info

palavras-chave: Dólar supera R$ 5,60 e vai a máxima em um mês com temor fiscal e força global da moeda; invistaja.info;


RPAD3 | PSR: 0.0 | EV/EBITDA: -130.08 | P/Ativo: 0.535 | P/L: 29.17 | Cotacao: 6.6 | P/Cap.Giro: 56.67

ListenToMarket: Dólar supera R$ 5,60 e vai a máxima em um mês com temor fiscal e força global da moeda – Áudio gerado às: 17:40:30

VELOCIDADE: 1.0x | 1.95x | 2.3x

O dólar fechou em alta nesta segunda-feira, acima de 5,60 reais e no maior patamar em um mês, amparado por renovados temores fiscais no Brasil num dia de força da moeda norte-americana em todo o mundo.

Os mercados globais de forma geral tiveram uma sessão de alívio, com a diminuição dos receios sobre uma nova variante do coronavírus patrocinando uma recuperação dos preços dos ativos. Porém, o dólar também ganhou terreno nesse contexto, uma vez que voltavam à mesa perspectivas de aumento de juros nos Estados Unidos.

No fim da manhã a cotação no Brasil recebeu impulso após notícia da Reuters de que o governo não descarta possibilidade de ter que lançar mão do Orçamento de Guerra mais uma vez para conseguir viabilizar o pagamento do Auxílio Brasil.

+Mercado financeiro eleva projeções para inflação este ano pela 34ª semana, para 10,15%

Segundo uma fonte com conhecimento das negociações disse à Reuters, essa alternativa seria “caótica” para as questões fiscais, e o governo tentará nesta semana atrair votos para a aprovação da PEC dos Precatórios.

Voltar ao Orçamento de Guerra, ao qual se recorreu no ano passado para combate aos efeitos econômicos e sanitários da pandemia, na prática significaria autorizar o descumprimento de parâmetros e limitações fiscais, num momento em que o mercado ainda digere as recorrentes ameaças ao teto de gastos que elevam o temor sobre o futuro das contas públicas no Brasil.

“O cenário-base do mercado é a aprovação da PEC, então se isso não acontecer e o governo precisar recorrer a alternativas, a moeda vai além dos 5,60 reais”, disse Cleber Alessie, gerente da mesa de derivativos financeiros da Commcor DTVM.

Os mercados aguardam para terça ou quarta-feira a votação do parecer da PEC apresentado pelo líder do governo Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) na CCJ do Senado.

hotWords: 5,60 fiscal supera global temor

Anuncie no invistaja.info

O presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), afirmou que, uma vez aprovada pela CCJ da Casa, a PEC dos Precatórios deve ser analisada pelo plenário na quinta-feira desta semana. E o secretário do Tesouro, Paulo Valle, reiterou não haver plano B para viabilizar o Auxílio Brasil de 400 reais em 2022.

O dólar à vista fechou esta segunda-feira em alta de 0,27%, a 5,6114 reais na venda, maior patamar desde 1º de novembro (5,6712 reais). A taxa variou de 5,5798 reais (queda de 0,29%) a 5,641 reais (valorização de 0,80%).

Na sexta, a cotação havia subido 0,55%, a 5,5961 reais, na esteira do pânico global com a nova variante ômicron do coronavírus.

Lá fora, o índice do dólar contra uma cesta de rivais de países ricos subia 0,14%, com o mercado recolocando nos preços expectativa de aumento de juros nos EUA –o que tenderia a elevar os retornos oferecidos pelos títulos do Tesouro norte-americano, tornando, assim, o dólar mais atraente.

As moedas emergentes medidas por um índice do JPMorgan caíam 0,23%, estendendo a queda de mais de 1% da sexta-feira, quando o mercado entrou em modo pânico por temores relacionados à nova variante ômicron do coronavírus. O índice está no menor patamar desde pelo menos o fim de junho de 2010.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui. 

palavras-chave: Dólar supera R$ 5,60 e vai a máxima em um mês com temor fiscal e força global da moeda; invistaja.info;

FARIA LIMA | economia | invistaja.info – Dólar supera R$ 5,60 e vai a máxima em um mês com temor fiscal e força global da moeda

REFLEXÃO: Ben Carlson, autor de A Wealth of Common Sense – A riqueza do senso comum, em tradução livre: Menos é mais. O processo de investimento deve ser mais importante que os resultados. Comportamento correto na hora de investir é a chave.

Notícias relacionadas:

“O jogo ainda não acabou”, dizem analistas do Bradesco BBI sobre proposta da Azul a Latam

Jack Dorsey deixa cargo de CEO do Twitter e anuncia demissão pela rede social; diretor de tecnologia será sucessor

Covid-19: BioNTech, Moderna e J&J trabalham em vacina contra nova variante

Black Friday tem faturamento abaixo do esperado, mas impacto negativo já era precificado, avaliam analistas

Anuncie no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade