EUA propõem coordenação do G-7 contra poderio econômico da China

Documento sobre o tema foi distribuído antes da reunião de dois dias dos ministros de Relações Exteriores do G-7 em Londres
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Notícias de investidor para investidor

Edição invistaja.info e MarketMsg

palavras-chave: EUA propõem coordenação do G-7 contra poderio econômico da China; invistaja.info;


BOAS3 | EV/EBITDA: 21.6 | PSR: 11.447 | ROIC: 0.1119 | DY: 0.0015 | Liq.2meses: 12226000.0 | Pat.Liq: 1797950000.0

ListenToMarket: EUA propõem coordenação do G-7 contra poderio econômico da China – Áudio gerado às: 12:30:46

VELOCIDADE: 1.0x | 1.95x | 2.3x

(invistaja.info) — O G-7 avalia uma proposta dos Estados Unidos para enfrentar o que a Casa Branca vê como coerção econômica da China.

Um documento foi distribuído antes da reunião de dois dias dos ministros de Relações Exteriores do G-7 em Londres, segundo autoridades que não quiseram ser identificadas. Uma conversa sobre a China na terça-feira foi liderada pelo secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, que também pretende chamar a atenção para acusações de trabalho forçado na região de Xinjiang.

Os EUA querem um mecanismo de consulta que envolveria o G-7 – bem como outras partes interessadas – para garantir uma resposta coordenada às ações da China e com o objetivo de aumentar a resiliência dos países do grupo, de acordo com um diplomata.

+6 a cada 10 CEOs pretendem contratar mais funcionários nos próximos 12 meses, diz estudo

A iniciativa coincide com a linha mais dura da Alemanha, Itália e França – três países da União Europeia que fazem parte do G-7 – quando começam a se alinhar com o governo dos EUA em seu impasse com a China. Os EUA ainda são um pouco mais agressivos do que a UE quando se trata do governo Pequim.

O Departamento de Estado não quis comentar.

hotWords: poderio propõem china contra

Entre em contato para anunciar no invistaja.info

Como anfitrião do G-7, o Reino Unido busca um equilíbrio com a China, denunciando seus supostos abusos dos direitos humanos enquanto mantém a porta aberta para áreas de cooperação, como em mudança climática. O desafio do governo Boris Johnson é evitar tachar o G-7 como antiChina sob sua presidência.

O Reino Unido saiu da UE e quer fechar acordos comerciais de forma independente, como com os EUA e Índia. Países da UE também pisam em ovos para responsabilizar a China por suas supostas ações contra os direitos humanos sem isolar um parceiro econômico importante.

Também está em pauta a criação do grupo “Amigos de Hong Kong” para compartilhar informações e preocupações sobre a ex-colônia britânica, segundo um diplomata a par do assunto. No ano passado, a China impôs uma ampla lei de segurança nacional em Hong Kong, na esteira dos protestos antigoverno em 2019.

Outras questões em discussão incluem Mianmar, Rússia, Ucrânia e um acordo sobre um mecanismo de resposta rápida para combater a desinformação que deverá ser adotado como anexo à declaração conjunta final.

Quer viver de renda? Estes 3 ativos podem construir uma carteira poderosa. Assista no curso gratuito Dominando a Renda Passiva.

palavras-chave: EUA propõem coordenação do G-7 contra poderio econômico da China; invistaja.info;

BRASIL | economia | invistaja.info – EUA propõem coordenação do G-7 contra poderio econômico da China

REFLEXÃO: Tom Gardner, da Motley Fool: Encontre lideres notáveis e uma missão para o longo da vida.

Saiba mais:

Ações da PetroRio sobem 3%, Localiza e Neogrid caem após balanços; Qualicorp tem alta com dividendos aprovados

Ação da Infracommerce (IFCM3) estreia na B3 em alta

Ibovespa opera em queda pressionado pelo exterior e com política e resultados no radar; dólar sobe

Startup mexicana que aposta em aluguel de casas inteligentes chega ao Brasil

Anuncie no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *