Publicidade

Oxford diz que ainda não há evidência de que vacinas não protegerão contra casos graves da ômicron

Universidade de Oxford disse que há dados limitados sobre a nova variante até agora e que avaliará cuidadosamente o impacto da variante em sua dose
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Informação de quem vive o mercado

Edição invistaja.info e MarketMsg

palavras-chave: Oxford diz que ainda não há evidência de que vacinas não protegerão contra casos graves da ômicron; invistaja.info;


OIBR4 | EV/EBITDA: -27.88 | P/EBIT: -2.72 | Cresc.5anos: -0.4034 | Pat.Liq: 1061810000.0 | Mrg.Ebit: -1.7448 | ROE: -4.6273

ListenToMarket: Oxford diz que ainda não há evidência de que vacinas não protegerão contra casos graves da ômicron – Áudio gerado às: 9:50:19

VELOCIDADE: 1.0x | 1.95x | 2.3x

hotWords: vacinas evidência ainda casos oxford

Publique seu negócio no invistaja.info

LONDRES (invistaja.info) – A Universidade de Oxford disse nesta terça-feira (30) que não há evidências de que as vacinas contra o COVID-19 não prevenirão doenças graves da variante ômicron, mas acrescentou que está pronta para desenvolver rapidamente uma versão atualizada de sua vacina produzida com a AstraZeneca, caso necessário.

Na terça-feira, o chefe da farmacêutica Moderna disse que o imunizante contra a Covid-19 provavelmente não seria tão eficaz contra a variante, o que sacudiu os mercados globais.

A Universidade de Oxford disse que há dados limitados sobre a ômicron até agora e que avaliará cuidadosamente o impacto da variante em sua dose, em linha com uma declaração da AstraZeneca na semana passada.

+Dólar supera R$ 5,60 e vai a máxima em um mês com temor fiscal e força global da moeda

“Apesar do aparecimento de novas variantes no último ano, as vacinas continuaram fornecendo níveis muito altos de proteção contra doenças graves e não há evidências até agora de que com a ômicron seja diferente”, disse em um comunicado.

“No entanto, temos as ferramentas e os processos necessários para o rápido desenvolvimento de uma vacina atualizada contra a Covid-19, caso seja necessário.”

hotWords: vacinas evidência ainda casos oxford

Publique seu negócio no invistaja.info

LONDRES (invistaja.info) – A Universidade de Oxford disse nesta terça-feira (30) que não há evidências de que as vacinas contra o COVID-19 não prevenirão doenças graves da variante ômicron, mas acrescentou que está pronta para desenvolver rapidamente uma versão atualizada de sua vacina produzida com a AstraZeneca, caso necessário.

Na terça-feira, o chefe da farmacêutica Moderna disse que o imunizante contra a Covid-19 provavelmente não seria tão eficaz contra a variante, o que sacudiu os mercados globais.

A Universidade de Oxford disse que há dados limitados sobre a ômicron até agora e que avaliará cuidadosamente o impacto da variante em sua dose, em linha com uma declaração da AstraZeneca na semana passada.

+Dólar supera R$ 5,60 e vai a máxima em um mês com temor fiscal e força global da moeda

“Apesar do aparecimento de novas variantes no último ano, as vacinas continuaram fornecendo níveis muito altos de proteção contra doenças graves e não há evidências até agora de que com a ômicron seja diferente”, disse em um comunicado.

“No entanto, temos as ferramentas e os processos necessários para o rápido desenvolvimento de uma vacina atualizada contra a Covid-19, caso seja necessário.”

palavras-chave: Oxford diz que ainda não há evidência de que vacinas não protegerão contra casos graves da ômicron; invistaja.info;

CALIFORNIA | economia | invistaja.info – Oxford diz que ainda não há evidência de que vacinas não protegerão contra casos graves da ômicron

REFLEXÃO: Tom Gardner, da Motley Fool: Encontre lideres notáveis e uma missão para o longo da vida.

Tópicos mais acessados:

Taxa de desemprego recua para 12,6% em setembro, aponta IBGE, dado em linha com o esperado

Arezzo (ARZZ3), de olho no mercado de luxo, compra Carol Bassi Brand

Powell diz que variante ômicron aumenta riscos econômicos

SP usará vacina da Pfizer como segunda dose em quem recebeu a Janssen

Publique seu negócio no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade