Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta quinta-feira – 1/7

Bolsas europeias sobem e asiáticas caem com investidores atentos a PMIs; reunião da Opep+, Caged no Brasil e mais destaques da sessão
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Conteúdo de quem vive de mercado

Edição MarketMsg e invistaja.info

palavras-chave: Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta quinta-feira – 1/7; invistaja.info;


UGPA3 | P/Cap.Giro: 2.23 | P/EBIT: 11.73 | Pat.Liq: 9583460000.0 | Mrg.Liq.: 0.0107 | P/ACL: -2.26 | Liq.2meses: 130926000.0

ListenToMarket: Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta quinta-feira – 1/7 – Áudio gerado às: 7:52:19

VELOCIDADE: 1.0x | 1.95x | 2.3x

BRASIL | invistaja.info — A segunda metade do ano começa positiva para as bolsas europeias e com leve alta para os principais índices futuros dos EUA, enquanto as bolsas asiáticas registram queda em meio à desaceleração da atividade industrial da China, além das preocupações com as novas variantes do COVID-19.

Nos Estados Unidos, os investidores esperam pelos dados de pedidos de auxílio-desemprego às vésperas da divulgação do Relatório de Emprego, enquanto o Brasil acompanha os dados do Caged, além do noticiário político. No radar de commodities, atenção ainda para a reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+). Confira os destaques:

1.Bolsas mundiais

+Setor público tem déficit primário de R$ 15,541 bilhões em maio, revela BC

Os índices futuros americanos e as bolsas europeias operam em sentido positivo nesta quinta-feira (1º), que marca o primeiro dia do semestre. Na quarta-feira (30), o Dow Jones subiu 210 pontos, impulsionado pela alta de 2,7% do Walmart. O S&P subiu 0,13%, atingindo o novo recorde de 4.297,5 pontos. O Nasdaq, no entanto, recuou 0,2%, prejudicado pelo mau desempenho de Facebook, Amazon, Netflix e Alphabet, dona do Google.

No cômputo do semestre, o Dow teve alta de 12,7%. O índice fica desta forma 1,7% abaixo de seu patamar recorde. O S&P subiu 14,4% no primeiro semestre, e o Nasdaq subiu 12,5%. Em junho, o S&P marcou seu quinto mês consecutivo de ganhos, com 2,2%.

Historicamente, um primeiro semestre forte nos Estados Unidos costuma ser seguido por um resto do ano positivo. Dados desde 1950 indicam que, quando houve crescimento de dois dígitos no primeiro semestre, o ano nunca fechou no vermelho.

A preocupação continua sendo de que a retomada da economia dos Estados Unidos seja acompanhada por inflação excessiva, que leve investidores a recorrer a títulos do Tesouro americano, elevando seu rendimento, encarecendo a tomada de empréstimos por empresas de grande crescimento, e impulsionando uma mudança na política do Fed sobre a economia.

No momento, investidores continuam a acompanhar sinais de recuperação da economia, assim como o ritmo de inflação. Nesta quinta serão divulgados dados sobre novos pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos. A expectativa de economistas ouvidos pela Dow Jones é de que 390 mil novos pedidos tenham sido contabilizados na semana passada, após os 411 mil novos pedidos da semana retrasada.

Na sexta será divulgado o relatório de desemprego dos Estados Unidos. Economistas ouvidos pela Dow Jones estimam a criação de 683 mil empregos.

Apesar do bom desempenho no primeiro semestre, as bolsas asiáticas tiveram um primeiro dia do segundo semestre negativo. O desempenho vem sendo prejudicado pela ressurgência de infecções pelo coronavírus na região, e a possibilidade de adoção de novas medidas de lockdown, além de sinais de desaceleração da atividade industrial na China. O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês)  industrial Caixin do gigante asiático ficou 51,3 pontos, passado de 52 em maio, marcando o 14º mês de expansão, mas abaixo das expectativas de analistas de 51,8.

Na China continental, o Shanghai composto recuou 0,07%; em Hong Kong, o Hang Seng Index caiu 0,57%; na Coreia do Sul, o Kospi recuou 0,44%; e no Japão o Nikkei caiu 0,29%.

Na Europa, a maior parte das bolsas opera em território positivo. O índice Stoxx 600, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, sobe 0,58%.

Atenção também para os PMIs do Velho Continente. O PMI IHS Markit pontuou 63,4 pontos, frente à estimativa inicial de 63,1 pontos. Qualquer pontuação acima de 50 indica expansão; abaixo, retração. Também foi divulgada a taxa de desemprego relativa a maio na Zona do Euro, que marcou 7,9%, abaixo da projeção de 8% e do patamar anterior, de 8,1%.

No mercado de commodities, o petróleo segue em alta, com o brent passando de US$ 75 o barril no dia da aguardada reunião da Opep+. Com o aumento da demanda, vindo da reabertura das economias, a expectativa é um aumento da oferta de 500 mil barris por dia, número que ainda significaria pressão altista para o terceiro trimestre de 2021. No entanto, o cenário de médio prazo ainda é desafiador, com as novas variantes do vírus causando apreensão em relação à reabertura das economias, alta da produção de shale gas nos EUA e preocupações em relação às pressões inflacionárias e a reação dos bancos centrais pelo mundo, destaca a XP.

Veja o desempenho dos principais indicadores às 7h40 (horário de Brasília):Estados Unidos*Dow Jones Futuro (EUA), +0,04%*S&P 500 Futuro (EUA), +0,02%*Nasdaq Futuro (EUA), -0,2%Europa*FTSE 100 (Reino Unido), +0,65%*Dax (Alemanha), +0,26%*CAC 40 (França), +0,31%*FTSE MIB (Itália), +0,34%Ásia*Nikkei (Japão), -0,29% (fechado)*Hang Seng Index (Hong Kong), -0,57% (fechado)*Kospi (Coreia do Sul), -0,44% (fechado)*Shanghai SE (China), -0,07% (fechado)Commodities e bitcoin*Petróleo WTI, +1,701%, a US$ 74,72 o barril*Petróleo Brent, +1,63%, a US$ 75,84 o barril*Bitcoin, -4,4%, a US$ 33.315,60Sobre o minério: **Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian com queda de 0,72%, cotados a 1165 iuanes, equivalente hoje a US$ 180,4 (nas últimas 24 horas).USD/CNY = 6,46

2. Agenda

Na agenda doméstica, às 10h é divulgado o PMI da indústria de junho. O Ministério da Economia divulga às 10h30 os dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do mês de maio. Às 11 horas, o secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, dará entrevista para comentar os dados. Segundo a mediana de pesquisa Refinitiv, o mercado espera criação líquida de 150 mil vagas de trabalho com carteira assinada em maio. Às 15h, serão revelados os dados da balança comercial de junho.

Atenção ainda para a CPI da Covid. Luiz Paulo Domingueti Pereira, representante da Davati Medical Supply, presta depoimento a partir das 10h.

Às 9h30 serão divulgados dados sobre pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos, com expectativa do consenso Refinitiv de 390 mil pedidos. Às 10h45, será revelado o PMI da indústria final de junho. Às 11h, serão revelados os dados de gastos com construção de maio e ISM de indústria de junho.

Às 21h30 é revelado o dado do PMI de indústria final do Japão; às 22h45, será divulgado o dado do PMI de indústria da China de junho.

Na Áustria, a Opep+ realiza reunião ministerial e do comitê de monitoramento conjunto.

Esta quinta-feira também marca o terceiro dia do Melhores da Bolsa 2021, evento realizado pelo (invistaja.info) em parceria com o Stock Pickers. Às 18h, André Moreira, CEO da Taesa, e Mauricio Russomanno, CEO da Unipar, participam de mesa redonda. Já Monica Saggioro, cofundadora da Maya Capital Paulo Passoni, responsável por investimentos do Softbank na América Latina, participam a partir das 19h de painel sobre os próximos hits da Bolsa. A partir das 19h40, será entrevistado CEO da empresa revelação da Bolsa. Inscreva-se clicando aqui. 

3. CPI da Covid

Na quarta (30), a média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 1.572, queda de 22% em comparação com o patamar de 14 dias antes. Em apenas um dia, foram registradas 2.127 mortes. As informações são do consórcio de veículos de imprensa que sistematiza dados sobre Covid coletados por secretarias de Saúde no Brasil, que divulgou, às 20h, o avanço da pandemia em 24 h.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 55.484, queda de 21% em relação ao patamar de 14 dias antes. Em apenas um dia foram registrados 47.038 casos.

Chegou a 73.469.254 o número de pessoas que receberam a primeira dose da vacina contra a Covid no Brasil, o equivalente a 34,74% da população. A segunda dose ou a vacina de dose única foi aplicada em 26.268.826 pessoas, ou 12,41% da população.

O Ministério Público Federal (MPF) e a Polícia Federal anunciaram na quarta que abriram investigações para apurar supostas irregularidades no contrato firmado pelo Ministério da Saúde para a compra da vacina indiana contra Covid-19 Covaxin.A Procuradoria da República no Distrtito Federal informou que foi aberto um procedimento investigatório criminal para investigar o acordo de R$ 1,6 bilhão fechado pelo governo federal com a Precisa Medicamentos, representante no Brasil do laboratório indiano Bharat Biotech, por 20 milhões de doses da Covaxin.

O acordo foi fechado em fevereiro, mesmo sem o aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a vacina indiana. O valor pago pelo imunizante, produzido pela indiana Bharat Biotech, e comercializado com intermédio da brasileira Precisa Medicamentos, é 1.000% superior àquele informado seis meses antes pela Bharat. O acordo de compra foi fechado sem que a vacina tivesse aprovação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ou tivesse passado por testes de fase 3, e é o mais alto por unidade de imunizante, de US$ 15.Na terça-feira, o governo suspendeu o contrato por sugestão da Controladoria-Geral da União (CGU), apesar de afirmar que não vê irregularidades inicialmente. A Precisa nega qualquer irregularidade.

Separadamente, a Polícia Federal informou que abriu inquérito sobre o caso Covaxin em atenção a requisição do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Segundo a PF, o inquérito ainda se encontra em fase inicial e no momento estão sendo avaliadas as diligências.

Na semana passada, o deputado Luís Miranda (DEM-DF) e o irmão dele, o servidor do Ministério da Saúde Luís Ricardo Miranda, disseram ter relatado suspeitas de irregularidades no contrato com a Covaxin ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Eles dizem que o presidente teria afirmado que acionaria a Polícia Federal, o que não ocorreu. Assim, o caso colocou Bolsonaro no centro da CPI.

Com base nas afirmações dos irmãos Miranda, senadores pediram ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma investigação de Bolsonaro, afirmando haver “grandes chances” de o mandatário ter cometido o crime de prevaricação ao não ter atuado sobre as suspeitas de irregularidades.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu na quarta-feira o prazo para concluir a análise do pedido de uso emergencial da vacina indiana contra a Covid-19 Covaxin por falta de documentos obrigatórios e essenciais para a avaliação da eficácia e da segurança do imunizante.

hotWords: assuntos nesta quinta-feira

Publique seu negócio no invistaja.info

A Anvisa disse em nota oficial que notificou a Precisa Medicamentos, autora do pedido, para que as informações pendentes sejam providenciadas em caráter de urgência. Entre os documentos faltantes, a agência citou relatório de estudos pré-clínicos de segurança e imunogenicidade e diversos dados de eficácia e de segurança.

O pedido de uso do imunizante fora apresentado na terça. em meio às investigações da CPI da Covid no Senado e de demais órgãos de controle sobre suspeitas de irregularidades envolvendo as tratativas com o governo federal para compra da Covaxin. No mesmo dia, o contrato foi suspenso pelo Ministério da Saúde para investigação das suspeitas.Durante reunião da CPI na quarta, o presidente do colegiado, senador Omar Aziz (PSD-AM), afirmou que o líder do governo Bolsonaro na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR), irá depor na CPI da Covid no Senado na quinta-feira da próxima semana.

Em depoimento à CPI na semana passada, o deputado federal Luis Miranda disse que, ao alertar o presidente sobre suspeitas de irregularidades nas negociações para compra da Covaxin, Bolsonaro teria afirmado que Barros estava envolvido.Barros também teria participado, segundo relato atribuído a Miranda pela revista Crusoé, de uma reunião em que teria sido oferecida propina a Miranda para que ele não atrapalhasse o andamento do contrato.

Barros nega quaisquer irregularidades e, em publicação no Twitter nesta quarta, disse estar à disposição da CPI e que gostaria de depor à comissão o quanto antes. “Gostaria de ir o quanto antes. Peço compreensão aos profissionais de imprensa, mas penso ser adequado esclarecer e reafirmar minhas posições na CPI”, escreveu o líder governista.

Em pronunciamento à CPI da Covid no Senado na quarta, o empresário Carlos Wizard afirmou que desconhece a existência de um “gabinete paralelo” de assessoramento do presidente Jair Bolsonaro no combate à pandemia de Covid-19 e decidiu exercer seu direito de não responder perguntas dos senadores.

“Afirmo aos senhores, com toda a veemência, que jamais tomei conhecimento de qualquer governo paralelo. Se, por ventura, esse suposto governo paralelo existiu –ou melhor, gabinete paralelo– eu jamais tomei conhecimento ou tenho qualquer informação a esse respeito”, disse o empresário.

Wizard disse ainda que nunca se reuniu privadamente com Bolsonaro, apenas em eventos públicos, e negou ter qualquer influência sobre o pensamento do presidente. “Me reservo ao direito de permanecer em silêncio”, repetiu o empresário diversas vezes diante das perguntas do relator da CPI, senador Renan Calheiros (MDB-AL).

Wizard tem participação nas operações brasileiras das franquias norte-americanas de fast food Pizza Hut, Taco Bell e KFC, além de ser dono da rede de lojas de produtos naturais Mundo Verde e de ter participação na rede de escolas de idiomas Wise Up, entre outras marcas.

Em seu pronunciamento à CPI, ele disse que conheceu o general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, quando fez um trabalho voluntário em Roraima de apoio a refugiados venezuelanos que vieram para o Brasil. Ele chegou a ser indicado por Pazuello para ocupar a Secretaria de Ciência e Tecnologia da pasta, mas após atuar por 30 dias no ministério decidiu não assumir efetivamente o posto.

Em discurso ao participar da inauguração de um radar da Força Aérea em Ponta Porã (MS), na quarta, o presidente Jair Bolsonaro afirmou: “Não conseguem nos atingir. Não vai ser com mentiras ou com CPI integrada por 7 bandidos que vão nos tirar daqui”.

4. Superpedido de impeachment, contas do governo e crise hídrica

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), afirmou que não vai acatar o “superpedido” de impeachment de Jair Bolsonaro (sem partido) protocolado na tarde de quarta-feira.

Em meio aos indícios de irregularidades envolvendo a compra da vacina indiana Covaxin e à denúncia de cobrança de propina por parte de representante do Ministério da Saúde por imunizantes, partidos de oposição, parlamentares de diferentes campos políticos, movimentos sociais e personalidades protocolaram o “superpedido” de impeachment contra o presidente junto à Câmara.

O documento reúne argumentos presentes nos diversos pedidos de impeachment já apresentados na casa legislativa e lista 23 tipos penais, que seriam supostamente os crimes de responsabilidade cometidos pelo mandatário desde o início do mandato.

Na véspera, o Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou, com ressalvas e por unanimidade, as contas de 2020 do governo Jair Bolsonaro. Relator da matéria, o ministro Walton Alencar avaliou que problemas e ressalvas apontados pela equipe técnica do tribunal não comprometem a aprovação das contas do presidente pelo Congresso Nacional. Depois de aprovado, o parecer será enviado ao parlamento, onde será analisado.

Na avaliação do ministro, os problemas encontrados nas contas apresentadas pelo presidente Bolsonaro não comprometeram a totalidade da gestão. Dessa forma, manifestou-se “favorável a sua aprovação com ressalvas”, pelo Congresso Nacional.

Alencar lembrou que o ano de 2020 foi um ano atípico devido à pandemia, o que acabou levando o país à necessidade de adotar medidas emergenciais, bem como a suspensão de algumas regras fiscais por meio do chamado orçamento de guerra.

Ainda no radar, segundo nota técnica obtida pelo jornal Valor Econômico, os reservatórios de usinas hidrelétricas nas regiões Sudeste e Centro-Oeste devem atingir até o fim de julho até 26,6% de sua capacidade máxima. Trata-se de um nível inferior aos de 2001 na mesma data, de 26,8%, quando houve racionamento de energia. Os dados fazem parte do relatório mensal do Operador Nacional do Sistema (ONS), e devem ser apresentados na sexta a agentes do setor elétrico.As duas situações têm, no entanto, diferenças importantes. Em 2001, cerca de 85% da matriz energética era baseada em hidrelétricas, e havia menos capacidade de transferência de energia entre regiões. Desde então, a rede de transmissão dobrou, e a participação das hidrelétricas foi a 60%. Houve investimento em usinas térmicas e fontes renováveis, como as eólicas.

5. Radar corporativo

A Petrobras confirmou na noite de quarta em fato relevante que seu conselho de administração aprovou, em reunião realizada nesta quarta-feira, o preço de R$ 26 por ação para as ações da BR Distribuidora, no âmbito da oferta pública de distribuição secundária de ações, movimentando R$ 11,358 bilhões.

Já o conselho de administração da companhia aprovou a cessão da totalidade de sua participação em um conjunto de sete concessões terrestres e de águas rasas denominada Polo Alagoas, localizadas no Estado de Alagoas, para a empresa Petromais Global Exploração e Produção. O valor total da venda foi de US$ 300 milhões, sendo que US$ 60 milhões serão pagos na data de assinatura do contrato e US$ 240 milhões no fechamento da transação.

A CCR informou que a sua controlada ViaMobilidade, concessionária das Linhas 8 e 9 do Sistema de Trens Metropolitanos de São Paulo, firmou contrato com a Secretaria dos Transportes Metropolitanos (STM) do Estado de São Paulo para concessão onerosa da prestação do serviço público de transporte de passageiros, sobre trilhos, das Linhas 8 – Diamante e 9 – Esmeralda da rede de trens da Região Metropolitana de São Paulo. Os valores do contrato não foram informados.

A Alpargatas informou a conclusão da venda da marca Mizuno no Brasil à Vulcabras. O segundo termo de fechamento foi assinado mediante pagamento de R$ 37,3 milhões.

A Terra Santa Agro comunicou que terminou na terça o prazo para que credores se opusessem à redução de capital da companhia, o que permitirá que a transação siga adiante. O montante total envolvido na redução de capital é de R$ 673,6 milhões, e o movimento se tornará efetivo após o cumprimento de condições suspensivas previstas na operação.

Já o grupo de medicina diagnóstica Fleury informou que retomou os principais serviços a clientes depois de ter informado o mercado há uma semana que sofreu um ataque hacker contra seus sistemas de computadores. A companhia afirmou que reestabeleceu nesta quarta-feira serviço de consulta de resultados de exames pela internet, “completando o conjunto de principais serviços utilizados por nossos clientes”.

A Eztec anunciou na quarta-feira um lançamento imobiliário residencial de alto padrão com valor geral de vendas (VGV) de R$ 675,1 milhões na cidade de São Paulo. O empreendimento, chamado de EZ Infinity, é formado por duas torres com 88 apartamentos com áreas entre 276 a 554 metros quadrados e é vizinho ao parque Ibirapuera.

A Marcopolo informou que, a partir da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS e da Cofins, a companhia e suas controladas calculam em R$ 383 milhões os valores a receber englobados em suas ações judiciais que discutem a questão.

Já a Usiminas informou que estima um impacto positivo de R$ 2,4 bilhões, antes de efeitos fiscais, em seus resultados após a decisão do Supremo que excluiu o ICMS da base da cálculo do PIS/Cofins.

A JBS, segunda maior empresa de alimentos do mundo, anunciou na quarta-feira que antecipou de 2030 para 2025 sua meta de desmatamento ilegal zero para a cadeia de fornecimento de bovinos, incluindo os fornecedores terceiros, nos biomas Cerrado, Pantanal, Mata Atlântica e Caatinga, mesmo prazo já estabelecido para a Amazônia. Segundo a companhia, a antecipação se deve ao avanço da Plataforma Pecuária Transparente, que estende o monitoramento aos “fornecedores dos fornecedores de gado”, com uso de tecnologia blockchain.

(com Reuters, Agência Brasil e Estadão Conteúdo)

palavras-chave: Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta quinta-feira – 1/7; invistaja.info;

FARIA LIMA | mercados | invistaja.info – Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta quinta-feira – 1/7

REFLEXÃO: Tom Gardner, da Motley Fool: Encontre lideres notáveis e uma missão para o longo da vida.

Veja também:

Petrobras vende participação no Polo Alagoas por US$ 300 milhões

Biden planeja novo decreto antitruste para limitar poderes de grandes empresas

Petrobras antecipa pagamento de dívida de R$ 2,25 bilhões com a Petros

Bitcoin sobe mais de 18% no 1º semestre, apesar de pressão da China; confira o desempenho de outras criptomoedas

Publique seu negócio no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.