Le Postiche entra em recuperação judicial depois de baque da pandemia

Empresa viu dois de seus principais pilares de demanda ruírem na pandemia: o de turismo e o escolar
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Informação de quem vive o mercado

Edição MarketMsg e invistaja.info

palavras-chave: Le Postiche entra em recuperação judicial depois de baque da pandemia; invistaja.info;


BNBR3 | P/ACL: 0.0 | P/L: 5.99 | PSR: 0.0 | P/EBIT: 0.0 | DY: 0.0399 | EV/EBIT: 0.0

Depois de acumular dívidas de R$ 64,6 milhões e ver suas receitas desabarem ao longo de mais de um ano de pandemia, a varejista de malas, bolsas e mochilas Le Postiche entrou em recuperação judicial. A segunda onda da covid-19, que mais uma vez fechou o comércio e retardou a retomada da economia, fez a empresa, fundada na década de 1970, não conseguir ver uma saída para se reerguer sem a proteção da Justiça.

Além de ter lidado com um período com lojas fechadas na quarentena, a Le Postiche viu dois de seus principais pilares de demanda por seus produtos ruírem na pandemia: o de turismo (malas de viagem) e o escolar (mochilas), com viagens suspensas e alunos com aulas online.

A recuperação judicial da Le Postiche evidencia uma realidade de varejo. Enquanto há empresas capitalizadas e prontas para se tornarem consolidadoras do mercado – caso de Renner, Arezzo e Grupo Soma, por exemplo -, há outros negócios que, por causa de falta de escala ou de fôlego financeiro, se veem em dificuldades.

+Por que Wall Street não se anima apesar dos resultados fortes das big techs?

Segundo consultores em varejo, a tendência de os mais fortes incorporarem os mais fracos deve se intensificar nos próximos meses.

Redução de tamanho

No processo de reestruturação, que começou ano passado, a empresa começou a ajustar seu tamanho: 37 lojas em shopping centers foram fechadas – todas essas unidades já não tinham rentabilidade mesmo antes do início da crise. Mais enxuta, agora a Le Postiche tem 45 lojas próprias e 98 franquias – esse número de pontos franqueados já chegou a ser de 200.

O presidente da Corporate Consulting Estratégias, Luis Alberto de Paiva, que conduz o processo de reestruturação, diz que, no ano passado, com os bancos postergando o vencimento das dívidas e com um crédito que a empresa obteve por meio de uma das linhas de socorro que foram liberadas pelo governo, a Le Postiche conseguiu ganhar fôlego e atravessou o segundo semestre.

A expectativa era de que a pandemia arrefecesse, com a companhia ganhando fôlego com dois fenômenos que costumam animar as vendas: as viagens de fim de ano e a volta às aulas. No entanto, nem o turismo nem a educação voltaram em larga escala, prejudicando os planos da companhia.

A segunda onda de covid acabou sendo a gota d’água. “O que aconteceu, na realidade, foi exatamente o contrário”, comenta Paiva.

Busca da digitalização

Agora, depois dos primeiros ajustes já feitos, a empresa já está debruçada para começar a desbravar novos mercados, para se tornar menos dependente de nichos específicos, e está em busca de mais digitalização. Outra questão que será trabalhada é a profissionalização da gestão da empresa, ainda de perfil familiar.

hotWords: postiche depois baque entra

Anuncie no invistaja.info

O trabalho, além da diversificação, será buscar a abertura de lojas em locais mais estratégicos em pontos de alta circulação – e fora dos shoppings, onde suas lojas hoje se concentram, exceto uma na zona sul de São Paulo, onde também funciona seu outlet.

Para conseguir fazer esses investimentos, a empresa já conversa, segundo o presidente da Corporate Consulting, com investidores que têm foco em aporte em empresas que estão em recuperação judicial. “Estamos falando com investidores nacionais e têm também estrangeiros querendo entrar, mas isso depende da equalização da recuperação”, diz.

Essa entrada de recursos deverá ocorrer, segundo ele, em um prazo de seis meses a um ano, após a entrega do plano de recuperação, programado para daqui a 60 dias, e a assembleia de credores, em 180 dias.

O pedido de recuperação da Le Postiche foi deferido na quinta-feira. A dívida que será renegociada soma hoje R$ 64,6 milhões, montante que não inclui os passivos fiscais da empresa.

 

CALIFORNIA | negocios | invistaja.info – Le Postiche entra em recuperação judicial depois de baque da pandemia

REFLEXÃO: Tim Hanson, da Motley Fool: Compre ações impressionantes por preços que não refletem sua grandiosidade.

Leia também:

Fed diz que recuperação não é completa e que continua monitorarando bancos

Por que Wall Street não se anima apesar dos resultados fortes das big techs?

Desenvolvedores da Sputnik relataram teste da vacina no Brasil que não ocorreu, diz Anvisa

Mortes e internações por Covid-19 estão diminuindo no Brasil, diz OMS

Seja anunciante no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *