Governo admite buscar medidas para segurar reajustes da luz em ano eleitoral

Nota foi publicada após a Agência Nacional de Energia Elétrica indicar que as tarifas de energia podem subir, em média, 16,68% em 2022
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Investindo como um profissional

Edição invistaja.info e MarketMsg

palavras-chave: Governo admite buscar medidas para segurar reajustes da luz em ano eleitoral; invistaja.info;


CEED4 | P/Cap.Giro: -4.54 | DY: 0.0 | Mrg.Liq.: -0.3558 | EV/EBIT: -16.3 | Liq.2meses: 819.09 | Liq.Corr.: 0.61

ListenToMarket: Governo admite buscar medidas para segurar reajustes da luz em ano eleitoral – Áudio gerado às: 11:20:24

VELOCIDADE: 1.0x | 1.95x | 2.3x

O Ministério de Minas e Energia (MME) admitiu nesta quinta-feira, 19, que busca “soluções” para “amenizar” os reajustes nas contas de luz em 2022, quando o presidente Jair Bolsonaro pode tentar se reeleger.

A nota foi publicada após o superintendente de Gestão Tarifária da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Davi Antunes Lima, indicar que as tarifas de energia podem subir, em média, 16,68% no próximo ano, principalmente por conta da crise hídrica que o País enfrenta.

A pasta reconheceu que diversos fatores pressionam as tarifas para o próximo ano, entre eles o agravamento da crise hídrica, o aumento no custo para gerar energia, a alta do dólar e o fato de alguns contratos de distribuidoras serem reajustados pelo IGP-M.

+Venda nos shoppings deve crescer 58% ante 2020 e cair 3,5% ante 2019, diz Abrasce

“O Governo Federal permanece trabalhando e buscando soluções, com apoio do Congresso Nacional e das instituições que compõem a governança do setor elétrico, para amenizar os reajustes da conta de luz em 2022. Nesse sentido, poderemos dispor de medidas que resultem em alívio nas tarifas e evitem reajustes muito elevados”, disse o MME.

Segundo a pasta, entre as medidas estudadas estão a devolução aos consumidores de créditos tributários gerados por decisões judiciais que excluíram o ICMS da base de cálculo do PIS/Cofins na conta de luz, o que já vem sendo feito ao longo deste ano, a redução do serviço da dívida da Itaipu, prevista para se iniciar em 2022 e a antecipação de um “valor expressivo” dos recursos da privatização da Eletrobras para abater nas tarifas. De acordo com a Aneel, esse aporte pode somar R$ 5 bilhões.

hotWords: buscar admite medidas para governo

Publique seu negócio no invistaja.info

Esses recursos seriam injetados na Conta de Desenvolvimento Energético, a CDE. O fundo setorial, custeado por encargos pagos via conta de luz, é usado para bancar subsídios para diversos segmentos, como irrigadores e empresas de água e saneamento. Só neste ano, o total de subsídios embutidos nas contas de luz vai atingir R$ 19,6 bilhões.

O MME citou que medidas adotadas resultaram no alívio de R$ 18,83 bilhões no valor total que seria acrescido nas contas neste ano.

“Caso nenhuma medida fosse adotada, os reajustes ultrapassariam a casa dos 20%. Com as providências adotadas, os reajustes em 2021 estão sendo reduzidos para pouco mais de 8%, em média, para os clientes residenciais. Esse patamar de reajuste em 2021 é compatível com a média mensal do IPCA e significativamente abaixo do IGP-M médio, de 29,04%.”

palavras-chave: Governo admite buscar medidas para segurar reajustes da luz em ano eleitoral; invistaja.info;

BRASIL | economia | invistaja.info – Governo admite buscar medidas para segurar reajustes da luz em ano eleitoral

REFLEXÃO: Rich Greifner, da Motley Fool: Pense a longo prazo, seja paciente e busque por retornos assimétricos.

Saiba mais:

Apple adia retorno a escritórios pelo menos até janeiro

Ações da Petrobras caem com petróleo, Vale sobe após tombo da véspera; Renner tem baixa de 1%, BK Brasil avança

Pressão regulatória atinge mais setores em “nova China” de Xi Jinping

Ibovespa cai antes do fim de semana em meio a preocupações com variante delta, China e rumo fiscal; dólar sobe

Anuncie no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade