Talibã diz que sanções econômicas vão provocar “onda migratória”

Governo do Afeganistão quer reconhecimento formal dos Estados Unidos e da União Europeia
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Informação para traders e investidores

Edição MarketMsg e invistaja.info

palavras-chave: Talibã diz que sanções econômicas vão provocar “onda migratória”; invistaja.info;


PARD3 | P/ACL: -6.28 | Div.Brut/Pat.: 0.39 | EV/EBIT: 7.63 | PSR: 1.498 | ROE: 0.2747 | EV/EBITDA: 5.96

ListenToMarket: Talibã diz que sanções econômicas vão provocar “onda migratória” – Áudio gerado às: 12:20:21

VELOCIDADE: 1.0x | 1.95x | 2.3x

(ANSA) – O grupo fundamentalista islâmico Talibã, que governa o Afeganistão desde o dia 15 de agosto, afirmou nesta quarta-feira (13) que manter as sanções políticas e econômicas contra o país vão provocar uma “onda migratória” para outras nações.

“Enfraquecer o governo afegão não é interessante para ninguém porque os efeitos negativos atingirão diretamente o resto do mundo no âmbito da segurança e das migrações econômicas”, acrescentou ainda o ministro das Relações Exteriores, Amir Khan Muttaqi, ao sair de um encontro com delegações dos Estados Unidos e da União Europeia em Doha, no Catar.

A reunião foi realizada nesta terça-feira (12), mas o comunicado foi divulgado apenas nesta quarta por um porta-voz do Ministério.

+PagSeguro: após ação despencar com possível regra sobre cartões pré-pagos, empresa destaca que agenda do BC é oportunidade

“Convidamos os países do mundo a por fim às sanções existentes e permitir que os bancos operem normalmente, de maneira que grupos beneficentes, as organizações e o governo possam pagar os salários aos próprios funcionários com suas reservas próprias e a assistência financeira internacional”, acrescentou Muttaqui.

Essa não é a primeira vez que os talibãs pedem o fim do bloqueio dos fundos do Banco Central do Afeganistão no exterior, em um valor estimado em cerca de US$ 9 bilhões. No entanto, os pedidos não parecem fazer nenhum efeito prático.

hotWords: “onda migratória” econômicas sanções

Publique seu negócio no invistaja.info

Após o encontro desta terça, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, afirmou que o bloco enviará uma nova rodada de ajuda financeira de 1 bilhão de euros às organizações humanitárias que atuam no território afegão, mas de “maneira direta” – ou seja, sem passar pelas mãos do governo.

Desde que retomaram o poder, os talibãs não são reconhecidos de maneira formal por nenhum país ocidental por conta da brutalidade que impuseram em seu primeiro governo – entre 1996 e 2001.

No entanto, as conversas de pacificação continuam a ser realizadas para tentar fazer com que os fundamentalistas respeitem os direitos humanos no país.

Analista da Clear apresenta plano detalhado para começar a construir uma renda diária utilizando a Bolsa de Valores. Inscreva-se grátis.

palavras-chave: Talibã diz que sanções econômicas vão provocar “onda migratória”; invistaja.info;

FARIA LIMA | mercados | invistaja.info – Talibã diz que sanções econômicas vão provocar “onda migratória”

REFLEXÃO: Tom Gardner, da Motley Fool: Encontre lideres notáveis e uma missão para o longo da vida.

Saiba mais:

China não permitirá crise sistêmica, diz CEO do Standard Chartered

Governo de SP retoma aulas presenciais nas escolas a partir da próxima segunda-feira (18)

Ações da Vale caem mais de 2% com minério em queda, PetroRio cai com petróleo; Banco Inter avança após forte baixa na 2ª

Lira diz que Petrobras parou de investir para distribuir dividendos a acionistas e fala em privatização

Anuncie no invistaja.info

Resumo do mercado

Assine grátis nossa newsletter semanal

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade

Newsletter invistaja: receba um resumo semanal dos principais movimentos do mercado

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Publicidade