Ibovespa fecha em alta, mas não evita perdas de 1,3% em semana marcada por política e resultados; dólar cai a R$ 5,24

Mercado recupera parte das perdas do pregão anterior antes do fim de semana, e se prepara para mais dias com noticiário político no radar
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Negociando na bolsa de valores

Edição MarketMsg e invistaja.info

palavras-chave: Ibovespa fecha em alta, mas não evita perdas de 1,3% em semana marcada por política e resultados; dólar cai a R$ 5,24; invistaja.info;


HYPE3 | P/VP: 2.39 | Cresc.5anos: 0.0765 | ROIC: 0.0854 | Pat.Liq: 9589330000.0 | ROE: 0.1498 | Mrg.Liq.: 0.293

ListenToMarket: Ibovespa fecha em alta, mas não evita perdas de 1,3% em semana marcada por política e resultados; dólar cai a R$ 5,24 – Áudio gerado às: 17:41:56

VELOCIDADE: 1.0x | 1.95x | 2.3x

BRASIL | invistaja.info — O Ibovespa fechou em leve alta de 0,41% depois de uma sessão extremamente volátil nesta sexta-feira (13), dia em que a bateria de resultados divulgada no dia anterior foi o principal driver do mercado. Apesar da valorização, o índice não conseguiu apagar as perdas de 1,32% na semana, que teve como destaques a temporada de balanços e o clima de muita tensão e incerteza em Brasília.

Na véspera, o índice havia recuado 1,11% a 120.700 pontos, seu menor patamar de fechamento desde 12 de maio. Com a recuperação de hoje, o Ibovespa volta a ficar acima dos 121 mil pontos, porém ainda com muita política ainda no horizonte.

A votação da reforma do Imposto de Renda na Câmara dos Deputados foi adiada para terça-feira (17) em meio a divergências entre governadores, prefeitos e empresários sobre o texto apresentado pelo relator, deputado Celso Sabino (PSDB-PA).

+Cogna tem “finalmente” um trimestre melhor do que o esperado e ação fecha em alta, mas analistas ainda preferem esperar para ver

Sobre resultados, João Beck, economista e sócio da BRA, acredita que chama a atenção o fato dos balanços positivos que vem sendo reportados pelas empresas atingirem níveis bastante superiores aos do período anterior à pandemia. No entanto, Beck ressalta que Bolsa e dólar continuam operando em tom morno.

Uma das ações que representam isso é a da Magazine Luiza (MGLU3), que a despeito de números positivos, chegou a puxar a queda do benchmark da B3 com desvalorização de aproximadamente 3% depois do balanço. Para mais destaques de ações, clique aqui.

Lá fora, os índices das bolsas dos Estados Unidos registraram leves ganhos depois de forte resultado da Disney, cujas ações subiram 1% após terem chegado a mostrar valorização de 5% no início do dia.

Entre os indicadores, foi divulgado por aqui o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) relativo a junho, que mostrou um avanço de 1,14% na economia brasileira no período, número acima dos 0,4% previstos pelos economistas segundo dados compilados pela Refinitiv. O IBC-Br é considerado uma prévia do dado do Produto Interno Bruto (PIB).

Já o presidente Jair Bolsonaro voltou a falar das Forças Armadas como poder moderador ao criticar a decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), de autorizar inquérito contra ele por quebrar o sigilo das investigações da Polícia Federal sobre a invasão dos sistemas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O presidente disse que a investigação interessa a todos e, por isso, deveria ser pública.

Hoje, Moraes também determinou a prisão de Roberto Jefferson (PTB-RJ) por participação em uma milícia digital que comete ataques à democracia.

O Ibovespa teve alta de 0,41%, a 121.193 pontos com volume financeiro negociado de R$ 30,862 bilhões.

Enquanto isso, o dólar comercial caiu 0,21% a R$ 5,244 na compra e a R$ 5,245 na venda. Na semana, a moeda dos Estados Unidos teve uma apreciação de 0,17% ante o real. Já o dólar futuro com vencimento em setembro registra leve variação negativa de 0,06% a R$ 5,262 no after-market.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2022 subiu três pontos-base a 6,61%, o DI para janeiro de 2023 teve alta de oito pontos-base a 8,37%, o DI para janeiro de 2025 avançou 13 pontos-base a 9,42% e o DI para janeiro de 2027 registrou variação positiva de 15 pontos-base a 9,83%.

Voltando ao exterior, na Ásia, a maior parte das bolsas fechou em queda, com destaque negativo para bolsas da Coreia do Sul, que caíram 1,16%, e para as de Taiwan, que recuaram 1,38%.

Entre os destaques negativos nas bolsas coreanas estão aquelas da Samsung Electronics, que caíram 3,38%; as da Samsung C&T, que recuaram 0,74%; as da Samsung Life Insurance, que perderam 0,39%; e as da Samsung SDS, que caíram 1,96%.

As perdas ocorreram após o vice-presidente da Samsung Electronics, Jay Y. Lee ser libertado da prisão nesta sexta. Ele foi condenado por corrupção e, mais cedo na semana o ministro da Justiça do país havia anunciado que ele poderia pedir liberdade condicional.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng perdeu 0,7%; na China continental as bolsas perderam 0,24%; no Japão, o Nikkei perdeu 0,14%.

Covid e CPI

Na quinta (12), a média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 884, queda de 13% em comparação com o patamar de 14 dias antes. Em apenas um dia, foram registradas 975 mortes. As informações são do consórcio de veículos de imprensa que sistematiza dados sobre Covid coletados por secretarias de Saúde no Brasil, que divulgou, às 20h, o avanço da pandemia em 24 h.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 31.229, o que representa queda de 12% em relação ao patamar de 14 dias antes. Em apenas um dia foram registrados 35.571 casos.

Chegou a 112.046.147 o número de pessoas que receberam a primeira dose da vacina contra a Covid no Brasil, o equivalente a 52,91% da população. A segunda dose ou a vacina de dose única foi aplicada em 48.269.832 pessoas, ou 22,8% da população.

Na quinta a CPI da Covid no Senado ouviu o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), acusado de envolvimento na pressão para que o Ministério da Saúde assinasse o contrato para compra da vacina indiana Covaxin, produzida pela Bharat Biotech. De acordo com o deputado Luís Miranda (DEM-DF), que fez a denúncia sobre os supostos problemas na compra da vacina, ao contar ao presidente Jair Bolsonaro sobre o assunto, teria ouvido que se tratava de um esquema de Barros.

O líder do governo afirmou que foi um mal-entendido, e que Bolsonaro teria apenas perguntado se ele estaria envolvido ao ver sua foto em uma reportagem sobre o caso da empresa Global –proprietária da Precisa, então representante da Covaxin no Brasil– em que Barros é investigado.

Barros negou qualquer envolvimento com o caso da Covaxin e alegou nunca ter tratado do tema com ninguém no Ministério da Saúde.

O deputado também disse acreditar que produtores de vacina se afastaram do Brasil após a atuação da CPI. Senadores reagiram pontuando que a CPI tem pouco mais de 90 dias de atuação, e que o governo federal deixou de assinar contratos de compras de vacina com empresas grandes, como a Pfizer, ainda no ano passado.

O presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM) suspendeu a sessão após fala de Barros. Ele afirmou que o deputado voltará a ser ouvido, mas da próxima vez não como testemunha, e sim como investigado.

Após a sessão, Barros voltou a realizar a acusação: “A CPI faz seu trabalho, mas o fato é que não há mais laboratórios procurando o Brasil porque não querem se expor a esse tipo de inquirição que a CPI faz”.

Aparentemente, Barros se referia à vacina chinesa CanSino, que tinha, até o mês passado, a empresa farmacêutica Belcher como sua representante. Os donos da Belcher são amigos pessoais do deputado. A CanSino cancelou o contrato com a empresa e está, no momento, sem representante para poder vender vacinas ao país.

No entanto, procurado pelo jornal Valor Econômico, o vice-presidente de Negócios Internacionais da farmacêutica chinesa, Pierre Morgon, negou que a decisão tenha relação com a CPI. Ao contrário, afirmou que a decisão foi tomada por questões de compliance da Belcher e que segue interessado em vender a vacina para o Brasil.

Inquérito contra Bolsonaro, precatórios, inflação e Auxílio Brasil

A Câmara dos Deputados concluiu na quinta-feira a votação em primeiro turno da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma eleitoral, que introduziu a volta das coligações nas eleições proporcionais e alterou a data de posse dos governadores.

Durante a análise dos destaques ainda na quarta-feira havia sido retirada do texto a implantação do chamado distritão para a eleição de deputados federais, distritais e estaduais e vereadores.

Já a votação da proposta de reforma do IR foi adiada para a próxima terça-feira após decisão de líderes na Câmara. O relator da proposta, Celso Sabino, recuou ainda mais na proposta de redução de IR, que agora passará a ser de 8,5 pp de 25% para 16,5%. As alíquotas de CSLL, por sua vez, cairão em 1,5 pp.

Além disso, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinou na quinta a abertura de um novo inquérito contra o presidente Jair Bolsonaro pelo vazamento da íntegra da investigação sigilosa da Polícia Federal sobre o ataque hacker sofrido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 2018, meses antes das eleições daquele ano. A investigação havia sido publicada pelo presidente em redes sociais.

A decisão de Moraes também determina que Facebook, Twitter e outras redes sociais retirem imediatamente do ar publicações de Bolsonaro. Pede, ainda, o afastamento do delegado que preside o inquérito em questão.

Não há, no inquérito, qualquer conclusão que sugira risco de adulteração das urnas, ao contrário do que diz o presidente. A divulgação de segredo está tipificada no Código Penal.

“Levando em consideração que a divulgação de dados de inquérito sigiloso da Polícia Federal pelo presidente da República, através de perfis verificados nas redes sociais, teria o objetivo de expandir a narrativa fraudulenta que se estabelece contra o processo eleitoral brasileiro, com objetivo de tumultuá-lo, dificultá-lo, frustrá-lo ou impedi-lo, atribuindo-lhe, sem quaisquer provas ou indícios, caráter duvidoso acerca de sua lisura, revela-se imprescindível a adoção de medidas que elucidem os fatos investigados”, escreveu Moraes em sua decisão.

Também na quinta, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, anunciou a ampliação das medidas de auditoria do sistema eletrônico de votação, visando aumentar a transparência da urna eletrônica. O anúncio vem após a rejeição pela Câmara dos Deputados de proposta que obrigaria a impressão do voto pela urna.

hotWords: política 5,24 dólar ibovespa perdas marcada resultados;

Entre em contato para anunciar no invistaja.info

Além disso, em nota na quinta-feira, o Ministério da Economia disse que o fundo criado pela Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios não ficará fora do Orçamento, afetando, portanto, o resultado primário da União.

Por outro lado, o ministério reconheceu que o pagamento antecipado de precatórios com recursos do fundo ficará, pela proposta, fora da regra do teto de gastos, que é vista como a única âncora fiscal do país.

“Dado que as principais receitas que compõem o Fundo têm natureza extraordinária, a quitação antecipada desse passivo é incerta quanto ao momento e à magnitude, de modo que sua inclusão no teto dos gastos acabaria por afetar negativamente a execução de outras despesas, que teriam que sofrer fortes ajustes intempestivamente”, justificou o ministério.

Requisições de pagamento expedidas pela Justiça após derrotas definitivas sofridas pelo governo em processos judiciais, os precatórios são despesas obrigatórias. Como têm crescido vertiginosamente, eles têm na prática comido espaço, sob a regra do teto, para outros gastos públicos.

Pela proposta do Executivo, o fundo alimentado com venda de ativos do governo previsto na PEC poderá apenas pagar a dívida pública (possibilidade que já fica hoje fora da regra do teto) e antecipar a quitação de precatórios parcelados.

Além disso, o presidente Jair Bolsonaro avaliou em sua transmissão semanal das redes sociais na quinta que a inflação de quase 9% acumulada em 12 meses é um “número grande”, e disse que medidas têm sido tomadas para combater a alta de preços.

A inflação oficial brasileira acelerou com força em julho e atingiu o nível mais alto para o mês em quase 20 anos, ainda sob intensa pressão dos preços da energia elétrica e levando a taxa acumulada em 12 meses a encostar em 9%, enquanto o Banco Central intensifica o aperto monetário.

“Não queiram que o governo federal resolva tudo, não dá para resolver”, disse o presidente. “No mais, estamos tendo inflação? Sim. E é no mundo todo.”

Bolsonaro afirmou que conversa com frequência com o ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre o assunto. Defendeu ainda que a adoção do isolamento social como instrumento de prevenção à disseminação da Covid-19 por Estados e municípios teria prejudicado a economia, com reflexos na inflação.

O presidente também confirmou na quinta que o governo federal vai encerrar em outubro o pagamento do auxílio emergencial concedido por causa da pandemia de Covid-19, com o início do pagamento do novo programa social, Auxílio Brasil, a partir de novembro. O programa também deverá substituir o Bolsa Família.

O auxílio emergencial foi lançado originalmente no ano passado com o valor mensal de R$ 600, sendo posteriormente reduzido para R$ 300. O valor atual médio do auxílio é de R$ 230.

Além disso, projeções divulgadas na quinta pelo Ministério da Agricultura, o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) do Brasil deverá atingir R$ 1,109 trilhão em 2021, acima da estimativa divulgada no mês passado, de R$ 1,099 trilhão. Na comparação anual, a nova estimativa representa alta de 9,8%, acrescentou a pasta em comunicado.

Do valor apresentado, as lavouras são responsáveis por R$ 757 bilhões, cifra 12,8% superior à de 2020, enquanto a pecuária responde por R$ 352 bilhões, crescimento de 4% em relação ao ano passado.

A pasta destacou que o milho, citada como a lavoura mais prejudica pelos efeitos climáticos representados pela estiagem e pelas geadas, especialmente no Sul do país, teve sua perda de produção compensada pelos preços, que avançaram 26,1% em valor real.

Radar corporativo

A sessão marcou a estreia da ação da Kora Saúde na Bolsa com forte alta de 11,67%.

Ainda em destaque, em teleconferência com investidores na quinta para comentar os resultados da Eletrobras relativos ao segundo trimestre, o presidente da empresa, Rodrigo Limp, disse que o cronograma para privatização é “desafiador”, com uma série de etapas a serem cumpridas até a operação de privatização estimada para fevereiro de 2022. Mas ele disse que o “follow-on” ocorrerá dentro do prazo.

A temporada de balanços segue no radar: a Embraer apresentou lucro líquido ajustado (excluindo-se impostos diferidos e itens especiais) de R$ 212,8 milhões e lucro por ação ajustado de R$ 0,29. Este é o primeiro lucro líquido ajustado trimestral da companhia relatado desde o primeiro trimestre de 2018.

Maiores altas

Maiores baixas

A Cogna teve prejuízo líquido ajustado de R$ 20,376 milhões no segundo trimestre, queda de 85,4% nas perdas na comparação com igual período de 2020. A receita líquida foi a R$ 1,3 bilhão, uma redução de 5% refletindo as pressões de receita no ensino superior presencial, cujo resultado foi parcialmente compensado pelo crescimento observado nas receitas de ensino superior EAD e Vasta.

Já a Americanas divulgou na quinta-feira seu primeiro resultado após a combinação dos ativos da antiga B2W com os da Lojas Americanas, um desempenho que reverteu prejuízo proforma de um ano antes com lucro líquido de R$ 225 milhões. O Ebitda ajustado foi de R$ 1,07 bilhão de abril a junho, crescimento proforma de 44,9% sobre um ano antes.

A Sabesp teve lucro de abril a junho de R$ 773,1 milhões, um salto de 104,4% ante mesma etapa de 2020. Porém, o resultado veio pouco abaixo da previsão de analistas compilada pela Refinitiv, de R$ 819,5 milhões de reais.

A CPFL registrou lucro líquido de R$ 1,126 bilhão no primeiro trimestre de 2021, salto de 143,6% ante igual período do ano passado, em meio a uma retomada no consumo de eletricidade no país, informou a empresa nesta quinta-feira. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) consolidado atingiu R$ 2,054 bilhões, avanço de 70% na comparação anual, acrescentou a CPFL, do grupo chinês State Grid.

A Cyrela teve lucro líquido de R$ 267 milhões para o segundo trimestre, evolução de 39% sobre os três primeiros meses do ano e forte incremento sobre o resultado positivo de R$ 68 milhões de um ano antes. Analistas, em média, esperavam lucro líquido de cerca de R$ 209 milhões para a companhia de abril ao fim de junho, segundo dados da Refinitiv.

A Lojas Renner divulgou na quinta-feira queda de 76,4% no lucro líquido do segundo trimestre na comparação com o mesmo período do ano passado, pressionada em parte por expansão nas despesas operacionais. A empresa teve lucro líquido de R$ 193 milhões ante expectativa média de analistas de R$ 131,7 milhões, segundo dados da Refinitv.

A companhia de alimentos BRF registrou prejuízo líquido de R$ 199 milhões no segundo trimestre de 2021, revertendo lucro de 307 milhões de reais visto no mesmo período do ano passado.

O Magazine Luiza afirmou que, entre abril e junho, as vendas totais do grupo cresceram 60,5%, para R$ 13,7 bilhões, refletindo aumento de 46,4% no e-commerce e de 111,6% nas lojas físicas. O lucro líquido ajustado atingiu R$ 89 milhões, ante prejuízo de R$ 62 milhões de um ano antes. No trimestre, o lucro Ebitda ajustado cresceu 209% na comparação anual, com avanço de 2,5 pontos percentuais na margem.

O BNDES informou na quinta lucro líquido no segundo trimestre de R$ 5,3 bilhões. As vendas de ações de Vale e Klabin, contribuíram com um lucro líquido de R$ 7 bilhões e o desempenho no semestre ainda foi impulsionado pelo resultado positivo de R$ 1,4 bilhão com equivalência patrimonial da JBS.

A elétrica Energisa informou na quinta-feira lucro líquido consolidado de R$ 749 milhões no segundo trimestre de 2021, revertendo o prejuízo de R$ 88 milhões apurado em igual período do ano passado.

Confira mais resultados de empresas clicando aqui.

Além da temporada, o conselho de administração da JBS aprovou na quinta-feira o envio de uma carta-proposta à Pilgrim’s Pride (PPC) para aquisição da totalidade das ações ordinárias em circulação de emissão da companhia, com o objetivo de realizar o fechamento de capital da empresa norte-americana. A oferta é de US$ 26,50 para cada ação da PPC, conforme fato relevante publicado pela companhia brasileira.

(com Reuters e Estadão Conteúdo)

Você pode fazer da Bolsa a sua nova fonte de renda. Inscreva-se, participe gratuitamente do maior evento de Trade do Brasil e aprenda como ganhar dinheiro com ações.

palavras-chave: Ibovespa fecha em alta, mas não evita perdas de 1,3% em semana marcada por política e resultados; dólar cai a R$ 5,24; invistaja.info;

GLEBA PALHANO | mercados | invistaja.info – Ibovespa fecha em alta, mas não evita perdas de 1,3% em semana marcada por política e resultados; dólar cai a R$ 5,24

REFLEXÃO: Bill Mann, da Motley Fool Asset Management: Busque investir em conjunto com grandes gestores, depois, é só ser paciente.

Leia também:

Cogna tem “finalmente” um trimestre melhor do que o esperado e ação fecha em alta, mas analistas ainda preferem esperar para ver

Ação da Kora Saúde (KRSA3) fecha com salto de 11,67% em estreia na Bolsa

Jackson Hole pode não trazer respostas para mercados de câmbio

Covid-19: Anvisa pede explicação à Pfizer sobre 3ª dose de vacina

Entre em contato para anunciar no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade