Publicidade

Secretaria contra Covid-19 contradiz discurso de Bolsonaro e afirma ao STF que vacinas são seguras para crianças

A nota técnica lembra ainda que a vacina já é oferecida a essa faixa etária em 13 países e que, no Brasil, é acompanhada por cientistas
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Investindo como um profissional

Edição MarketMsg e invistaja.info

palavras-chave: Secretaria contra Covid-19 contradiz discurso de Bolsonaro e afirma ao STF que vacinas são seguras para crianças; invistaja.info;


POMO4 | P/VP: 0.94 | Pat.Liq: 2843210000.0 | P/EBIT: 111.34 | Cresc.5anos: 0.0375 | Cotacao: 2.83 | Liq.Corr.: 2.05

ListenToMarket: Secretaria contra Covid-19 contradiz discurso de Bolsonaro e afirma ao STF que vacinas são seguras para crianças – Áudio gerado às: 14:30:51

VELOCIDADE: 1.0x | 1.95x | 2.3x

BRASÍLIA (MarketMsg) – A Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 do Ministério da Saúde afirmou, em nota técnica enviada ao Supremo Tribunal Federal (STF), que os testes de vacinação para crianças e adolescentes não apresentaram preocupações sérias quanto à sua segurança, em uma clara contradição ao discurso que o governo vem adotando nos últimos dias.

A nota técnica lembra ainda que a vacina já é oferecida a essa faixa etária em 13 países e que, no Brasil, é acompanhada por cientistas, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pela própria pasta, após receber o aval da agência reguladora.

“Antes de recomendar a vacinação Covid-19 para crianças, os cientistas realizaram testes clínicos com milhares de crianças e nenhuma preocupação séria de segurança foi identificada”, diz o parecer, assinado pela secretária Rosana Leite de Melo, citando ainda que esses resultados foram levados em conta pela Anvisa quando autorizou, em 16 de dezembro, o uso da vacina da Pfizer em crianças de 5 a 11 anos.

+Cyrela acerta venda de R$ 284,7 mi em imóveis para a HBR Realty

“As vacinas Covid-19 estão sendo monitoradas quanto à segurança com o programa de monitoramento de segurança mais abrangente e intenso da história do Brasil. O PNI monitora a segurança de todas as vacinas COVID-19 depois que as vacinas são autorizadas ou aprovadas para uso, incluindo o risco de miocardite em pessoas acima de 12 anos de idade”, segue a nota.

Editada em resposta a ação apresentada ao STF pelo PT pedindo que o governo apresente complementação do Plano Nacional de Vacinação (PNI) incluindo as crianças acima dos 5 anos de idade no programa de imunização contra a Covid-19, com um cronograma prevendo o início da vacinação para essa faixa etária.

A vacina da Pfizer já recebeu autorização para a aplicação em crianças, mas o governo ainda não definiu o cronograma ou mesmo a data de início. No dia do aval da Anvisa para essa faixa etária, o presidente Jair Bolsonaro, que se declara abertamente contra as vacinas e levanta dúvidas também sobre a imunização de crianças, afirmou que pediria informalmente a divulgação dos nomes das pessoas da agência responsáveis pela autorização.

Depois disso, técnicos e diretores da Agência passaram a ser ameaçados por e-mail ou redes sociais. Uma investigação foi aberta pela Polícia Federal.

O Ministério da Saúde, em uma medida incomum, já que cabe legalmente à Anvisa atestar a segurança e eficácia de vacinas, decidiu realizar uma consulta pública sobre o assunto. E o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, chegou a afirmar, na última semana, que o número de mortes de crianças entre 5 e 11 anos causadas pela Covid-19 é baixo e não justifica acelerar a vacinação para a faixa etária.

hotWords: para contra afirma covid-19 seguras crianças

Entre em contato para anunciar no invistaja.info

Datada do dia 19, a nota técnica que veio à tona nesta segunda-feira afirma ainda que as crianças têm a mesma probabilidade de serem infectadas pela Covid-19 que os adultos “e podem adoecer gravemente com evolução para hospitalização, além de complicações a longo prazo”. O documento relata que doenças neurológicas, uso de imunossupressores e asma foram as comorbidades mais reportadas entre crianças de 5 a 11 anos que adoeceram e morreram por Covid-19 no Brasil.

“A Covid-19 está classificada como uma das 10 principais causas de morte de crianças de 5 a 11 anos”, diz o parecer técnico.

A nota lembra ainda a identificação de casos de uma nova apresentação clínica associada à Covid que ficou conhecida como Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P), caracterizada por um quadro inflamatório tardio e grave, que pode, em casos mais graves, evoluir para óbito.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

palavras-chave: Secretaria contra Covid-19 contradiz discurso de Bolsonaro e afirma ao STF que vacinas são seguras para crianças; invistaja.info;

CALIFORNIA | economia | invistaja.info – Secretaria contra Covid-19 contradiz discurso de Bolsonaro e afirma ao STF que vacinas são seguras para crianças

REFLEXÃO: Barry Ritholtz, da Bloomberg: Mantenha a simplicidade, faço menos e administre sua estupidez.

Notícias relacionadas:

Ibovespa avança, acompanhando mercados internacionais e ignorando temores com Ômicron

JP Morgan diz que investidores estão muitos pessimistas, mas não vê risco de selloff iminente nos EUA

Positivo (POSI3) fornecerá 176 mil urnas eletrônicas ao TSE em 2022

Investimento em startups brasileiras ultrapassa R$ 50 bilhões em 2021

Seja anunciante no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade